Joel - Bíblia de Estudo Online

Em Joel 1, o profeta anuncia grande destruição na agricultura de Judá por meio de uma grande praga de gafanhotos. Toda a infraestrutura agrícola foi comprometida. A colheita se perdeu, com isso a provisão do povo ficou completamente arruinada.

Diante disso, o Senhor Deus convoca seus sacerdotes para lamentar e chorar diante da situação. A crise na provisão financeira afeta a todos. Mas em determinadas circunstâncias elas possuem origem espiritual.

Sendo assim precisamos orar, clamar, jejuar. Devemos colocar as nossas provisões diante de Deus e manter um relacionamento sincero com Ele. De forma, que qualquer parte da nossa vida que o desagrade, não passe despercebido aos nossos olhos espirituais.

Esboço de Joel 1:

1.1 – 5: Ataque dos gafanhotos

1.6 – 12: A Colheita é destruída

1.13 – 15: Os sacerdotes devem lamentar

1.16 – 20: A crise na provisão

Joel 1.1 – 5: Ataque dos gafanhotos

Uma terrível praga de gafanhotos atingiu a Judá, algo sem precedentes. Eles arruinaram toda a vegetação que existia sobre a terra, até as mais robustas, como as árvores.

Esta era uma forma de juízo do Senhor sobre Seu povo, que estava distante. Diante o que estava para acontecer, Ele os convida a despertar de sua embriaguez, para lamentar e chorar.

Joel 1.6 – 12: A Colheita é destruída

Joel compara os gafanhotos a um terrível exército e acrescenta a eles a figura de leões. Diante do resultado de sua fúria, o povo é chamado a lamentar como quem está de luto.

O cenário era devastador.

Não havia culto, pois não havia sustento para o povo, nem para os sacerdotes, nem para as ofertas do Templo. A agricultura estava em grande calamidade.

Joel 1.13 – 15: Os sacerdotes devem lamentar

Em situações como essas o povo de Deus, sua geração eleita, seus sacerdotes, deverem lamentar, chorar e invocar o nome do Senhor. Não podemos nos omitir ou agir como se nada estivesse acontecendo, como se fosse fruto do acaso.

As calamidades que afligem a humanidade, nossa nação, nosso estado, cidade e família, são nossa responsabilidade.

Devemos nos colocar entre a aflição e Deus, para interceder e suplicar o Seu favor e a manifestação de Sua misericórdia.

As vestes de luto e o jejum, são símbolos visíveis de lamento. Não devemos negar a situação que estamos vivendo. Não devemos sorrir, quando é para chorar e vice-versa. A sensibilidade espiritual é indispensável em situações como essas.

Joel 1.16 – 20: A crise na provisão

Não havia nem o mínimo suficiente para que o povo se alimentasse. A casa de Deus que é um símbolo de alegria e satisfação, estava fechada e com aspecto de tristeza. Não havia cânticos, nem palavra, apenas silêncio.

A expectativa do povo havia sido frustrada, pois as sementes que haviam sido plantadas não germinaram. Morreram debaixo da terra.

É muito triste viver este tipo de situação. A esperança é um dos bons sentimentos da vida que nos mantém vivos diante das mais severas aflições. Quando o que esperamos não acontece, a tristeza pode ser profunda e devastadora.

Situações de calamidade são vividas por qualquer ser humano. Dadas as devidas proporções, todos nós vivermos muitas coisas difíceis, por isso, precisamos desesperadamente do conselho da Palavra de Deus para suportar o dia mau e as aflições que ele traz.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here