Bíblia de Estudo Online

Mateus 12 Estudo: O Reino Dividido

Mateus 12.1 – 8: Boa parte dos cristãos e das pessoas em geral são mais apegadas a religiosidade do que ao verdadeiro sentido da religião.

Os mestres da lei constantemente questionavam a Jesus Cristo sobre o fato dele curar e ensinar no sábado, alegando que a Lei proibia.

A proibição da Lei quanto ao não trabalhar no sábado, tinha um objetivo bem definido. O povo deveria parar para ouvir a Palavra de Deus, orar e ter intimidade com Deus.

A intenção não era a de transformar o sábado num “deus” a ser adorado, mas sim dar ao povo a oportunidade de estar com o seu Deus.

Os mestres da lei dos dias de Jesus e muitos ainda hoje veneram o sábado e não entende o verdadeiro objetivo da proibição na Lei.

O ensino do Senhor Jesus nos mostra a verdadeira razão e a sua morte e ressurreição anulam a necessidade de guardar dias específicos para adoração (Ver Colossenses 2.16 – 19).

Agora adoramos a Deus pelo novo e vivo caminho que nos foi aberto pelo seu sacrifício na Cruz (Ver Jesus na Cruz), sob uma nova e superior aliança.

Mateus 12.9 – 14: Sem desistir os mestres da lei questionam: “É permitido curar no sábado?”.

A resposta de Jesus fere aos interesses deles, pois muitos criavam animais e nenhum deles abriria mão de salvá-los no sábado para não sofrer o prejuízo.

Pois bem, se eles não estavam dispostos a deixar animais sofrendo quanto mais Deus, deixaria de fazer o bem no sábado?

Dessa forma, o Senhor Jesus cura o homem e faz o bem, mais uma vez. Algo que é constante em seu ministério.

É muito importante que entendamos este princípio. Muitos de nós estão entrando no caminho da religiosidade e não entendem o verdadeiro propósito e caráter de Deus.

Mateus 12.15 – 21: As profecias sobre Jesus Cristo mostram que ele não viria para ser alguém político ou desordeiro. Ele está em uma escala infinitamente mais elevada que essa.

O Servo Amado veio para dar esperança as nações. Ele é a âncora da fé de bilhões de pessoas ao longo dos anos e o melhor, Jesus não frustra a esperança sadia.

Ele tem cuidado do seu povo e da sua Igreja. Ele anuncia justiça às nações!

Mateus 12.22 – 28: Os fariseus acusaram Jesus de expulsar demônios com autoridade concedida por Belzebu (Satanás, Senhor das Moscas).

Ao ouvir isso o Senhor mostra que um reino dividido não permanece, dessa forma se demônios expulsam demônios esse reino tende a não ser eficaz.

Embora o Diabo esteja derrotado, sabemos que ineficaz é algo que ele não é. O apóstolo Paulo nos aconselha a não ignorar os seus ardis (2 Coríntios 2.11), ou seja ele é astuto e organizado.

Sendo assim, não pode expulsar a si mesmo.

Mateus 12.29 – 32: Em seguida Jesus Cristo fala sobre a blasfêmia contra o Espírito Santo. Dizer que Jesus operava milagres por Belzebu é a maior blasfêmia da humanidade.

Fere a sua santidade, ensino e dedicação. Além disso, profana a divindade de Deus e o Espírito Santo que dirigia ao Senhor.

Esse tipo de blasfêmia contra a santidade do Espírito de Deus, ou seja atribuir as evidentes obras de Deus ao Diabo, não têm perdão, disse o Senhor Jesus.

Portanto, procure não emitir julgamentos apressados contra homens e mulheres de Deus. Não siga a opinião pública.

Faça como Davi e prefira deixá-los nas mãos do Senhor.

Mateus 12.33 – 37: Jesus continua falando sobre o assunto e usa o exemplo das árvores e seus frutos. Ele diz que a qualidade do fruto depende diretamente da qualidade da árvore.

