Malaquias

Em Malaquias 3, o Senhor Deus começa fazendo uma promessa de restauração. Ao longo da história observamos a intervenção de Deus. Por pior que a situação se torne, por maior que seja a calamidade, em algum momento o Senhor intervém na história. Impedindo assim que o caos domine.

Contudo, há também a promessa de juízo contra aqueles que promovem o caos, a destruição e o pecado. Ou seja, o mau será julgado. Mais uma vez a Palavra de Deus, aborda a questão da honra. Ele fala de maneira mais direta e explícita sobra a honra devida a Ele, ministrada através dos dízimos e ofertas.

Observamos que a conduta do povo é fruto de sua visão do serviço a Deus. Eles consideram uma tarefa inútil. Eles não veem a menor utilidade. Isso porque eles observam sob a perspectiva errada. Eles pensavam: “agora consideramos felizes os arrogantes, pois tanto prosperam os que praticam o mal como escapam ilesos os que desafiam a Deus”.

Quando nutrimos este tipo de atitude no nosso coração, a nossa fé é contaminada. Nos tornamos amargos e somos dominados pela incredulidade.

Em seguida, o Senhor mostra a maneira com ele enxerga aqueles que o temem. Deus considera um tesouro particular aqueles que o temem. A promessa é que eles não ficarão desamparados.

Esboço de Malaquias 3:

3.1 – 4: Promessa de restauração

3.5 – 7: O Senhor promete juízo contra a opressão

3.8 – 12: Promessas Sobre Dízimos e Ofertas

3.13 – 15: O povo acha inútil servir a Deus

3.16 – 18: A diferença dos que servem a Deus

 

Malaquias 3.1 – 4: Promessa de restauração

  • O mensageiro referido no início do versículo 1 é João Batista;
  • Já o mensageiro da aliança é o Senhor Jesus;
  • Toda restauração final de Israel passa pelo Filho de Deus;
  • O mesmo acontece a nossas vidas.

Malaquias 3.5 – 7: O Senhor promete juízo contra a opressão

  • Deus trará juízo sobre a Terra;
  • Feiticeiros, adúlteros, mentirosos, exploradores, opressores de órfãos, viúvas e estrangeiros, e contra aqueles que não O respeitam;
  • Deus não muda, é fato;
  • Muitas pessoas acham que Deus mudou completamente do Novo para o Antigo Testamento, isso é um erro;
  • Seus princípios são imutáveis.
  • O ser humano é limitado e sua compreensão de Deus é limitada ao que o próprio Deus revela;
  • A pergunta “Como voltaremos”, revela isso;
  • Devemos nos voltar para Deus, por meio do conhecimento de Sua Palavra e principalmente, através de Jesus Cristo.

Malaquias 3.8 – 12: Promessas Sobre Dízimos e Ofertas

  • Muitas pessoas acreditam que este princípio de liberalidade com a obra de Deus não é mais válido;
  • Outros acreditam que é;
  • É uma questão de fé.
  • O grande erro estava em não honrar a Deus com sua finanças, e não financiar o culto ao Senhor com seus bens;
  • O funcionamento da obra de Deus é nossa responsabilidade.
  • Há promessas maravilhosas para aqueles que colocam seus bens à disposição da Casa de Deus;
  • Promessas de provisão, prosperidade e proteção;
  • Não vejo como Deus mudaria sua postura em relação a esses princípios;

Malaquias 3.13 – 15: O povo acha inútil servir a Deus

  • Muitas pessoas estão a todo momento querendo saber o que vão ganhar, servindo a Deus;
  • Eles acham que é algo inútil;
  • Na sua perspectiva, tanto quem serve a Deus, quanto quem não serve, é feliz.

Malaquias 3.16 – 18: A diferença dos que servem a Deus

  • Pode até ser que aqui na Terra seja imperceptível, mas Deus trata seus filhos de maneira diferenciada;
  • Os filhos de Deus são ouvidos e cuidados por Ele;
  • E no fim, seremos recompensados com a vida eterna.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here