Bíblia de Estudo Online

Mateus 2 Estudo: A Matança das Crianças

Mateus 2.1 – 12: Os magos que vieram visitar Jesus Cristo, eram na verdade sábios do Oriente. Eram reconhecidos entre os povos como mestres, cientistas, astrônomos, e que se dedicavam ao estudo da medicina e astronomia.

Eles se encontram com Herodes e falaram sobre o nascimento de Jesus, o futuro rei de Israel. Isso provoca a inveja e a ira de Herodes, que procura saber onde está o menino com a intenção de matá-lo.

Mateus 2.13 – 15: Os sábios visitaram a Jesus e o presentearam com ouro, incenso e mirra. Estes eram itens bem caros para os dias deles. Após isso, o anjo do Senhor falou em sonho com José. A intenção era alertá-los sobre o plano de matar a Jesus.

Mateus 2.16 – 18: Ao perceber que havia sido enganado, Herodes irado ordena que todos os meninos de 2 anos para baixo sejam assassinados.

Mateus 2.19 – 23: O anjo orienta José e Maria a partirem com Jesus Cristo para o Egito. Após a morte de Herodes o anjo orienta José a voltar para a Palestina, o destino é Nazaré.

Esboço de Mateus 2:

Mateus 2.1 – 12: A visita dos Sábios do oriente

Mateus 2.13 – 15: O anjo fala com José

Mateus 2.16 – 18: Herodes manda matar crianças de Belém

Mateus 2.19 – 23: A fuga para o Egito e a ida para Nazaré

 

Mateus 2.1 – 12: A visita dos Sábios do oriente

Depois que Jesus nasceu em Belém da Judéia, nos dias do rei Herodes, magos vindos do oriente chegaram a Jerusalém e perguntaram: “Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo”. (v.v 1,2)

A atitude desses homens deve nos inspirar. Eles viajaram centenas de quilômetros para visitar Jesus recém-nascido, seguindo uma estrela, que segundo seus estudos indicavam seu nascimento.

Eles sabiam há muito que este menino era especial. Sua empolgação era quase incontrolável. Queriam compartilhar com todos as boas notícias. A minha oração é que o Espirito Santo conserve em nós este mesmo amor e apego a pessoas de Jesus.

Que a nossa empolgação em falar sobre ele apenas cresça, e que dia após dia sejamos cada vez mais incendiados por sua presença.

Mateus 2.13 – 15: O anjo fala com José

“Depois que partiram, um anjo do Senhor apareceu a José em sonho e lhe disse…” (v.v 13)

Durante a nossa vida ouvimos muitas vozes. Todas elas querem nos conduzir para um lugar novo, nova experiência, caminho, estilo de vida, enfim. Há muitas vozes.

Contudo, assim como José devemos ser sensíveis para ouvir a voz de Deus em meio às tempestades da vida.

Sua sensibilidade para ouvir a voz do anjo de Deus em um momento de crise, fez toda a diferença em sua vida, na de Maria e na de Jesus.

Eu oro para que o Senhor Deus tenha este acesso ao nosso espírito. Que mesmo em meio à turbulência da vida, tenhamos a tranquilidade para ouvir a única voz que pode nos salvar.

Mateus 2.16 – 18: Herodes manda matar crianças de Belém

“Ouviu-se uma voz em Ramá, choro e grande lamentação; é Raquel que chora por seus filhos e recusa ser consolada, porque já não existem”. (v.v 18)

Momentos de dor e tristeza são inevitáveis enquanto estamos aqui na Terra. Os noticiários, os atentados, a inveja, ganância, mentira, o Diabo.

Todos os elementos provenientes da queda, juntos. Com apenas um objetivo: Causar dor. Se a graça de Deus não estiver sobre nós, com certeza não suportaremos a pressão.

Nos tornaremos amargos, melancólicos, pessimistas, enfim. Em dias de grande dor, busque a face de Deus como uma criança que precisa ser consolada. Há refrigério para nossa alma perto de Deus.

Mateus 2.19 – 23: A fuga para o Egito e a ida para Nazaré

“E foi viver numa cidade chamada Nazaré. Assim cumpriu-se o que fora dito pelos profetas: “Ele será chamado Nazareno” (v.v 23).

O ministério e a vida de Jesus mudariam a história da humanidade. Algo assim, deveria começar em um centro muito importante. Algo de larga escala.

Jesus Cristo deveria ter sido filho de pais ricos, em uma mansão, aprendido diversos idiomas, e estudar nas melhores escolas. Pelo menos aos olhos humanos.

Mas escolheu tudo ao contrário. Pais pobres, casa simples, falava apenas aramaico – idioma que inclusive está extinto, estudou na escola da prefeitura e cresceu em Nazaré.

Até pouco tempo acreditava-se que esta cidade ou vila, nem existia. As autoridades no assunto tiveram bastante dificuldade para encontrar registros que provassem sua existência.

Pois é, Jesus é assim. Ele nos ensina que o que realmente importa para mudar o mundo, é um bom e profundo relacionamento com Deus e não as condições da nossa humanidade.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.