Mateus - Bíblia de Estudo Online

O ser humano tem uma tendência natural ao desejo pelo poder. Muitos de nós querem ser grandiosos, estrelas, fenômenos, enfim. Com os discípulos não foi diferente. Eles querem saber o que é preciso fazer para ser o maior no Reino de Deus (Mateus 18.1–6).

A resposta de Jesus é formidável: “Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus”.

O Senhor faz advertência severas sobre o cuidado que devemos ter com o pecado. Devemos evitá-lo a todo custo, perder quando for necessário, pois é melhor sofrer o dano aqui na Terra do que no céu.

Contudo, a missão de Jesus Cristo envolve prioritariamente o pecador perdido. Qualquer pessoa que deseja experimentar a misericórdia de Deus e ter um recomeço recebe de Deus o perdão e a oportunidade para fazê-lo (v.v 18.11 – 14)

Jesus ensina aos seus discípulos sobre como eles devem perseverar na construção de bons relacionamentos e evitar, a todo custo inimizades, intrigas e contendas (v.v 18.15 – 17).

Ao passo que eles devem evitar a discórdia a todo custo eles devem ser poderosos na concordância. O Senhor garante a promessa de que tudo o que ligarmos na Terra como igreja será ligado no céu (v.v 18.18 – 22)

Uma Grande Dívida

Jesus encerra o assunto da concordância e do perdão contando sobre o perdão do rei dado a um de seus servos que possuía uma dívida impagável. Nem mesmo a venda de todos os seus bens era suficiente para quitá-la.

O Mestre conta que após a humilhação do servo o rei lhe perdoou. Porém esse servo perdoado tinha um companheiro que lhe devia o equivalente a cem dias de trabalho.

Ele o constrangeu e ameaçou a que lhe pagasse a dívida, foi quando os servos do rei viram o acontecido e contaram a Majestade. Furioso o rei mandou que fosse preso e não saísse até que toda a dívida fosse paga (Mateus 18.23–35)

O que Jesus deseja nos ensinar é que recebemos o maravilhoso perdão de Deus, algo sem igual. Por isso, não temos o direito de negar perdão a ninguém, não importa o motivo.

Esboço de Mateus 18:

18.1 – 6: O maior no reino dos céus

18.7 – 10: Cuidado com o pecado

18.11 – 14: Jesus veio salvar o perdido

18.15 – 17: O dever de reconciliação

18.18 – 22: O poder da concordância

18.23 – 35: Parábola do empregado mal

 

Quem é o Maior no Reino dos Céus?

Ainda na cidade de Cafarnaum, os discípulos fizeram a Jesus uma pergunta que sem dúvida haviam ponderado entre si: quem é o maior no reino dos céus?

Os discípulos ainda estavam antecipando um reino terrestre e se perguntando que grandes posições eles teriam. Em resposta, Jesus tomou uma criancinha (paga), que não tinha direitos de acordo com a Lei, e colocou-o no meio deles.

Ele disse aos discípulos que uma mudança em seu pensamento era necessária. A grandeza do reino não se baseou em grandes obras ou palavras, mas na humildade infantil do espírito.

A resposta de Jesus indicou que eles estavam fazendo a pergunta errada. Eles deveriam ter se preocupado em servir ao Senhor, não perguntando sobre posições no reino.

Sirva!

Seu serviço precisava ser dirigido às pessoas, pois Jesus falou sobre dar as boas-vindas a uma criancinha, em seu nome. Pouco pensamento foi dirigido naqueles dias em direção às crianças, mas Jesus não os negligenciou.

De fato, Ele deu uma severa advertência a respeito de qualquer um que pudesse colocar uma pedra de tropeço diante de um desses pequeninos que creem Nele.

Pecar traduz o verbo skandalisē, “ofender ou fazer cair”, um verbo que Mateus usou 13 vezes. Seria melhor que um ofensor desse tipo tivesse uma grande pedra de moinho pendurada no pescoço e se afogasse nas profundezas do mar.

Uma pessoa verdadeiramente humilde não se preocupa com posição ou poder, mas está preocupada com o serviço ativo, especialmente com aqueles que são mais necessitados.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here