Logo se alguém ministra a Palavra de Deus suas obras e testemunho são uma maneira válida de avaliar a validade do seu ministério.

Nesse caso o Senhor Jesus Cristo sempre esteve aprovado. Seu ensino e suas obras sempre forma singulares. Isso era algo que deixava as multidões maravilhadas (Marcos 1.22).

Mateus 12.38 – 42: Os fariseus e mestres da lei pedem a Jesus que lhes mostre um sinal. E o Senhor nos dá uma grande lição.

Os milagres de Jesus não são uma fonte de exibicionismo. Deus faz tudo com um propósito (Provérbios 16.4) e cada sinal operado possui um objetivo claro.

Jesus se nega a operar um milagre para eles mas fala sobre um sinal maior e mais poderoso, o sinal de Jonas.

O Senhor usa o exemplo do profeta que passou três dias e três noites no ventre do peixe para indicar sua morte e ressurreição.

Mateus 12.43 – 45: Pessoas que foram libertas de opressão, maldição, feitiçaria, etc., experimentando o poder de Deus, ao se desviarem da verdade e voltando a prática do pecado dá legalidade ao Diabo para mais uma vez fazer morada em sua vida.

Nesse caso, a casa (vida) desocupada, varrida e em ordem se torna um ambiente propicio para a atuação do maligno.

Mateus 12.46 – 50: Enquanto Jesus Cristo ensinava às multidões chegaram a sua mãe e seus irmãos. E alguém o avisou sobre isso.

O Senhor faz uma declaração esclarecedora sobre isso: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?”, perguntou ele. E, estendendo a mão para os discípulos, disse: Aqui estão minha mãe e meus irmãos! Pois quem faz a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

Ou seja, ele vai de encontro a mensagem de veneração que é passada pela tradição religiosa dos nossos dias que tenta mostrar um Jesus não fazia nada sem a sua mãe Maria. (Ver Mateus 11 Estudo)

Mateus 12.1 – 8: Deus deseja misericórdia e não sacrifícios

1 Naquela ocasião Jesus passou pelas lavouras de cereal no sábado. Seus discípulos estavam com fome e começaram a colher espigas para comê-las.

2 Os fariseus, vendo aquilo, lhe disseram: “Olha, os teus discípulos estão fazendo o que não é permitido no sábado”.

3 Ele respondeu: Vocês não leram o que fez Davi quando ele e seus companheiros estavam com fome?

4 Ele entrou na casa de Deus e, junto com os seus companheiros, comeu os pães da Presença, o que não lhes era permitido fazer, mas apenas aos sacerdotes.

5 Ou vocês não leram na Lei que, no sábado, os sacerdotes no templo profanam esse dia e, contudo, ficam sem culpa?

6 Eu lhes digo que aqui está o que é maior do que o templo.

7 Se vocês soubessem o que significam estas palavras: “Desejo misericórdia, não sacrifícios”, não teriam condenado inocentes.

8 Pois o Filho do homem é Senhor do sábado.

Mateus 12.9 – 14: Jesus cura o homem da mão atrofiada

9 Saindo daquele lugar, dirigiu-se à sinagoga deles,

10 e estava ali um homem com uma das mãos atrofiada. Procurando um motivo para acusar Jesus, eles lhe perguntaram: “É permitido curar no sábado?”

11 Ele lhes respondeu: Qual de vocês, se tiver uma ovelha e ela cair num buraco no sábado, não irá pegá-la e tirá-la de lá?

12 Quanto mais vale um homem do que uma ovelha! Portanto, é permitido fazer o bem no sábado.

13 Então ele disse ao homem: “Estenda a mão”. Ele a estendeu, e ela foi restaurada, e ficou boa como a outra.

14 Então os fariseus saíram e começaram a conspirar sobre como poderiam matar Jesus.

Mateus 12.15 – 21: Jesus Cristo o Servo amado

15 Sabendo disso, Jesus retirou-se daquele lugar. Muitos o seguiram, e ele curou todos os doentes que havia entre eles,

16 advertindo-os que não dissessem quem ele era.

