Juízes - Bíblia de Estudo Online

Débora (cujo nome significa “abelha”) era tanto uma profetisa quanto uma juíza (ela estava liderando Israel; Juízes 4:4–5). Ela atuou pela primeira vez como juíza na decisão de disputas em sua corte, localizada a cerca de 16 quilômetros ao norte de Jerusalém, entre Ramá e Betel, na região montanhosa de Efraim.

Ela era aparentemente efraimita, embora alguns a tenham ligado à tribo de Issacar (cf. 5:15). Nada mais se sabe sobre seu marido Lapidote (que significa “tocha”, não deve ser identificado com Barak, que significa “relâmpago”).

Baraque é convocado

Débora convocou Baraque, que era da cidade de Quedes, em Naftali, cidade de refúgio (Josué 20:7), geralmente identificado como Quedes, cerca de 8 quilômetros a noroeste do lago Huleh, perto dos opressores cananeus da Galiléia.

Um sítio alternativo, Khirbet el-Kidish, na extremidade leste do vale de Jabneel, a cerca de um quilômetro e meio da costa sudoeste do Mar da Galileia, está mais próximo do Monte Tabor, onde o exército de Israel foi reunido por Baraque.

Débora, falando como a profetisa do Senhor, ordenou que Baraque reunisse dez mil homens das tribos de Naftali e Zebulom e os conduzisse ao monte Tabor. O monte cônico Tabor eleva-se a cerca de 400 metros e estava estrategicamente localizado na junção das tribos de Naftali, Zebulom e Issacar, na parte nordeste do vale de Jezreel (Issacar, não mencionado neste capítulo, é mencionado em 5:15.)

O monte Tabor era um lugar de relativa segurança dos carros dos cananeus e um local de lançamento para atacar o inimigo abaixo. A mensagem de Deus informou a Baraque que Ele estaria no controle soberano da batalha (“eu atrairei Sísera e o entregarei em suas mãos”).

Independentemente de sua motivação, a resposta condicional de Baraque a Débora (“se você não for comigo, não irei”) foi uma resposta inadequada a um comando de Deus. Talvez Baraque simplesmente quisesse ter certeza da presença divina na batalha, representada por sua profetisa, a juíza.

É digno de nota que Baraque é listado entre os heróis da fé (Hebreus 11:32). Débora concordou em ir, mas disse que a resposta condicional de Baraque ao mandamento divino (“o modo como você está tratando disso”) foi a base para reter a honra da vitória sobre Sísera (“o SENHOR entregará Sísera a uma mulher”).

Baraque, sem dúvida, pensou que ela queria dizer a si mesma, mas a afirmação era profética, antecipando o papel de Jael (Juízes 4:21). (1)

Esboço de Juízes 4:

4.1 – 3: Israel se afasta de Deus

4.4 – 9: Débora a Profetisa

4.10 – 16: A vitória de Baraque

4.17 – 24: A morte de Sísera

 

Juízes 4.1 – 3: Israel se afasta de Deus

1 Depois da morte de Eúde, mais uma vez os israelitas fizeram o que o Senhor reprova.

2 Assim o Senhor os entregou nas mãos de Jabim, rei de Canaã, que reinava em Hazor. O comandante do seu exército era Sísera, que habitava em Harosete-Hagoim.

3 Os israelitas clamaram ao Senhor, porque Jabim, que tinha novecentos carros de ferro, os havia oprimido cruelmente durante vinte anos.

Juízes 4.4 – 9: Débora a Profetisa

4 Débora, uma profetisa, mulher de Lapidote, liderava Israel naquela época.

5 Ela se sentava debaixo da tamareira de Débora, entre Ramá e Betel, nos montes de Efraim, e os israelitas a procuravam, para que ela decidisse as suas questões.

6 Débora mandou chamar Baraque, filho de Abinoão, de Quedes, em Naftali, e lhe disse: O Senhor, o Deus de Israel, lhe ordena que reúna dez mil homens de Naftali e Zebulom e vá ao monte Tabor.

7 Ele fará que Sísera, o comandante do exército de Jabim, vá atacá-lo, com seus carros de guerra e tropas, junto ao rio Quisom, e os entregará em suas mãos.

8 Baraque disse a ela: “Se você for comigo, irei; mas, se não for, não irei”.

9 Respondeu Débora: “Está bem, irei com você. Mas saiba que, por causa do seu modo de agir, a honra não será sua; porque o Senhor entregará Sísera nas mãos de uma mu­lher”. Então Débora foi a Quedes com Baraque,

Juízes 4.10 – 16: A vitória de Baraque

10 onde ele convocou Zebulom e Naftali. Dez mil homens o seguiram, e Débora também foi com ele.

11 Ora, o queneu Héber se havia separado dos outros queneus, descendentes de Hobabe, sogro de Moisés, e tinha armado sua tenda junto ao carvalho de Zaanim, perto de Quedes.

12 Quando disseram a Sísera que Baraque, filho de Abinoão, tinha subido o monte Tabor,

13 Sísera reuniu seus novecentos carros de ferro e todos os seus soldados, de Harosete-Hagoim ao rio Quisom.

14 E Débora disse também a Baraque: “Vá! Este é o dia em que o Senhor entregou Sísera em suas mãos. O Senhor está indo à sua frente!” Então Baraque desceu o monte Tabor, seguido por dez mil homens.

15 Diante do avanço de Baraque, o Senhor derrotou Sísera e todos os seus carros de guerra e o seu exército ao fio da espada, e Sísera desceu do seu carro e fugiu a pé.

16 Baraque perseguiu os carros de guerra e o exército até Harosete-Hagoim. Todo o exército de Sísera caiu ao fio da espada; não sobrou um só homem.

Juízes 4.17 – 24: A morte de Sísera

17 Sísera, porém, fugiu a pé para a tenda de Jael, mulher do queneu Héber, pois havia paz entre Jabim, rei de Hazor, e o clã do queneu Héber.

18 Jael saiu ao encontro de Sísera e o convidou: “Venha, entre na minha tenda, meu senhor. Não tenha medo!” Ele entrou, e ela o cobriu com um pano.

19 “Estou com sede”, disse ele. “Por favor, dê-me um pouco de água.” Ela abriu uma vasilha de leite feita de couro, deu-lhe de beber, e tornou a cobri-lo.

20 E Sísera disse à mulher: “Fique à entrada da tenda. Se alguém passar e perguntar se há alguém aqui, responda que não”.

21 Entretanto, Jael, mulher de Héber, apanhou uma estaca da tenda e um martelo e aproximou-se silenciosamente enquanto ele, exausto, dormia um sono profundo. E cravou-lhe a estaca na têmpora até penetrar o chão, e ele morreu.

22 Baraque passou à procura de Sísera, e Jael saiu ao seu encontro. “Venha”, disse ela, “eu lhe mostrarei o homem que você está procurando.” E entrando ele na tenda, viu ali caído Sísera, morto, com a estaca atravessada nas têmporas.

23 Naquele dia Deus subjugou Jabim, o rei cananeu, perante os israelitas.

24 E os israelitas atacaram cada vez mais a Jabim, o rei cananeu, até que eles o destruíram.

 

Referências:

Lindsey, F. D. (1985). Judges. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 388). Wheaton, IL: Victor Books.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here