marca_final-01

Mateus 1 Estudo: Genealogia e Nascimento de Jesus

O Evangelho segundo Mateus se inicia com a árvore genealógica de Jesus (Mateus 1.1-18). Para muitos leigos, essa lista de nomes não seria provavelmente de nenhum interesse, e deveria ser passada por alto. Contudo, é importante lembrar que o público alvo de Mateus são os judeus.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em Mateus 1 o evangelho segundo Mateus, começa apresentando a genealogia de Jesus Cristo, a partir de Abraão passando pelo rei Davi e finalizando em José, o pai terreno de Jesus.

Como todos os seres humanos, o Senhor Jesus teve muita gente em sua árvore genealógica que não era das melhores. Foram quarenta e duas gerações desde Abraão, ou seja é muita história e bastante “ovelha negra”. 

Isso apenas reforça a humanidade dele. Jesus é gente como a gente. Teve que enfrentar os conflitos familiares, tal como nós.

De fato sua vida é uma inspiração, também neste sentido. Jesus não pediu ao pai que excluísse da lista pessoas de reputação duvidosa, ou aqueles que cometeram erros.

Pessoas como Raabe, Roboão e Manassés certamente não deveriam ser mencionada aqui, mas ele não as excluí. Ou seja, servimos a um Deus que não se envergonha de nós. Não se envergonha de nos chamar de irmãos.

O ponto mais intrigante desta história é com certeza o nascimento de JesusCertamente até este ponto o Espírito Santo já havia feito muita coisa, mas virgem ficar grávida por sua atuação, não! Esta era com certeza uma grande novidade.

Chocante também foi a atitude de Maria, ela se colocou à disposição dele para que fosse feito conforme ele achasse melhor. FANTÁSTICO!

Que haja em nós essa mesma disposição e fé. Deus é extremamente criativo e está a procura de pessoas dispostas e com coragem para vivenciar seus planos e projetos mais diversos.

A minha oração é para que o Espírito Santo encontre em nós, a mesma disposição que ele encontrou em Maria, a de deixar ele a vontade para trabalhar.

A genealogia de Jesus 

Todos os seres humanos desejam viver uma vida extraordinária, mas muitos têm muito medo de tomar as decisões e seguir o caminho necessário para que isso aconteça.

Mas em Mateus 1, José marido de Maria, pai terreno de Jesus nós aprendemos que um coração sensível é essencial para uma vida extraordinária com Deus.

A partir de Mateus 1.1 vemos o registro da genealogia de Jesus Cristo, como Filho de Davi e filho de Abraão. Aqui Mateus está apresentando aos judeus duas provas cabais de que Jesus de fato é o messias prometido.

Registrando que primeiro ele vem da descendência de Abraão, que é o patriarca de Israel de onde todas as promessas para Israel emanam e segundo que ele é filho de Davi.

Sendo herdeiro eterno do trono dos judeus para a glória de Deus e para o cumprimento das promessas que o Senhor fez a Davi em 2 Samuel 7, dizendo que sempre haveria um herdeiro assentado no trono de Israel.

Isso se cumpriu em Jesus!

O Nascimento de Jesus 

O nascimento de Jesus, que também está registrado em Lucas 2.1-7, nos mostra a postura de José diante de tamanho desafio.

Quando soube que Maria estava grávida, dizendo que isso era algo que vinha do Espírito Santo, José não acreditou a princípio e intentou deixá-la secretamente.

Veja o que está escrito no versículo 19:  “por ser José seu marido um homem justo e não querendo expô-la à desonra pública” ele  pretende anular o casamento secretamente mas depois de ter pensado nisso apareceu-lhe o anjo do Senhor em sonho e disse: “José, Filho de Davi, não Temas receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do Espírito Santo ela dará à luz um filho e você deverá dar-lhe o nome de Jesus porque ele Salvará o seu povo dos seus pecados”.

José e Maria estavam prometidos em casamento um ao outro, em alguns poucos dias na cerimônia final a celebração do casamento aconteceria.

O problema é Maria aparecer para com a notícia de que estava grávida mas que aquilo era obra de Deus.

Não havia nenhum acontecimento parecido na história de Israel!

Mas José não tenta manchar a honra ou o nome de Maria. Ele não tenta difamar nem faz escândalo.

Por que Mateus 1 diz que ele era um homem justo?

Com certeza ele amava Maria.

Por mais que não acreditasse na história dela, mas ele a amava e Deus vendo tudo isso falou com José através de um sonho.

Perceba que se José tivesse se precipitado, feito um “barracão”, Deus não teria acesso ao coração dele para falar. 

Mas José foi dormir!

Mesmo em meio a toda essa tribulação e angústia, ele foi dormir enquanto dormia Deus falou com ele.

O que José nos ensina é que para viver uma vida extraordinária com Deus precisamos ter um coração sensível e não sermos precipitados, nem quando as coisas estão dando muito errado.

Ele sabia que se denunciasse Maria, ela seria condenada à morte e não queria que isso acontecesse porque a amava.

Se você deseja viver uma vida extraordinária em Deus tenha um coração sensível a voz de Deus. Não se precipite!

Não seja uma pessoa extremamente dominada pela angústia e ansiedade. 

O anjo do Senhor aparece ele de José e diz que tudo aquilo realmente vem de Deus, que Mateus 1.24 diz que “Ao acordar, José fez o que o anjo do Senhor lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua esposa. Mas não teve relações com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus”.

Vemos também que Deus não é um Deus de confusão!

Ele falou com Maria e falou com José.

SONY DSC

Sobre o Autor

Instagram:@diegonascimento316

YouTube: Canal do Jesus e a Bíblia

14 COMENTÁRIOS

  1. O que me chama atenção aqui neste texto é que José é descendente de Abrão, porém Maria que é a mãe de Jesus não, e José não é pai biológico, o poder de Deus manifestado aqui de forma sobrenatural, nos revela que não podemos fazer nada por nossa salvação e que Deus pode fazer tudo pra nos salvar!!!

  2. Boa tarde, corrijam a introdução. Não foram 14 gerações de Abraão até Jesus. Foram 42 na verdade. 14 de Abraão até o rei Davi, 14 de Davi até a Babilônia e 14 da babilônia até Jesus. Mt 1:17

    • Sim Maria, existia. Naqueles dias a tradição judaica considerava o noivado uma cerimônia tão importante quanto o casamento. Ele só poderia ser desfeito caso um dos noivos pecasse. Nesse caso, o que pecou teria que ressarcir aquele que foi prejudicado. E dependendo do pecado poderia ser condenado a morte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});