Marcos 10.1 – 12: Aqui Jesus dá respostas aos fariseus em relação ao casamento e o divórcio. Ele fala sobre quais as motivações de Moisés ao recomendar a carta de divórcio e qual a vontade de Deus para o casamento.

10.13 – 16: Os discípulos queriam impedir que as crianças se aproximassem de Jesus Cristo, mas ele os repreendeu dizendo que para receber o Reino de Deus, é necessário ser como elas.

Marcos 10.17 – 22: Um jovem aproxima-se de Jesus perguntando sobre o que era necessário fazer para herdar a vida eterna. O Senhor recomenda que ele guarde os mandamentos. Então ele responde que já faz isso.

Jesus percebe que ele quer testá-lo, então faz o diz que se ele quer ser perfeito deve abrir mão de sua riqueza. Isto entristece o jovem porque ele tem muitas riquezas e não consegue abrir mão delas.

Marcos 10.23 – 25: A partir disso Jesus ensina sobre o perigo do amor as riquezas. Ele diz que dificilmente alguém que ama as riquezas poderá entrar no Reino de Deus.

10.28 – 31: O sermão de Jesus (ensinamentos de Jesus) instiga os discípulos a perguntarem, sobre quais os benefícios de abrir mão tudo e segui-lo, algo que eles fizeram.

Jesus responde que eles receberiam cem vezes mais nesta vida de diversas formas, e na próxima era a vida eterna.

Marcos 10.32 – 34: Aproximando-se de Jerusalém, Jesus mais uma vez fala sobre sua morte e ressurreição. Dessa vez ele dá maiores detalhes ao discípulos, mas aparentemente eles continuam sem entender (Ver Ressurreição de Jesus).

10.35 – 41: Após a declaração de Jesus sobre sua morte e ressurreição, Tiago e João pedem ao Senhor um lugar especial no seu Reino. Eles querem ficar ao lado do trono de Jesus durante seu governo.

Jesus lhes responde falando sobre a complexidade desse pedido e revelando que isso é algo que Deus Pai, decidirá.

Marcos 10.42 – 45: Intrigado com o pedido dos discípulos, Jesus percebe que eles possuem um desejo de grandeza incutido. Isso o motiva a mais um sermão.

Ele deixa claro que no Reino de Deus as coisas funcionam de maneira diferente. Sendo assim, o segredo da grandeza no Reino é o serviço.

Quanto mais você servir, maior será!

Marcos 10.46 – 52: Marcos encerra o capítulo, relatando mais um milagre: a cura de Bartimeu o cego de Jericó. Enquanto o Senhor passava Bartimeu ouviu e se pôs a gritar. Jesus, como sempre não desprezou seu clamor e atendeu ao seu pedido.

Esboço de Marcos 10:

Marcos 10.1 – 12: Jesus ensina sobre casamento e divórcio

Marcos 10.13 – 16: Jesus e as crianças

Marcos 10.17 – 22: Jesus e o jovem rico

Marcos 10.23 – 25: O perigo do amor ao dinheiro

Marcos 10.28 – 31: Os benefícios de seguir a Jesus Cristo

Marcos 10.32 – 34: Jesus fala sobre sua morte e ressurreição

Marcos 10.35 – 41: O pedido de Tiago e João

Marcos 10.42 – 45: Jesus revela o segredo da grandeza

Marcos 10.46 – 52: Jesus cura Bartimeu o cego de Jericó

 

Um Verdadeiro Teste

“Jesus olhou ao redor e disse aos seus discípulos: “Como é difícil aos ricos entrar no Reino de Deus! ” Os discípulos ficaram admirados com essas palavras. Mas Jesus repetiu: “Filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus”. (Marcos 10:23-25)

Jesus lhe deu uma ordem cuja finalidade era testá-lo. A reação do jovem a essa ordem evidenciaria se ele desejava a vida eterna sinceramente, e se empenhava para obtê-la.

Ele parecia desejar profundamente isso, e, se assim fosse, ele estaria sendo o que deveria ser; mas será que ele realmente a desejava? Que ele faça o teste.

El consegue encontrar coragem para afastar-se das suas riquezas, apresentando-se para o serviço a Cristo?

Ele possuía muitas propriedades, e então, no início da igreja cristã, a necessidade exigiria que aqueles que tivessem propriedades as vendessem, e depositassem o dinheiro aos pés dos apóstolos; e como ele iria se desfazer delas? (Atos 4.34,35).

Depois de algum tempo, a tribulação e a perseguição surgirão, por causa da Palavra; e ele poderá ser forçado a vender as suas propriedades, ou tê-las tiradas de si. E como ele se sentirá?

O Lado Difícil

Ele deve saber logo do pior; se ele não vier nesses termos, é melhor acabar com as suas pretensões; é melhor que ele saiba tudo desde o início. “Vende tudo quanto tens”, tudo que esteja além do necessário para o seu sustento.

Provavelmente, ele não tinha família para sustentar; portanto, que ele seja um pai para os necessitados, e que faça deles seus herdeiros.

Todo homem, de acordo com a sua capacidade, deve ajudar os pobres, e satisfazer-se, quando houver oportunidade, de ajudá-los, ainda que com dificuldades.

A riqueza do mundo nos é dada não apenas para nos ajudar a suportar as nossas cargas neste mundo, de acordo com o nosso lugar nele, mas como um talento a ser usado e empregado aqui para a glória do nosso grande Mestre.

Foi ele que ordenou que tivéssemos os pobres sempre conosco, como aqueles que em seu nome recebem as nossas doações.

Poderá ele encontrar a coragem necessária para desempenhar os mais severos e caros serviços aos quais ele pode ser chamado, como um discípulo de Jesus Cristo, confiando que o Senhor lhe concederá uma recompensa no céu?

O Que Devo Fazer?

Ele pergunta a Jesus o que mais deve fazer, além do que já fez, para obter a vida eterna, e Jesus o faz verificar se ele realmente tem aquela firme crença na vida eterna que ele parece ter, e se a valoriza como aparenta.

Ele realmente crê que existe um verdadeiro tesouro no céu, suficiente para compensar por tudo o que ele pode deixar, ou perder, ou entregar a Jesus Cristo?

Estará ele disposto a lidar com Jesus na base da confiança?

Poderá ele dar-lhe crédito pelo que Ele merece, e estará disposto a carregar a cruz atual, na expectativa de uma coroa futura?

Ao ouvir essas palavras, o jovem se retirou (v. 22). Ele ficou “triste” com essas palavras. Ficou triste porque não poderia ser um seguidor de Cristo sob termos mais fáceis do que deixar tudo para segui-lo.

Porque ele não poderia tomar posse da vida eterna e também conservai’ as suas posses temporais. Mas como não poderia estar à altura dos termos do discipulado, ele foi correto a ponto de não ter mais pretensões a respeito dele, e “retirou-se triste”. (Henry, Matthew, Comentário dos Evangelhos)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here