O capítulo de João 13, é marcante. Isto porque a partir de João 13.1, até 17.26, encontramos a narrativa da última noite, das últimas palavras de Jesus aos seus discípulos antes de se entregar voluntariamente para morrer em nosso lugar.

Com este texto, entramos na quinta parte da estrutura do livro que nos mostrará detalhes daquela noite especial. Temos denominado essa quinta porção do evangelho com a seguinte frase: O Deus encarnado prepara os seus discípulos – 13.1–17.26.

João escreveu o seu evangelho depois de aproximadamente sessenta anos após esses acontecimentos. Como conhecia o conteúdo dos sinóticos, percebeu que os três (Mateus, Marcos e Lucas), tinham deixado alguns detalhes daquele dia memorável sem registro.

Tendo pregado por muito tempo a mensagem do sofrimento, da morte e da ressurreição de Jesus, certamente em sua mente as imagens e os últimos ensinos de Jesus ainda estavam nitidamente gravados (conf. 1Jo 1.1–4).

Tendo ensinado e tendo refletido durante todo esse tempo naqueles acontecimentos, João deixa transparecer suas emoções e seus sentimentos ao registrar tais eventos.

Percebe-se, por exemplo, que no relato da instituição da Ceia do Senhor, sob a orientação do Espírito Santo, o seu interesse maior foi preservar o ambiente daquela cerimônia, daquela noite tão significativa, Em vez de registrar a instituição desse importante memorial.

O registro do ambiente, no seu modo de entender, era fundamental, pois daria bases para entendermos as ações e palavras de Jesus. Enfim, através do relato desses cinco capítulos (13–17), vamos encontrar lições importantes que marcaram a vida do “discípulo do amor”. (1)

Esboço de João 13:

João 13.1 – 9: A prática da humildade

João 13.10 – 11: O ensino sobre a santificação

João 13.12 – 20: O desafio da humildade

João 13.21 – 27: A indicação do traidor

João 13.28 – 30: A falta de entendimento dos discípulos

João 13.31 – 35: O ensino sobre o novo mandamento

João 13.36 – 38: A negação de Pedro pré-anunciada

 

João 13.1 – 9: A prática da humildade

1 Um pouco antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que havia chegado o tempo em que deixaria este mundo e iria para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.

2 Estava sendo servido o jantar, e o Diabo já havia induzido Judas Iscariotes, filho de Simão, a trair Jesus.

3 Jesus sabia que o Pai havia colocado todas as coisas debaixo do seu poder, e que viera de Deus e estava voltando para Deus;

4 assim, levantou-se da mesa, tirou sua capa e colocou uma toalha em volta da cintura.

5 Depois disso, derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a toalha que estava em sua cintura.

6 Chegou-se a Simão Pedro, que lhe disse: “Senhor, vais lavar os meus pés?”

7 Respondeu Jesus: “Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais tarde, porém, entenderá”.

8 Disse Pedro: “Não; nunca lavarás os meus pés!”. Jesus respondeu: “Se eu não os lavar, você não terá parte comigo”.

9 Respondeu Simão Pedro: “Então, Senhor, não apenas os meus pés, mas também as minhas mãos e a minha cabeça!”

João 13.10 – 11: O ensino sobre a santificação

10 Respondeu Jesus: “Quem já se banhou precisa apenas lavar os pés; todo o seu corpo está limpo. Vocês estão limpos, mas nem todos”.

11 Pois ele sabia quem iria traí-lo, e por isso disse que nem todos estavam limpos.

João 13.12 – 20: O desafio da humildade

12 Quando terminou de lavar-lhes os pés, Jesus tornou a vestir sua capa e voltou ao seu lugar. Então lhes perguntou: Vocês entendem o que lhes fiz?

13 Vocês me chamam “Mestre” e “Senhor”, e com razão, pois eu o sou.

14 Pois bem, se eu, sendo Senhor e Mestre de vocês, lavei-lhes os pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros.

15 Eu lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz.

16 Digo-lhes verdadeiramente que nenhum escravo é maior do que o seu senhor, como também nenhum mensageiro é maior do que aquele que o enviou.

17 Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem.

18 Não estou me referindo a todos vocês; conheço os que escolhi. Mas isto acontece para que se cumpra a Escritura: “Aquele que partilhava do meu pão voltou-se contra mim”.

19 Estou lhes dizendo antes que aconteça, a fim de que, quando acontecer, vocês creiam que Eu Sou.

20 Eu lhes garanto: Quem receber aquele que eu enviar, estará me recebendo; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou.

João 13.21 – 27: A indicação do traidor

21 Depois de dizer isso, Jesus perturbou-se em espírito e declarou: “Digo-lhes que certamente um de vocês me trairá”.

22 Seus discípulos olharam uns para os outros, sem saber a quem ele se referia.

23 Um deles, o discípulo a quem Jesus amava, estava reclinado ao lado dele.

24 Simão Pedro fez sinais para esse discípulo, como a dizer: “Pergunte-lhe a quem ele está se referindo”.

25 Inclinando-se esse discípulo para Jesus, perguntou-lhe: “Senhor, quem é?”

26 Respondeu Jesus: “Aquele a quem eu der este pedaço de pão molhado no prato”. Então, molhando o pedaço de pão, deu-o a Judas Iscariotes, filho de Simão.

27 Tão logo Judas comeu o pão, Satanás entrou nele. “O que você está para fazer, faça depressa”, disse-lhe Jesus.

João 13.28 – 30: A falta de entendimento dos discípulos

28 Mas ninguém à mesa entendeu por que Jesus lhe disse isso.

29 Visto que Judas era o encarregado do dinheiro, alguns pensaram que Jesus estava lhe dizendo que comprasse o necessário para a festa, ou que desse algo aos pobres.

30 Assim que comeu o pão, Judas saiu. E era noite.

João 13.31 – 35: O ensino sobre o novo mandamento

31 Depois que Judas saiu, Jesus disse: Agora o Filho do homem é glorificado, e Deus é glorificado nele.

32 Se Deus é glorificado nele, Deus também glorificará o Filho nele mesmo, e o glorificará em breve.

33 Meus filhinhos, vou estar com vocês apenas mais um pouco. Vocês procurarão por mim e, como eu disse aos judeus, agora lhes digo: Para onde eu vou, vocês não podem ir.

34 Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros.

35 Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros.

João 13.36 – 38: A negação de Pedro pré-anunciada

36 Simão Pedro lhe perguntou: “Senhor, para onde vais?” Jesus respondeu: “Para onde vou, vocês não podem seguir-me agora, mas me seguirão mais tarde”.

37 Pedro perguntou: “Senhor, por que não posso seguir-te agora? Darei a minha vida por ti!”

38 Então Jesus respondeu: Você dará a vida por mim? Asseguro-lhe que, antes que o galo cante, você me negará três vezes!

Referências

  1. Neves, I., & McGee, J. V. (2012). Comentário Bíblico de João. (I. Mazzacorati, Org.) (Segunda edição, p. 229). São Paulo, SP: Rádio Trans Mundial.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here