marca_final-01

Josué 2 Estudo: A Fé de Raabe

Em Josué 2 lemos a incrível história da conversão de Raabe e como Deus a usou para dar vitória aos israelitas em Jericó. Deus usa as pessoas mais improváveis e Sua bondade transforma o mais vil pecador.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em Josué 2 vemos que dois espias são enviados a Jericó para conhecê-la. Chegando lá, se hospedaram na casa de uma mulher prostituta, chamada Raabe, contudo eles foram vistos, e pela manhã a ordem do rei chegou até sua casa determinando que ela entregasse os homens. Mas contrariando a ordem do rei, Raabe os escondeu e negou que eles estavam ali.

Quando os servos do rei finalmente se foram, Raabe declarou aos espias que a fama do Deus de Israel havia chegado até ali. Eles sabiam que o Senhor havia destruído o Egito, aberto o Mar Vermelho e como derrotou Seom e Ogue.

De acordo com o relatório de Raabe, os moradores de Jericó estavam desanimados e tinham certeza que o Senhor os entregaria em suas mãos. Então, ela implorou que eles tivessem misericórdia dela e de sua casa. E eles consentiram.

Por causa de sua atitude de fé, e não de merecimento, Raabe e sua família foram salvos, passaram a morar em Israel e alcançaram posições de destaque na história do povo de Deus (Hebreus 11:31; Tiago 2:25; Mateus 1:5).

Vemos que qualquer um que se arrependesse, seria poupado pelo Senhor, mas nem todos quiseram, da mesma forma que acontece hoje.

Raabe acolhe os espias

Josué enviou dois espias a Jericó para conhecê-la, mas o disfarce dos deles não era adequado. A cidade inteira estava em alerta, sabendo sobre o acampamento de Israel em frente a eles do outro lado do Jordão (Josué 2:4-6).

Alguém detectou os agentes, seguiu-os até a casa de Raabe e voltou rapidamente para relatar ao rei. O rei, respondendo com entusiasmo, enviou mensageiros que exigiam de Raabe que os espias fossem entregues.

De acordo com o costume oriental, a privacidade até de uma mulher como Raabe era respeitada e os homens do rei não poderiam invadir sua casa e revistá-la.

Mas, aparentemente, Raabe também suspeitava da identidade dos dois visitantes. Quando ela viu os soldados se aproximando de sua casa, pegou os espias e os escondeu sob os caules de linho que haviam sido colocados em seu telhado para secar.

Apressando-se para abrir a porta da frente para os mensageiros do rei, ela admitiu abertamente que dois estranhos tinham vindo a sua casa, mas como ela poderia saber sua identidade e missão?

“Eles saíram daqui ao anoitecer, quase quando o portão da cidade é fechado”, ela mentiu. “Mas se você se apressar, provavelmente pode pegá-los …”.

Raabe mente

Os soldados acreditaram na palavra de Raabe, não fizeram nenhuma busca em sua propriedade, mas rapidamente partiram em uma perseguição louca para o leste até os vaus do Jordão, a rota de fuga mais provável (Josué 2:7).

Raabe estava errada em mentir, já que sua mentira protegia os espias? Existem algumas situações em que uma mentira é aceitável?

Afinal, alguns dizem, essa era uma questão cultural, pois Raabe nasceu e foi criada entre os depravados cananeus, entre os quais a mentira era universalmente praticada.

“Ela provavelmente não viu mal em seu ato. Além disso, se ela tivesse dito a verdade, os espias teriam sido mortos pelo rei de Jericó”, pode-se argumentar.

Mas esses argumentos não são convincentes.

Acreditar que os espias certamente teriam perecido se Raabe fosse verdadeiro é ignorar a opção de que Deus poderia ter protegido os espias de alguma outra forma.

A mentira de Raabe foi registrada, mas não aprovada.

A Bíblia aprovou sua fé demonstrada por boas obras (Hebreus 11:31), mas não sua falsidade.

A conversa entre Raabe e o espias

Uma conversa notável aconteceu então.

Os mensageiros do rei haviam partido e Raabe subiu ao telhado de sua casa, onde conversou com os dois espias na escuridão.

Ela revelou que acreditava que o Senhor, o Deus de Israel, havia dado a eles a terra de Canaã. Embora o exército de Israel ainda não tivesse cruzado o rio Jordão, Raabe declarou com efeito: “A conquista está praticamente acabada.”

Em segundo lugar, ela revelou aos espias a inestimável informação de que os habitantes de Jericó, bem como o resto de Canaã, estavam totalmente desmoralizados: “Todos os que vivem neste país estão amedrontados por sua causa”. (Josué 2:8-11).

Uma vez que o principal objetivo da missão de espionagem era avaliar o moral do inimigo, essa palavra era de fato “música para seus ouvidos”.

Mas por que o terror?

Por causa do poder do Deus de Israel que abriu o Mar Vermelho para os escravos hebreus 40 anos antes e, mais recentemente, deu-lhes vitórias sobre Siom e Ogue, os poderosos reis dos amorreus a leste do Jordão (Números 21:21-35).

Agora aquele mesmo Deus estava se aproximando deles e eles sabiam que não poderiam vencer.

Então Raabe declarou sua fé no Deus de Israel: “Porque o Senhor vosso Deus é Deus em cima nos céus e embaixo na terra”.

Respondendo à palavra que recebeu sobre a poderosa obra de Deus, Raabe creu, confiando em Seu poder e misericórdia. E essa fé a salvou.

Mas como Raabe poderia ter uma fé tão notável e ainda ser uma prostituta, e contar mentiras tão levianamente?

A resposta parece ser que, conforme ela respondeu com fé à mensagem que ouviu sobre as obras de Deus, mais tarde ela respondeu a outras mensagens sobre os padrões de vida de Deus e obedeceu.

Afinal, a maturidade espiritual é gradual, não instantânea.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.