Evangelho Segundo João - Bíblia de Estudo Online

O capítulo de João 3 é com certeza um dos mais belos e importantes para a revelação de Jesus Cristo para a humanidade. Ele é um dos fundamentos para a doutrina cristã e carrega em seu conteúdo versículo bíblico, mais lido de todos os tempos, João3:16.

Em sua resposta a Nicodemos, o fariseu, o Senhor Jesus revela o plano de salvação que se revela através de sua missão e ministério. Vemos que quem invocar a Jesus como Senhor e Salvador, tem a vida eterna, mas quem não crê, já está condenado.

Leia o comentário completo e confira!

O diálogo de Jesus com Nicodemos

Nicodemos era um fariseu muito respeitado entre os judeus, uma autoridade entre eles. Certo dia, intrigado pela forma como Jesus ensinava e operava milagres, decidiu procurá-los, para conversar.

Para ele, aquele encontro podia ser muito embaraçoso, caso os fariseus soubessem, por isso el foi procurar Jesus à noite. 

Tendo chegado a casa onde o Mestre está, Nicodemos vai direto ao ponto, ao que tudo indica. Em suas palavras, ele deixa claro que acredita que Jesu veio de Deus, os sinais e maravilhas que Ele opera confirmam isso.

Como se não tivesse ouvido o que Nicodemos falou, Jesus lhe diz que ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo.

As palavras de Jesus deixam o sábio Doutor confuso. Ele não compreende como alguém velho como ele, pode nascer de novo. Voltaria ao ventre da mãe – pergunta, em um ar de sarcasmo.

Jesus então “esclarece” dizendo que ninguém herdará o Reino de Deus, se não nascer de novo, da água e do Espírito.

Ainda sem entender, Nicodemos pergunta como funciona este novo nascimento. Sem muita tolerância a sua falta de entendimento, Jesus questiona como ele pode ser Mestre em Israel. E lhe diz que não está falando ainda das questões espirituais, apenas das terrenas.

Aparentemente, a rispidez de Jesus é em resposta ao sarcasmo de Nicodemos com relação ao fato de o Senhor ter dito que ele precisava nascer de novo.

Após isso, o Senhor Jesus começa a falar sobre a sua missão. Comparando-se com a serpente que Moisés levantou no deserto, Ele declara que igualmente será levantado. E todo aquele que colocar nele seus olhos e esperança, terá a vida eterna.

Jesus e a revelação do amor de Deus

O amor de Deus é grande e imensurável. Tanto que Ele enviou Jesus para morrer em nosso lugar, como expiação pelos nossos erros, e nos reaproximar de Deus em uma comunhão consistente e eterna.

Aquele que acreditar que receber Jesus como Senhor e Salvador de sua vida, tem a vida eterna, assegurada em Deus.

Uma descrição da missão de Jesus

O Senhor continua a conversa com Nicodemos, descrevendo que foi enviado, não para destruir a vida das pessoas, mas para que elas fossem salvas. Porque na verdade, destruídas nossas vidas já estão, sem Cristo.

Contudo, quem não crê em Jesus dessa forma, já está condenado. Crer aqui, não é consciência de que existe, mas devoção sincera.

Por isso Ele diz que como luz, veio ao mundo, mas tendo visto a luz as pessoas preferiram as trevas. Isto significa, que mesmo tendo consciência de que Jesus existe, muitas pessoas escolhem não servi-lo e continuam a praticar e amar o pecado.

Assim sendo, quem ama o pecado odeia a justiça de Deus e não se aproxima dela, para que suas más obras não sejam reveladas. Por outro lado, o arrependimento nos aproxima de Deus e da revelação de Sua vontade.

Jesus vai para a Judeia

A partir daqui, o Senhor Jesus começa seu ministério. Para tal, ele vai com seus discípulos para a Judeia, onde as primeiras conversões e batismos começam a acontecer. Muitas pessoas o procuravam para ouvir sua mensagem e arrependidas eram levadas as águas.

Isso nos mostra o quanto o Senhor Jesus era dedicado a missão. Viajou centenas de quilômetros a pé, sempre ministrando e curando, sem nenhum conforto na maioria das vezes, com o intuito de aproximar as pessoas da pessoa de Deus.

A submissão de João Batista

Ao saber que os discípulos de Jesus estavam batizando sob sua supervisão, os discípulos de João Batista ficaram incomodados, e foram até ele para dizer (João 3.25–28).

João Batista, ao ouvir o relato deles, deixou claro em suas palavras que eles estavam fazendo a vontade de Deus e reiterou o que havia dito, sobre o fato de ele, João Batista não ser o Cristo.

A parábola do noivo e do amigo do noivo

Em seguida João conta a parábola do noivo e do amigo. Onde ele, João é o amigo do noivo (Jesus), e ao ouvir sua voz se enche de alegria. Por fim, João Batista declara que com o relato de que Jesus e os discípulos estão pregando, sua alegria se completa (João 3.29–30).