17 Isso aconteceu para se cumprir o que fora dito por meio do profeta Isaías:

18 Eis o meu servo, a quem escolhi, o meu amado, em quem tenho prazer. Porei sobre ele o meu Espírito, e ele anunciará justiça às nações.

19 Não discutirá nem gritará; ninguém ouvirá sua voz nas ruas.

20 Não quebrará o caniço rachado, não apagará o pavio fumegante, até que leve à vitória a justiça.

21 Em seu nome as nações porão sua esperança.

Mateus 12.22 – 28: O reino dividido

22 Depois disso, levaram-lhe um endemoninhado que era cego e mudo, e Jesus o curou, de modo que ele pôde falar e ver.

23 Todo o povo ficou atônito e disse: “Não será este o Filho de Davi?”

24 Mas quando os fariseus ouviram isso, disseram: “É somente por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa demônios”.

25 Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá.

26 Se Satanás expulsa Satanás, está dividido contra si mesmo. Como, então, subsistirá seu reino?

27 E se eu expulso demônios por Belzebu, por quem os expulsam os filhos de vocês? Por isso, eles mesmos serão juízes sobre vocês.

28 Mas se é pelo Espírito de Deus que eu expulso demônios, então chegou a vocês o Reino de Deus.

Mateus 12.29 – 32: A blasfêmia contra o Espírito Santo

29 Ou, como alguém pode entrar na casa do homem forte e levar dali seus bens, sem antes amarrá-lo? Só então poderá roubar a casa dele.

30 Aquele que não está comigo, está contra mim; e aquele que comigo não ajunta, espalha.

31 Por esse motivo eu lhes digo: Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada.

32 Todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem será perdoado, mas quem falar contra o Espírito Santo não será perdoado, nem nesta era nem na que há de vir.

Mateus 12.33 – 37: A árvore boa e a árvore má

33 Considerem: Uma árvore boa dá fruto bom, e uma árvore ruim dá fruto ruim, pois uma árvore é conhecida por seu fruto.

34 Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração.

35 O homem bom do seu bom tesouro tira coisas boas, e o homem mau do seu mau tesouro tira coisas más.

36 Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado.

37 Pois por suas palavras vocês serão absolvidos, e por suas palavras serão condenados.

Mateus 12.38 – 42: O sinal de Jonas

38 Então alguns dos fariseus e mestres da lei lhe disseram: “Mestre, queremos ver um sinal milagroso feito por ti”.

39 Ele respondeu: Uma geração perversa e adúltera pede um sinal milagroso! Mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal do profeta Jonas.

40 Pois assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre de um grande peixe, assim o Filho do homem ficará três dias e três noites no coração da terra.

41 Os homens de Nínive se levantarão no juízo com esta geração e a condenarão; pois eles se arrependeram com a pregação de Jonas, e agora está aqui o que é maior do que Jonas.

42 A rainha do Sul se levantará no juízo com esta geração e a condenará, pois ela veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão, e agora está aqui o que é maior do que Salomão.

Mateus 12.43 – 45: A casa desocupada, varrida e em ordem

43 Quando um espírito imundo sai de um homem, passa por lugares áridos procurando descanso. Como não o encontra,

44 diz: “Voltarei para a casa de onde saí”. Chegando, encontra a casa desocupada, varrida e em ordem.

45 Então vai e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele, e, entrando, passam a viver ali. E o estado final daquele homem torna-se pior do que o primeiro. Assim acontecerá a esta geração perversa.

Mateus 12.46 – 50: A mãe e os irmãos de Jesus Cristo

46 Falava ainda Jesus à multidão quando sua mãe e seus irmãos chegaram do lado de fora, querendo falar com ele.

47 Alguém lhe disse: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem falar contigo”.

48 “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?”, perguntou ele.

49 E, estendendo a mão para os discípulos, disse: Aqui estão minha mãe e meus irmãos!

50 Pois quem faz a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.