Jó - Bíblia de Estudo Online

Em Jó 37 vemos que Eliú discorre sobre as obras de Deus, como são maravilhosas e não as compreendemos por causa de sua grandeza e majestade.

Ele continua e afirma que Deus falará, no tempo certo Ele se fará ouvir e Sua mensagem será compreensível.

De fato, o nosso Deus é bom e se importa em que o compreendamos e sejamos capazes de ouvir sua voz.

Não podemos desistir e achar que o Senhor não se importa em falar conosco. Ouço muitos cristãos dizendo que estão há anos esperando uma resposta de Deus e que não ouvem nada, não recebem nenhuma direção.

Contudo, o tom que eles utilizam é melancólico e pessimista.

A nossa atitude diante da vontade do Senhor deve ser alegre, satisfeita e submissa. Eu sei que é muito mais fácil falar do que viver. Mas ao longo da vida tenho passado por várias situações que não gostaria de viver.

No começo eu reclamava, ficava chateado com o Senhor e o questionava muito. Até que um dia em oração, ouvi Sua voz em meu espírito e compreendi o motivo das provações.

Hoje, quando elas são severas e sou tentado a desanimar, procuro ser o mais sincero possível, para que meu sentimento seja rapidamente restaurado.

Mas de maneira geral, a experiência me fez enxergar a provação como aperfeiçoamento. Sinto que quando Deus nos prova, Ele quer nos levar para o próximo nível.

Esboço de Jó 37:

37.1 – 5: A majestade de Deus no trovão

37.6 – 13: Submissos a natureza

37.14 – 20: Reflita nas maravilhas de Deus

37.21 – 24: Deus não oprime ninguém 

 

Jó 37.1 – 5: A majestade de Deus no trovão

1 Diante disso o meu coração bate aceleradamente e salta do seu lugar.

2 Ouça! Escute o estrondo da sua voz, o trovejar da sua boca.

3 Ele solta os seus relâmpagos por baixo de toda a extensão do céu e os manda para os confins da terra.

4 Depois vem o som do seu grande estrondo: ele troveja com sua majestosa voz. Quando a sua voz ressoa, nada o faz recuar.

5 A voz de Deus troveja maravilhosamente; ele faz coisas grandiosas, acima do nosso entendimento.

Jó 37.6 – 13: Submissos a natureza

6 Ele diz à neve: “Caia sobre a terra”, e à chuva: “Seja um forte aguaceiro”.

7 Ele paralisa o trabalho de cada homem, a fim de que todos os que ele criou conheçam a sua obra.

8 Os animais vão para os seus esconderijos, e ficam nas suas tocas.

9 A tempestade sai da sua câmara, e dos ventos vem o frio.

10 O sopro de Deus produz gelo, e as vastas águas se congelam.

11 Também carrega de umidade as nuvens, e entre elas espalha os seus relâmpagos.

12 Ele as faz girar, circulando sobre a superfície de toda a terra, para fazerem tudo o que ele lhes ordenar.

13 Ele traz as nuvens, ora para castigar os homens, ora para regar a sua terra e lhes mostrar o seu amor.

Jó 37.14 – 20: Reflita nas maravilhas de Deus

14 Escute isto, Jó; pare e reflita nas maravilhas de Deus.

15 Acaso você sabe como Deus comanda as nuvens e faz brilhar os seus relâmpagos?

16 Você sabe como ficam suspensas as nuvens, essas maravilhas daquele que tem perfeito conhecimento?

17 Você, que em sua roupa desfalece de calor quando a terra fica amortecida sob o vento sul,

18 pode ajudá-lo a estender os céus, duros como espelho de bronze?

19 Diga-nos o que devemos dizer a ele; não podemos elaborar a nossa defesa por causa das nossas trevas.

20 Deve-se dizer-lhe o que lhe quero falar? Quem pediria para ser devorado?

Jó 37.21 – 24: Deus não oprime ninguém

21 Ninguém pode olhar para o fulgor do sol nos céus, depois que o vento os clareia.

22 Do norte vem luz dourada; Deus vem em temível majestade.

23 Fora de nosso alcance está o Todo-poderoso, exaltado em poder; mas, em sua justiça e retidão, não oprime ninguém.

24 Por isso os homens o temem; não dá ele atenção a todos os sábios de coração?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here