Bíblia de Estudo Online

Malaquias 3 Estudo: Como Roubar a Deus?

Em Malaquias 3, o Senhor Deus começa fazendo uma promessa de restauração. Ao longo da história observamos a intervenção de Deus.

Por pior que a situação se torne, por maior que seja a calamidade, em algum momento o Senhor intervém na história. Impedindo assim que o caos domine.

Contudo, há também a promessa de juízo contra aqueles que promovem o caos, a destruição e o pecado. Ou seja, o mau será julgado.

Mais uma vez a Palavra de Deus, aborda a questão da honra. Ele fala de maneira mais direta e explícita sobra a honra devida a Ele, ministrada através dos dízimos e ofertas.

Observamos que a conduta do povo é fruto de sua visão do serviço a Deus. Eles consideram uma tarefa inútil. Eles não veem a menor utilidade.

Isso porque eles observam sob a perspectiva errada. Eles pensavam: “agora consideramos felizes os arrogantes, pois tanto prosperam os que praticam o mal como escapam ilesos os que desafiam a Deus”.

Quando nutrimos este tipo de atitude no nosso coração, a nossa fé é contaminada. Nos tornamos amargos e somos dominados pela incredulidade (Ver Estudo Bíblico Sobre Intimidade com Deus).

Em seguida, o Senhor mostra a maneira com ele enxerga aqueles que o temem. Deus considera um tesouro particular aqueles que o temem. A promessa é que eles não ficarão desamparados. (Ver Malaquias 2 Estudo)

Em Malaquias 3 veremos:

Malaquias 3.1 – 4: Promessa de restauração

Malaquias 3.5 – 7: O Senhor promete juízo contra a opressão

Malaquias 3.8 – 12: Promessas Sobre Dízimos e Ofertas

Malaquias 3.13 – 15: O povo acha inútil servir a Deus

Malaquias 3.16 – 18: A diferença dos que servem a Deus

 

Malaquias 3.1 – 4: Promessa de restauração

1 “Vejam, eu enviarei o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim. E então, de repente, o Senhor que vocês buscam virá para o seu templo; o mensageiro da aliança, aquele que vocês desejam, virá”, diz o Senhor dos Exércitos.

 2 Mas quem suportará o dia da sua vinda? Quem ficará em pé quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão do lavandeiro.

3 Ele se assentará como um refinador e purificador de prata; purificará os levitas e os refinará como ouro e prata. Assim trarão ao Senhor ofertas com justiça.

4 Então as ofertas de Judá e de Jerusalém serão agradáveis ao Senhor, como nos dias passados, como nos tempos antigos.

Malaquias 3.5 – 7: O Senhor promete juízo contra a opressão

5 “Eu virei a vocês trazendo juízo. Sem demora testemunharei contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente e contra aqueles que exploram os trabalhadores em seus salários, que oprimem os órfãos e as viúvas e privam os estrangeiros dos seus direitos, e não têm respeito por mim”, diz o Senhor dos Exércitos.

6 De fato, eu, o Senhor, não mudo. Por isso vocês, descendentes de Jacó, não foram destruídos.

7 Desde o tempo dos seus antepassados vocês se desviaram dos meus decretos e não lhes obedeceram. Voltem para mim e eu voltarei para vocês”, diz o Senhor dos Exércitos. “Mas vocês perguntam: “Como voltaremos?”

Malaquias 3.8 – 12: Promessas Sobre Dízimos e Ofertas

8 Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: “Como é que te roubamos?” Nos dízimos e nas ofertas.

9 Vocês estão debaixo de grande maldição porque estão me roubando; a nação toda está me roubando.

10 Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova”, diz o Senhor dos Exércitos, “e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derra­mar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las.

11 Impedirei que pragas devorem suas colheitas, e as videiras nos campos não perderão o seu fruto, diz o Senhor dos Exércitos.

12 “Então todas as nações os chamarão felizes, porque a terra de vocês será maravilhosa”, diz o Senhor dos Exércitos.

Malaquias 3.13 – 15: O povo acha inútil servir a Deus

13 “Vocês têm dito palavras duras contra mim”, diz o Senhor. “Ainda assim perguntam: “O que temos falado contra ti?”

14 Vocês dizem: “É inútil servir a Deus. O que ganhamos quando obedecemos aos seus preceitos e ficamos nos lamentando diante do Senhor dos Exércitos?

15 Por isso, agora consideramos felizes os arrogantes, pois tanto prosperam os que praticam o mal como escapam ilesos os que desafiam a Deus!”

Malaquias 3.16 – 18: A diferença dos que servem a Deus

16 Depois, aqueles que temiam o Senhor conversaram uns com os outros, e o Senhor os ouviu com atenção. Foi escrito um livro como memorial na sua presença acerca dos que temiam o Senhor e honravam o seu nome.

17 “No dia em que eu agir”, diz o Senhor dos Exércitos, “eles serão o meu tesouro pessoal. Eu terei compaixão deles como um pai tem compaixão do filho que lhe obedece.

18 Então vocês verão novamente a diferença entre o justo e o ímpio, entre os que servem a Deus e os que não o servem.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.