E, que de agora em diante, é necessário que o nome de Jesus cresça e o dele, diminua.

A missão de Jesus em relação ao mundo

João encerra o capítulo apresentando a distinção de importância entre o envio e missão de João Batista e o de Jesus. O Filho de Deus veio do céu e está acima de todos os que foram enviados antes dele. João Batista, por mais nobre e dedicado que seja, veio da terra (João 3.31–36).

O testemunho de Jesus é superior, e quem nele crê, confirma a obra de Deus por seu intermédio. Jesus recebe a plenitude da bênção de Deus e do seu Espírito e tudo o que pertence ao Pai, foi entregue a Jesus.

Por isso, quem acredita que Jesus é o Filho de Deus, tem a vida eterna, e quem o rejeita, atrai a ira de Deus sobre si, ficará em desespero no último dia.

Esboço de João 3:

3.1 – 15: O diálogo de Jesus com Nicodemos

3.16: Jesus e a revelação do amor de Deus

3.17 – 21: Uma descrição da missão de Jesus

3.22 – 24: Jesus vai para a Judeia

3.25 – 28: A submissão de João Batista

3.29 – 30: A parábola do noivo e do amigo do noivo

3.31 – 36: A missão de Jesus em relação ao mundo

 

João 3.1 – 15: O diálogo de Jesus com Nicodemos

1 Havia um fariseu chamado Nicodemos, uma autoridade entre os judeus.

2 Ele veio a Jesus, à noite, e disse: “Mestre, sabemos que ensinas da parte de Deus, pois ninguém pode realizar os sinais milagrosos que estás fazendo, se Deus não estiver com ele”.

3 Em resposta, Jesus declarou: “Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo”.

4 Perguntou Nicodemos: “Como alguém pode nascer, sendo velho? É claro que não pode entrar pela segunda vez no ventre de sua mãe e renascer!”

5 Respondeu Jesus: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode entrar no Reino de Deus, se não nascer da água e do Espírito.

6 O que nasce da carne é carne, mas o que nasce do Espírito é espírito.

7 Não se surpreenda pelo fato de eu ter dito: É necessário que vocês nasçam de novo.

8 O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito.

9 Perguntou Nicodemos: “Como pode ser isso?”

10 Disse Jesus: Você é mestre em Israel e não entende essas coisas?

11 Asseguro-lhe que nós falamos do que conhecemos e testemunhamos do que vimos, mas mesmo assim vocês não aceitam o nosso testemunho.

12 Eu lhes falei de coisas terrenas e vocês não creram; como crerão se lhes falar de coisas celestiais?

13 Ninguém jamais subiu ao céu, a não ser aquele que veio do céu: o Filho do homem.

14 Da mesma forma como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também é necessário que o Filho do homem seja levantado,

15 para que todo o que nele crer tenha a vida eterna.

João 3.16: Jesus e a revelação do amor de Deus

16 Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

João 3.17 – 21: Uma descrição da missão de Jesus

17 Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele.

18 Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus.

19 Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más.

20 Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas.

21 Mas quem pratica a verdade vem para a luz, para que se veja claramente que as suas obras são realizadas por intermédio de Deus.

João 3.22 – 24: Jesus vai para a Judeia

22 Depois disso Jesus foi com os seus discípulos para a terra da Judéia, onde passou algum tempo com eles e batizava.

23 também estava batizando em Enom, perto de Salim, porque havia ali muitas águas, e o povo vinha para ser batizado.

24 (Isto se deu antes de João ser preso.)

João 3.25 – 28: A submissão de João Batista

25 Surgiu uma discussão entre alguns discípulos de João e um certo judeu, a respeito da purificação cerimonial.

26 Eles se dirigiram a João e lhe disseram: “Mestre, aquele homem que estava contigo no outro lado do Jordão, do qual testemunhaste, está batizando, e todos estão se dirigindo a ele”.

27 A isso João respondeu: Uma pessoa só pode receber o que lhe é dado dos céus.

28 Vocês mesmos são testemunhas de que eu disse: Eu não sou o Cristo, mas sou aquele que foi enviado adiante dele.

João 3.29 – 30: A parábola do noivo e do amigo do noivo

29 A noiva pertence ao noivo. O amigo que presta serviço ao noivo e que o atende e o ouve, enche-se de alegria quando ouve a voz do noivo. Esta é a minha alegria, que agora se completa.

30 É necessário que ele cresça e que eu diminua.

João 3.31 – 36: A missão de Jesus em relação ao mundo

31 Aquele que vem do alto está acima de todos; aquele que é da terra pertence à terra e fala como quem é da terra. Aquele que vem dos céus está acima de todos.

32 Ele testifica o que tem visto e ouvido, mas ninguém aceita o seu testemunho.

33 Aquele que o aceita confirma que Deus é verdadeiro.

34 Pois aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque ele dá o Espírito sem limitações.

35 O Pai ama o Filho e entregou tudo em suas mãos.

36 Quem crê no Filho tem a vida eterna; já quem rejeita o Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here