Em João 20, iniciamos a sétima e última seção da estrutura do evangelho de João. A esta última etapa temos dado a seguinte denominação: O Deus encarnado, sua ressurreição, e suas aparições – 20.1–21.25.

Vamos estudar os versos, detendo-nos primeiramente no capítulo vinte. Este capítulo nos apresenta sete parágrafos distintos que mostram a ressurreição de Jesus e suas implicações.

Jesus já havia instruído anteriormente, por cinco vezes, os seus discípulos, da necessidade e da iminência da sua morte (conf. Mt 12.40; 16.21; 17.22–23; 20.18–19; 26.1–2).

A necessidade da morte de Cristo se deu, pois a sua morte envolveu sete aspectos distintos, ela foi: vicária (substitutiva) – a favor ou em lugar de (2Co 5.21; Gl 3.13; 1Pe 2.24); voluntária – por livre escolha, por vontade própria (Jo 10.17–18); pré-determinada – planejada no decreto divino (At 2.23); sacrificial – como holocausto pelo pecado (1Co 5.7); redentora – resgatou através de pagamento (Mt 20.28; 1Tm 2.6; Rm 4.25); propiciatória – satisfez as exigências de Deus, tornou favorável (1Jo 4.10; 2.2); e expiatória – sofreu a consequência do pecado e o removeu a culpa (Jo 1.29; Hb 9.11–15).

Certamente, os discípulos não haviam compreendido, na época, todo esse rico significado e, provavelmente, naqueles instantes finais, eles nem se lembravam das palavras de Jesus…

    A compreensão viria pela fé, e esta fé viria pelos sinais. João 20 nos mostra alguns sinais que levaram os discípulos de Jesus a uma nova relação pessoal com ele, como o senhor ressurreto. De que maneira uma derrota extrema pode se tornar em súbita e milagrosa vitória? Esta é uma das verdades fulgurantes deste capítulo (JENSEN, 1980, p. 101).

De fato, este capítulo concentra mais sinais que comprovam o que o apóstolo João tinha como objetivo. Nesse capítulo, percebemos sete sinais que comprovam a ressurreição e provam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus (conf. 20.31):

Esboço de João 20:

João 20.1 – 10: O túmulo vazio

João 20.11 – 18: A primeira aparição de Jesus

João 20.19,20: Jesus apresenta-se aos discípulos

João 20.21 – 23: Jesus envia seus discípulos

João 20.24,25: Tomé não acredita na ressurreição

João 20.26 – 29: Jesus comprova sua ressurreição

João 20.30,31: Jesus como Cristo, o Filho de Deus

 

João 20.1 – 10: O túmulo vazio

1 No primeiro dia da semana, bem cedo, estando ainda escuro, Maria Madalena chegou ao sepulcro e viu que a pedra da entrada tinha sido removida.

2 Então correu ao encontro de Simão Pedro e do outro discípulo, aquele a quem Jesus amava, e disse: “Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o colocaram!”

3 Pedro e o outro discípulo saíram e foram para o sepulcro.

4 Os dois corriam, mas o outro discípulo foi mais rápido que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro.

5 Ele se curvou e olhou para dentro, viu as faixas de linho ali, mas não entrou.

6 A seguir, Simão Pedro, que vinha atrás dele, chegou, entrou no sepulcro e viu as faixas de linho,

7 bem como o lenço que estivera sobre a cabeça de Jesus. Ele estava dobrado à parte, separado das faixas de linho.

8 Depois o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, também entrou. Ele viu e creu.

9 (Eles ainda não haviam compreendido que, conforme a Escritura, era necessário que Jesus ressuscitasse dos mortos. )

10 Os discípulos voltaram para casa.

João 20.11 – 18: A primeira aparição de Jesus

11 Maria, porém, ficou à entrada do sepulcro, chorando. Enquanto chorava, curvou-se para olhar dentro do sepulcro

12 e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde estivera o corpo de Jesus, um à cabeceira e o outro aos pés.

13 Eles lhe perguntaram: “Mulher, por que você está chorando?” “Levaram embora o meu Senhor”, respondeu ela, “e não sei onde o puseram”.

14 Nisso ela se voltou e viu Jesus ali, em pé, mas não o reconheceu.

15 Disse ele: “Mulher, por que está chorando? Quem você está procurando?” Pensando que fosse o jardineiro, ela disse: “Se o senhor o levou embora, diga-me onde o colocou, e eu o levarei”.

16 Jesus lhe disse: “Maria!” Então, voltando-se para ele, Maria exclamou em aramaico: “Rabôni!” (que significa “Mestre!” ).

17 Jesus disse: “Não me segure, pois ainda não voltei para o Pai. Vá, porém, a meus irmãos e diga-lhes: Estou voltando para meu Pai e Pai de vocês, para meu Deus e Deus de vocês”.

18 Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos: “Eu vi o Senhor!” E contou o que ele lhe dissera.

João 20.19,20: Jesus apresenta-se aos discípulos

19 Ao cair da tarde daquele primeiro dia da semana, estando os discípulos reunidos a portas trancadas, por medo dos judeus, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “Paz seja com vocês!”

20 Tendo dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se quando viram o Senhor.

João 20.21 – 23: Jesus envia seus discípulos

21 Novamente Jesus disse: “Paz seja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu os envio”.

22 E com isso, soprou sobre eles e disse: Recebam o Espírito Santo.

23 Se perdoarem os pecados de alguém, estarão perdoados; se não os perdoarem, não estarão perdoados.

João 20.24,25: Tomé não acredita na ressurreição

24 Tomé, chamado Dídimo, um dos Doze, não estava com os discípulos quando Jesus apareceu.

25 Os outros discípulos lhe disseram: “Vimos o Senhor!” Mas ele lhes disse: “Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a minha mão no seu lado, não crerei”.

João 20.26 – 29: Jesus comprova sua ressurreição

26 Uma semana mais tarde, os seus discípulos estavam outra vez ali, e Tomé com eles. Apesar de estarem trancadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “Paz seja com vocês!”

27 E Jesus disse a Tomé: “Coloque o seu dedo aqui; veja as minhas mãos. Estenda a mão e coloque-a no meu lado. Pare de duvidar e creia”.

28 Disse-lhe Tomé: “Senhor meu e Deus meu!”

29 Então Jesus lhe disse: “Porque me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram”.

João 20.30,31: Jesus como Cristo, o Filho de Deus

30 Jesus realizou na presença dos seus discípulos muitos outros sinais milagrosos, que não estão registrados neste livro.

31 Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome.

Referências

  1. Neves, I., & McGee, J. V. (2012). Comentário Bíblico de João. (I. Mazzacorati, Org.) (Segunda edição, p. 347–348). São Paulo, SP: Rádio Trans Mundial.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here