Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Marcos 12 Estudo: O Maior Mandamento

Marcos 12.1 – 9: Após ter sua autoridade questionada pelos líderes religiosos de Jerusalém, Jesus Cristo conta a parábola da vinha. Sua intenção é mostrar que Israel é a vinha, os servos maltratados fora os profetas e ele era o próprio filho.

Ao acreditar que respeitariam o seu herdeiro, o dono da vinha o envio. Contudo o destino dele foi pior que o de seus antecessores, pois o agarram e assassinaram para ficar coma herança.

Marcos 12.10 – 13: Ao perceber que era contra eles que o Senhor Jesus falava, as autoridades religiosas começaram a procurar meios para prendê-lo. A partir daí passaram a organizar todo tipo de armadilha para o Senhor Jesus

Marcos 12.14 – 17: As autoridades religiosos perguntam a Jesus Cristo se era necessário pagar os impostos. Eles sabiam que qualquer um que negasse isso, tornava-se inimigo do império romano.

Contudo, o Mestre mais uma vez impressiona a todos. Ele deixa claro que como cidadão temos direitos e deveres para com o Estado. Jesus não nega a nossa cidadania.

Com isso, ele diz que devemos dar ao governo o que lhe pertence e a Deus o que lhe pertence.

Marcos 12.18 – 27: Os saduceus era um dos grupos religiosos de Israel que não acreditavam na ressurreição do mortos. Com isso foram a Jesus questioná-lo sobre o assunto.

A resposta do Mestre é esclarecedora e mostra a soberania de Deus.

Marcos 12.28 – 34: Um dos mestres da lei, após ouvir a resposta de Jesus Cristo aos saduceus, ficou maravilhado. Isso o inspirou a falar com o Mestre.

A pergunta dele foi sobre qual seria o maior mandamento. O Senhor Jesus respondeu, que o maior mandamento é o amor absoluto a Deus e o amor ao próximo como a si mesmo.

Marcos 12.35 – 40: Após essa série de armadilhas, Jesus Cristo adverte sobre a malícia dos mestres da lei. Ele nos adverte a ter cuidado com a aparência religiosa delas, pois não passa de hipocrisia.

Marcos 12.41 – 44: Jesus Cristo ao observar as pessoas que ofertavam, percebeu que uma pobre viúva deu duas moedas. Essas moedas eram a menor porção monetária da moeda daqueles dias.

O Senhor destaca não a quantidade da oferta, mas a qualidade dela. A mulher pegou tudo o que tinha e entregou como oferta. Ela se recusou a não ofertar.

Esboço de Marcos 12:

Marcos 12.1 – 9: A parábola da vinha

Marcos 12.10 – 13: Líderes religiosos procuram prender Jesus

Marcos 12.14 – 17: Ensinamentos de Jesus sobre os impostos

Marcos 12.18 – 27: Ensinamentos de Jesus sobre a ressurreição

Marcos 12.28 – 34: Jesus revela qual o maior mandamento

Marcos 12.35 – 40: Jesus e os mestres da lei

Marcos 12.41 – 44: Jesus e a oferta da viúva

 

Qual o Maior?

“Um dos mestres da lei aproximou-se e os ouviu discutindo. Notando que Jesus lhes dera uma boa resposta, perguntou-lhe: “De todos os mandamentos, qual é o mais importante? ” Respondeu Jesus: “O mais importante é este: ‘Ouve, ó Israel, o Senhor, o nosso Deus, o Senhor é o único Senhor. Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças’. (Marcos 12:28-30)

O Senhor perguntou: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” (v. 28). Ele não se refere ao primeiro por ordem, mas ao primeiro em importância e dignidade.

“Qual é o mandamento a que devemos, de maneira especial, nos ater, e sobre o qual a nossa obediência estabelecerá um alicerce para que possamos guardar todos os restantes?”

Não que qualquer dos mandamentos de Deus seja pequeno (todos eles são mandamentos do grande Deus), mas alguns são maiores do que outros, são noções morais e não apenas rituais, e de alguns podemos dizer: Eles são os maiores de todos.

Direto ao Ponto

Jesus deu uma resposta direta a essa pergunta (w. 29-31). Àqueles que desejam – sinceramente – ser orientados quanto ao seu dever, Jesus guiará no discernimento e ensinará o seu caminho.

Ele lhe diz que o grande mandamento entre todos, o qual sem dúvida engloba a todos, é amarmos a Deus de todo o nosso coração. Onde há um princípio preponderante na alma, há uma disposição para cumprir todas as outras obrigações.

O amor é o sentimento que comanda a alma; o amor de Deus é a principal bênção na alma renovada. Onde não há este princípio, não é feito nada que seja bom, ou feito corretamente, ou aceito, e também não se faz nada que tenha uma extensa duração.

Ame a Deus

Amar a Deus com todo o nosso coração, efetivamente, nos afastará e protegerá de todas as coisas que rivalizam com Ele pelo trono em nossas almas e nos engajará em todas as coisas através das quais Ele possa ser reverenciado e com as quais Ele se deleitará.

Onde este princípio comandar e tiver a supremacia, nenhum mandamento será opressivo. Aqui em Marcos, nesse momento, o nosso Salvador antepõe a esse mandamento a notável verdade doutrinária sobre a qual ele está construído (v. 29): “Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor”.

Se crermos nisso firmemente, consequentemente o amaremos de todo o nosso coração. Ele é Jeová, aquele que tem em si mesmo todas as perfeições agradáveis.

Ele é o nosso Deus, a quem somos ligados e gratos; portanto, devemos amá-lo, direcionando a Ele o nosso afeto, mostrar abertamente o amor que sentimos por Ele, e nos comprazermos nele.

Além disso, Ele é o único Senhor; por isso, Ele deve ser amado com todo o nosso coração; só Ele tem todo o direito sobre nós e, portanto, deve ser o Único a ter controle sobre nós.

Se Ele for o único, os nossos corações devem ser um com Ele. E como não há outro Deus, nenhum rival deve ser aceito junto com Ele no trono. (Henry, Matthew, Comentário dos Evangelhos)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.