Jó 37 Estudo: Reflita Nas Maravilhas de Deus

Eliú então desafiou Jó a contemplar o que ele estava dizendo sobre as maravilhas de Deus (Jó 37:14–18). Em uma série de perguntas, Eliú apontou a ignorância de Jó sobre o poder de Deus na natureza.

O homem não sabe como Deus pode guiar as nuvens, causar raios, ou até pendurar as nuvens no céu. O homem é ignorante, mas Deus é perfeito em conhecimento.

Nem é o homem capaz de fazer o que Deus faz, como espalhar um céu azul claro de verão, que parece duro como um espelho de bronze (cf. Dt 28.23), fazendo com que as pessoas transpirem no silêncio do clima quente.

Se Jó não pudesse compreender as ações observáveis ​​de Deus na natureza, como poderia ousar elaborar (‘ārak,’ preparar, organizar, ordenar ‘; cf. 13:18) seu caso para uma batalha legal com Deus, como Jó tinha feito? Ou disse que queria fazer?

Jó não poderia ter sucesso contra Deus porque o homem está nas trevas, isto é, ignorante, sobre Deus (cf. 38: 2). Pedir para falar na presença de Deus, como Jó queria fazer (10:2; 13:3, 22), acusá-lo de injustiça seria como pedir para ser engolido ou destruído por Deus!

O homem insignificante não pode nem olhar para o sol em seu brilho sem ficar cego. Como do que ele poderia esperar suportar na presença de Deus? (1)

Esboço de Jó 37:

37.1 – 5: A majestade de Deus no trovão

37.6 – 13: Submissos a natureza

37.14 – 20: Reflita nas maravilhas de Deus

37.21 – 24: Deus não oprime ninguém 

 

Jó 37.1 – 5: A majestade de Deus no trovão

1 Diante disso o meu coração bate aceleradamente e salta do seu lugar.

2 Ouça! Escute o estrondo da sua voz, o trovejar da sua boca.

3 Ele solta os seus relâmpagos por baixo de toda a extensão do céu e os manda para os confins da terra.

4 Depois vem o som do seu grande estrondo: ele troveja com sua majestosa voz. Quando a sua voz ressoa, nada o faz recuar.

5 A voz de Deus troveja maravilhosamente; ele faz coisas grandiosas, acima do nosso entendimento.

Jó 37.6 – 13: Submissos a natureza

6 Ele diz à neve: “Caia sobre a terra”, e à chuva: “Seja um forte aguaceiro”.

7 Ele paralisa o trabalho de cada homem, a fim de que todos os que ele criou conheçam a sua obra.

8 Os animais vão para os seus esconderijos, e ficam nas suas tocas.

9 A tempestade sai da sua câmara, e dos ventos vem o frio.

10 O sopro de Deus produz gelo, e as vastas águas se congelam.

11 Também carrega de umidade as nuvens, e entre elas espalha os seus relâmpagos.

12 Ele as faz girar, circulando sobre a superfície de toda a terra, para fazerem tudo o que ele lhes ordenar.

13 Ele traz as nuvens, ora para castigar os homens, ora para regar a sua terra e lhes mostrar o seu amor.

Jó 37.14 – 20: Reflita nas maravilhas de Deus

14 Escute isto, Jó; pare e reflita nas maravilhas de Deus.

15 Acaso você sabe como Deus comanda as nuvens e faz brilhar os seus relâmpagos?

16 Você sabe como ficam suspensas as nuvens, essas maravilhas daquele que tem perfeito conhecimento?

17 Você, que em sua roupa desfalece de calor quando a terra fica amortecida sob o vento sul,

18 pode ajudá-lo a estender os céus, duros como espelho de bronze?

19 Diga-nos o que devemos dizer a ele; não podemos elaborar a nossa defesa por causa das nossas trevas.

20 Deve-se dizer-lhe o que lhe quero falar? Quem pediria para ser devorado?

Jó 37.21 – 24: Deus não oprime ninguém

21 Ninguém pode olhar para o fulgor do sol nos céus, depois que o vento os clareia.

22 Do norte vem luz dourada; Deus vem em temível majestade.

23 Fora de nosso alcance está o Todo-poderoso, exaltado em poder; mas, em sua justiça e retidão, não oprime ninguém.

24 Por isso os homens o temem; não dá ele atenção a todos os sábios de coração?

 

Referências:

Zuck, R. B. (1985). Job. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 765). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here