marca_final-01

Lucas 19 Estudo: Encontro de Jesus e Zaqueu  

Em Lucas 19 vemos que a conversão de Zaqueu é fruto da graça atuante de Jesus. Todos o desprezavam, o que não percebiam é que Zaqueu desejava ter vida com Deus.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O encontro entre Jesus Cristo e Zaqueu é um verdadeiro exemplo de arrependimento e conversão (Lucas 19.1 – 10).

O desejo de Zaqueu de ver a Jesus representa o anseio do ser humano por um encontro real com Deus. Com aquele que pode preencher todo o vazio da sua alma.

O Senhor que é bondoso e misericordioso, percebe esse desejo e sua atitude imediata é aproximar-se, e ele o faz. Zaqueu queria apenas vê-lo, Jesus vai além e propõe uma visita.

A alegria do pecador ao receber o Salvador é imensa. A presença de Jesus Cristo produz arrependimento em Zaqueu. O contraste do Santo com o pecador.

O  choque é imediato e a conversão de Zaqueu é confirmada por sua atitude de restituir a quem ele roubou.

As palavras de Jesus Cristo sacramentam isso: “Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido”.

Várias incumbências

O trecho de Lucas 19.11 – 28 deixa bastante claro que todos nós recebemos várias incumbências no Reino de Deus. Porém, cada um conforme a sua capacidade.

Estamos sendo continuamente avaliados pelo Senhor na caminhada cristã. Isto é mais que o suficiente para que mantenhamos o foco e sejamos comprometidos com a sua obra (Ver Estudo Bíblico Sobre Dons Espirituais).

A entrada de Jesus em Jerusalém marca sua última visita a cidade antes da crucificação e ressurreição ao terceiro dia (Lucas 19.29 – 40)

Embora o Senhor Jesus Cristo soubesse da grande angústia que lhe esperava, ele não demonstra apreensão, tristeza, irritação ou qualquer atitude contrária ao seu comportamento durante todos os anos.

Sua disposição em servir a Deus e a humanidade são de altíssimo nível. Portanto, devemos seguir seu exemplo e dar o nosso melhor, mesmo diante de situações que não gostaríamos de viver.

Oportunistas da fé – Lucas 19:41-48

A partir daqui vemos que a vida ministerial de Jesus Cristo na Terra está terminando. E percebe-se nele uma grande tristeza por Jerusalém, a habitação da paz. Ela não o havia reconhecido.

As lágrimas de Jesus se derramam, pois o futuro que Ele prevê não é dos melhores. Ele anuncia profeticamente várias dificuldades que sobrevirão a cidade.

Rejeitar Jesus Cristo é sempre uma possibilidade, no entanto, as consequências dessa escolha são pesadas e desastrosas. Tanto que não podemos suportar.

Lucas 19 e a conversão de Zaqueu

Zaqueu, era considerado excluído do sistema judaico normal por causa de suas atividades para Roma como cobrador de impostos.

Zaqueu respondeu à mensagem de Jesus exatamente da maneira oposta a que o jovem rico havia respondido, como vemos em Lucas 18.18-25.

Zaqueu, também rico como nos mostra Lucas 19.2, mas sabia que era pecador. Quando Jesus o chamou, ele respondeu com um entusiasmo maior do que Jesus havia pedido.

Este relato também é um comentário sobre as palavras de Jesus de que para Deus todas as coisas são possíveis (Lucas 18.25-27), pois Zaqueu era uma pessoa rica que encontrou a salvação.

Um lugar na árvore

Para ver Jesus no meio da multidão Zaqueu precisou subir em uma árvore (19.1–4). Este momento parece ridículo.

Aqui estava Zaqueu, um homem rico e provavelmente influente, correndo à frente da multidão e escalando uma figueira sicômoro para ter a chance de ver Jesus.

Lucas pode ter narrado as ações de Zaqueu como um comentário sobre as palavras de Jesus de que, a menos que as pessoas se tornem como crianças, não podem entrar no reino de Deus (Lucas 18:17).

Jesus já sabia o nome de Zaqueu e tudo sobre ele (Lucas 19.5-6). Ele instruiu o coletor de impostos a descer imediatamente porque Jesus queria ficar em sua casa.

Isso era mais do que Zaqueu esperava, então ele o recebeu com alegria. A palavra “alegremente” é literalmente “regozijo”.

Lucas usou este verbo nove vezes para denotar uma atitude de alegria que acompanha e salvação.

Como de costume, muitos reclamaram (começaram a murmurar) porque Jesus tinha ido ser hóspede de um “pecador” (Lucas 19.7–10).

Deixando claro

Mas Zaqueu levantou-se e anunciou voluntariamente que daria metade do que possuía aos pobres e pagaria quatro vezes mais tudo o que havia prejudicado.

Ele queria publicamente que as pessoas soubessem que seu tempo com Jesus havia mudado sua vida.

Curiosamente, ele se desfez de grande parte de sua riqueza, semelhante ao que Jesus pediu ao jovem rico (Lucas 18.22).

As palavras de Jesus, “Hoje a salvação chegou a esta casa”, não implicava que o ato de dar aos pobres salvou Zaqueu, mas que sua mudança no estilo de vida evidenciou seu relacionamento correto com Deus.

Zaqueu, filho de Abraão de nascimento, tinha o direito de entrar no reino por causa de sua ligação com Jesus.

Essa era a missão de Jesus, buscar e salvar aqueles que estão perdidos.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});