Levítico - Bíblia de Estudo Online

Ao passo que Levítico 5:14–19 se refere a violações contra “as coisas sagradas do Senhor” (5:15) e “os mandamentos do Senhor” (5:17), Levítico 6:1–7 se refere a defraudar outra pessoa embora esta seja também reconhecido como sendo infiel ao SENHOR.

Os pecados listados nos versículos 2–3 parecem relacionar-se a tipos de peculato, roubo, extorsão e falha em devolver propriedades perdidas (cf. Nm 5: 6-10). Em tais casos, uma vez que a violação era contra os direitos de propriedade humana, o pagamento de restituição e multa foram entregues ao proprietário no dia em que o ofensor apresentou sua oferta de culpa (Lv 6:5).

Se o ofendido não estava mais vivo e não tinha parentes sobreviventes, a restituição e multa eram pagos ao sacerdote (ver Nm 5: 8-10). Novamente, o resultado da oferta pela culpa foi a expiação e perdão (Lev. 6: 7).

A característica distintiva da oferta de culpa era o pagamento de restituição e multa à parte prejudicada, seja homem ou Deus. O carneiro da oferta pela culpa não fazia parte da restituição, mas era uma expiação pelo pecado diante de Deus.

A tipologia da oferta de culpa enfatiza aquele aspecto da morte de Cristo que expia o dano ou prejuízo causado pelo pecado. Isaías previu a morte de Cristo como “uma oferta pela culpa” (Is 53:10). (1)

Esboço de Levítico 6:

6.1 – 7: Lei da Expiação e da Culpa

6.8 – 13: Lei do holocausto

6.14 – 23: Lei da oferta de manjares

6.24 – 30: Lei da oferta pelo pecado 

 

Levítico 6.1 – 7: Lei da Expiação e da Culpa

1 Disse ainda o Senhor a Moisés:

2 Se alguém pecar, cometendo um erro contra o Senhor, enganando o seu próximo no que diz respeito a algo que lhe foi confiado ou deixado como penhor ou roubado, ou se lhe extorquir algo,

3 ou se achar algum bem perdido e mentir a respeito disso, ou se jurar falsamente a respeito de qualquer coisa, cometendo pecado;

4 quando assim pecar, tornando-se por isso culpado, terá que devolver o que roubou ou tomou mediante extorsão, ou o que lhe foi confiado, ou os bens perdidos que achou,

5 ou qualquer coisa sobre a qual tenha jurado falsamente. Fará restituição plena, acrescentará a isso um quinto do valor e dará tudo ao proprietário no dia em que apresentar a sua oferta pela culpa.

6 E por sua culpa trará ao sacerdote uma oferta dedicada ao Senhor: um carneiro do rebanho, sem defeito e devidamente avaliado.

7 Dessa forma o sacerdote fará propiciação por ele perante o Senhor, e ele será perdoado de qualquer dessas coisas que fez e que o tornou culpado.

Levítico 6.8 – 13: Lei do holocausto

8 O Senhor disse a Moisés:

9 Dê este mandamento a Arão e a seus filhos, a regulamentação acerca do holocausto: Ele terá que ficar queimando até de manhã sobre as brasas do altar, onde o fogo terá que ser mantido aceso.

10 O sacerdote vestirá suas roupas de linho e os calções de linho por baixo, retirará as cinzas do holocausto que o fogo consumiu no altar e as colocará ao lado do altar.

11 Depois trocará de roupa e levará as cinzas para fora do acampamento, a um lugar cerimonialmente puro.

12 Mantenha-se aceso o fogo no altar; não deve ser apagado. Toda manhã o sacerdote acrescentará lenha, arrumará o holocausto sobre o fogo e queimará sobre ele a gordura das ofertas de comunhão.

13 Mantenha-se o fogo continuamente aceso no altar; não deve ser apagado.

Levítico 6.14 – 23: Lei da oferta de manjares

14 Esta é a regulamentação da oferta de cereal: Os filhos de Arão a apresentarão ao Senhor, em frente do altar.

15 O sacerdote apanhará um punhado da melhor farinha com óleo, juntamente com todo o incenso que está sobre a oferta de cereal, e queimará no altar a porção memorial como aroma agradável ao Senhor.

16 Arão e seus filhos comerão o restante da oferta, mas deverão comê-lo sem fermento e em lugar sagrado, no pátio da Tenda do Encontro.

17 Essa oferta não será assada com fermento; eu a dei a eles como porção das ofertas feitas a mim com fogo. É santíssima, como a oferta pelo pecado e como a oferta pela culpa.

18 Somente os homens descendentes de Arão poderão comer da porção das ofertas dedicadas ao Senhor, preparadas no fogo. É um decreto perpétuo para as suas gerações. Tudo o que nelas tocar se tornará santo.

19 O Senhor disse também a Moisés:

20 Esta é a oferta que Arão e os seus descendentes terão que trazer ao Senhor no dia em que ele for ungido: um jarro da melhor farinha, como na oferta regular de cereal, metade pela manhã e metade à tarde.

21 Prepare-a com óleo numa assadeira; traga-a bem misturada e apresente a oferta de cereal partida em pedaços, como aroma agradável ao Senhor.

22 Todo sacerdote ungido, dos descendentes de Arão, também preparará essa oferta. É a porção do Senhor por decreto perpétuo e será totalmente queimada.

23 Toda oferta de cereal do sacerdote será totalmente queimada; não será comida.

Levítico 6.24 – 30: Lei da oferta pelo pecado

24 O Senhor disse a Moisés:

25 Diga a Arão e aos seus filhos a regulamentação da oferta pelo pecado: O animal da oferta pelo pecado será morto perante o Senhor no local onde é sacrificado o holocausto; é uma oferta santíssima.

26 O sacerdote que oferecer o animal o comerá em lugar sagrado, no pátio da Tenda do Encontro.

27 Tudo o que tocar na carne se tornará santo; se o sangue respingar na roupa, será lavada em lugar sagrado.

28 A vasilha de barro em que a carne for cozida deverá ser quebrada; mas, se for cozida numa vasilha de bronze, a vasilha deverá ser esfregada e enxaguada com água.

29 Somente os homens da família dos sacerdotes poderão comê-la; é uma oferta santíssima.

30 Mas toda oferta pelo pecado, cujo sangue for trazido para a Tenda do Encontro para propiciação no Lugar Santo, não será comida; terá que ser queimada.

 

Referências:

Lindsey, F. D. (1985). Leviticus. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 183–184). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here