marca_final-01

Mateus 14 Estudo: A Morte de João Batista

Em Mateus 14 vemos o início da última etapa do ministério público de Jesus chamado de o “Ano da Paixão”. Ele está dividido em dois semestres: O das retiradas (14.1–18.35) e o da entrega (19.1–20.34, com exceção da última semana).
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Herodes Antipas era o tetrarca da Palestina entre 4 a.C a 39 a.D, ou seja ele regia uma quarta parte da Palestina mais a Galileia e a Peréia, herdada de seu pai Herodes o Grande (Mateus 2.1,22), quando este dividiu o reino entre seus muitos filhos (Mateus 14.1 – 12).

Após a ascensão do ministério de Jesus, Herodes ficou receoso de que ele fosse a reencarnação de João Batista, o qual ele havia decapitado para satisfazer os caprichos de Herodias, mulher de seu irmão e com ele cometia adultério.

A seguir, o escritor registra um dos mais extraordinários milagres da humanidade foi testemunhado pelos apóstolos de Cristo (v.v 14.22 – 27)

Eles embarcaram sem o Mestre, que ficou em terra orando. Altas horas da noite, quando o barco era castigado pela água e pelo vento, eles veem a alguém andando sobre as águas.

A princípio eles acharam que era um fantasma, porém foram surpreendidos quando ele se apresentou como sendo Jesus Cristo.

Pedro desafia o “fantasma”. Para saber se ele de fato era Jesus. A proposta era ousada: “se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas”. “Venha”, respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre as águas e foi na direção de Jesus (Mateus 14.28–33).

A voz de Jesus é de poder e autoridade. A ordem dele não pode ser contrariada, no sentido de que não há quem resista a ela.

Pedro andou sobre as águas e só afundou quando parou de ouvir a voz de Jesus e passou a maior atenção a força do vento e da água. De toda forma, o Senhor Jesus apresentou-se, segurou a sua mão e o salvou!

Por onde quer que o Senhor Jesus passe a bênção e o poder de Deus o seguem. Todas! Não apenas algumas, especiais ou escolhidas. Mas todas as pessoas que tocavam no Senhor Jesus eram curadas pelo seu poder (v.v 14.34–36).

Esse mesmo poder e autoridade estão à disposição da sua vida hoje (Ver Estudo Bíblico Sobre a Cura Divina).

Mateus 14 e a morte de João Batista

À proporção que as notícias a respeito de Jesus e Suas obras poderosas se espalhavam, Herodes ouviu muitas coisas sobre Jesus e sobre Seus poderes milagrosos.

Esse foi Herodes Antipas, que governou um quarto da Palestina (daí o título de tetrarca), inclusive Galiléia e Peréia.

Herodes, o Grande, matou os bebês de Belém (Mateus 2:16). Já Herodes Antipas julgou Jesus no momento em que Ele encontrava-se sendo julgado (Lucas 23:7–12).

Herodes acreditava que Jesus era João Batista ressuscitado dos mortos de acordo com vemos em Lucas 9.7. A última referência de Mateus a João Batista foi o envio de mensageiros de João a Jesus para saber se Ele era o Messias (Mateus 11: 2-14).

A história a cerca de João foi concluída por Mateus. Herodes Antipas prendeu João em razão de Herodias.

João condenou abertamente Herodes, que morava com Herodias, sua cunhada. Ela era a mulher de seu irmão Filipe, porque esse era um relacionamento imoral.

Herodes Antipas queria assassinar João, porém encontrava-se com medo, uma vez que os habitantes da região amavam João e acreditavam, que ele era um profeta.

A dança da morte

Por isso, ele somente removeu João do público colocando-o na prisão. Porém em uma comemoração de aniversário de Salomé, a filha de Herodias, dançou.

Ela encantou Herodes tanto que ele lhe prometeu tudo o que ela quisesse. Seu pedido, foi “Dê-me aqui em uma bandeja a cabeça de João Batista”, não foi ideia dela, mas foi inspirada por sua mãe, Herodíades.

Ainda que este pedido tenha causado preocupação em Herodes, ele foi apanhado em uma emboscada visto que seu voto encontrava-se em jogo (Mateus 14:9).

Por isso ele concedeu a vontade de Herodias e João foi decapitado.

Os discípulos de João deram a seu corpo um sepultamento respeitoso e relataram a Jesus o que havia ocorrido.

O posicionamento de Herodes foi outra figura da negação a Jesus, uma vez que Mateus conectou João e Jesus de forma que os ministérios desses dois homens eram complementares Onde um teve um resultado direto no outro. Herodes, ao menosprezar o arauto do rei, encontrava-se rejeitando o rei que o seguia.

4 COMENTÁRIOS

  1. Exelente esplanaçao,tenho aprendido bastante com suas explicacaoes.Que continue lhe dando discernimneto da sua preciosa palavra .obg por repassar o talento.

  2. O nosso desejo é que o Senhor te usando como instrumento para nós trazer, o entendimento de sua palavra. Nossa família te agradece, por sua disponibilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});