Jó 42 Estudo: Deus Justifica Jó no Final

Deus falou com Elifaz, provavelmente o mais velho dos três, e disse que Ele estava zangado com ele e seus dois companheiros (semelhante à reação de Eliú aos três, 32: 3) por não terem falado de “Mim” o que é certo, como “Meu servo Jó tem” (Jó 42:7).

Aqueles que haviam assumido uma posição de defender Deus estavam agora na defensiva. Como Jó havia predito (13:7-9), as coisas não acabaram bem para eles. Eles pensaram que conheciam os caminhos de Deus, mas não esperavam isso!

As palavras, “Meu servo Jó”, proferidas por Deus quatro vezes em 42:7-8, apontam sua posição restaurada como um servo fiel e obediente do Senhor (cf. 1.8, 2.3).

Ao insistir que o sofrimento é sempre retributivo, os três retóricos estavam limitando a capacidade soberana de Deus de usar o sofrimento para outros propósitos. Como resultado, eles acusaram cruelmente o inocente Jó.

Então, como Jó falou “o que é certo”? Não tinha ele repetidamente e orgulhosamente desafiado a Deus, acusando-o de injustiça e silêncio indevido?

Sim, mas ele agora se arrependeu de suas orgulhosas acusações (42:6) e, portanto, ele foi aceito por Deus. Além disso, ele nunca amaldiçoou a Deus, como Satanás havia predito e sua esposa havia pedido (1:11; 2: 5, 9), embora ele tenha chegado perto disso.

Embora Jó continuasse a contender com Deus, ele nunca renunciou a Ele. Também sua visão do poder e sabedoria de Deus excedeu a dos três.

A intercessão de Jó

Para a surpresa total e desgosto dos três críticos, Deus lhes disse para oferecer um holocausto de sete novilhos e sete carneiros, um grande sacrifício. E eles deveriam ter Jó orando por eles como seu mediador (cf. seu trabalho anterior como sacerdote, 1: 5).

Nenhuma vez eles oraram por ele. Mas agora Jó, a quem haviam condenado e importunado, e que rejeitara seu conselho, devia interceder por eles. Que ironia incrível!

Eles haviam defendido a justiça de Deus em golpear Jó. Mas agora eles viram que Deus está preocupado com mais que justiça; Ele também é conhecido por amor e graça.

O arrependimento, que eles recomendaram para Jó, era agora o que eles tinham que fazer. Eles também foram silenciados – e corrigidos – pela comunicação direta de Deus.

Eliú foi excluído deste ato de arrependimento porque ele, embora não tendo toda a verdade sobre a situação de Jó, estava mais próximo da verdade do que os outros três.

Jó ansiara por um mediador entre si e Deus (16: 19-21), já que seus três compatriotas não estavam intercedendo por ele; mas, ironicamente, ele mesmo se tornou um mediador para eles, embora não pedissem um. (1)

Esboço de Jó 42:

42.1 – 6: Humilhação e arrependimento de Jó

42.7 – 9: Deus justifica Jó

42.10 – 15: Restituição dobrada na vida de Jó

42.16,17: A morte de Jó 

 

Jó 42.1 – 6: Humilhação e arrependimento de Jó

1 Então Jó respondeu ao Senhor:

2 Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado.

3 Tu perguntaste: “Quem é esse que obscurece o meu conselho sem conhecimento?” Certo é que falei de coisas que eu não entendia, coisas tão maravilhosas que eu não poderia saber.

4 Tu disseste: “Agora escute, e eu falarei; vou fazer-lhe perguntas, e você me responderá”.

5 Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram.

6 Por isso menosprezo a mim mesmo e me arrependo no pó e na cinza.

Jó 42.7 – 9: Deus justifica Jó

7 Depois que o Senhor disse essas pala­vras a Jó, disse também a Elifaz, de Temã: Estou indignado com você e com os seus dois amigos, pois vocês não falaram o que é certo a meu respeito, como fez meu servo Jó.

8 Vão agora até meu servo Jó, levem sete novilhos e sete carneiros, e com eles apresentem holocaustos em favor de vocês mesmos. Meu servo Jó orará por vocês; eu aceitarei a oração dele e não lhes farei o que vocês merecem pela loucura que cometeram. Vocês não falaram o que é certo a meu respeito, como fez meu servo Jó.

9 Então Elifaz, de Temã, Bildade, de Suá, e Zofar, de Naamate, fizeram o que o Senhor lhes ordenara; e o Senhor aceitou a oração de Jó.

Jó 42.10 – 15: Restituição dobrada na vida de Jó

10 Depois que Jó orou por seus amigos, o Senhor o tornou novamente próspero e lhe deu em dobro tudo o que tinha antes.

11 Todos os seus irmãos e irmãs, e todos os que o haviam conhecido anteriormente vieram comer com ele em sua casa. Eles o consolaram e o confortaram por todas as tribulações que o Senhor tinha trazido sobre ele, e cada um lhe deu uma peça de prata e um anel de ouro.

12 O Senhor abençoou o final da vida de Jó mais do que o início. Ele teve catorze mil ovelhas, seis mil camelos, mil juntas de boi e mil jumentos.

13 Também teve ainda sete filhos e três filhas.

14 À primeira filha deu o nome de Jemima, à segunda o de Quézia e à terceira o de Quéren-Hapuque.

15 Em parte alguma daquela terra havia mulheres tão bonitas como as filhas de Jó, e seu pai lhes deu herança junto com os seus irmãos.

Jó 42.16,17: A morte de Jó

16 Depois disso Jó viveu cento e quarenta anos; viu seus filhos e os descendentes deles até a quarta geração.

17 E então morreu, em idade muito avançada.

 

Referências:

Zuck, R. B. (1985). Job. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 774–775). Wheaton, IL: Victor Books.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here