Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Mateus 22 Estudo: O Maior Mandamento

Mateus 22.1 – 14: O Senhor Jesus Cristo comparou o Reino de Deus a uma festa de casamento, onde o Rei enviou seus servos para convidar a princípio as pessoas mais próximas ao noivo, mas elas não quiseram ir.

Isto refere-se aos judeus, herdeiros da promessa que não reconhecem o Filho de Deus rejeitando-o e maltratando os seus servos.

A atitude deles fez com que o Evangelho de Jesus se espalhasse por todo o mundo gentio. Porém é necessário que estejamos revestidos de Jesus Cristo para entrar no Reino de Deus.

Mateus 22.15 – 22: Os fariseus procuravam um meio de levar Jesus a morte, por isso tentaram acusá-lo de traição por não pagar impostos a César.

A resposta de Cristo os deixa atônitos e nos mostra que devemos exercer a nossa cidadania terrena e celestial com equilíbrio, de forma que as pessoas não tenham de que nos acusar.

Mateus 22.23 – 33: Os saduceus eram um grupo de judeus que não acreditavam na ressurreição. Com isso, eles tentam provar seu ponto de vista apresentando a Jesus Cristo uma ilustração sobre casamento.

O Mestre dá vida lhes dá uma resposta movida de profunda sabedoria e nos mostra que na eternidade não há as preocupações da vida na Terra.

Mateus 22.34 – 40: Os líderes religiosos procuravam o tempo todo testar o comprometimento de Jesus com a Lei e o seu amor a Deus. Daí eles perguntam qual o maior mandamento, e o Senhor lhes responde: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento”.

Mateus 22.41 – 46: A profecia dizia que o Messias seria descendente de Davi (Ver o Estudo Bíblico Jesus Filho de Davi), mas Cristo mostra que ele era maior que Davi.

A base de sua resposta é o Salmo 110.1, no qual o Senhor Deus promete a Davi que lhe dará vitória sobre todos os seus inimigos.

Esboço de Mateus 22:

Mateus 22.1 – 14: Parábola da festa de casamento

Mateus 22.15 – 22: A “César” o que é de “César” e a Deus o que é de Deus

Mateus 22.23 – 33: Na ressurreição não há casamentos

Mateus 22.34 – 40: O maior mandamento

Mateus 22.41 – 46: Jesus é filho de Davi?

 

Uma Grande Questão

“Ao ouvirem dizer que Jesus havia deixado os saduceus sem resposta, os fariseus se reuniram. Um deles, perito na lei, o pôs à prova com esta pergunta: “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?”

Respondeu Jesus: ” ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. (Mateus 22:34-38)

Os doutores da lei eram estudantes das leis de Moisés, e também as ensinavam, como os escribas; mas alguns opinam que, neste aspecto, eles diferiam um pouco destes últimos, já que lidavam mais com as questões práticas do que os escribas; eles estudavam e professavam a divindade casuística.

Este doutor fez uma pergunta ao Senhor, desafiando-o; mas, conforme vemos na narrativa da história por Marcos, aquele homem não tinha qualquer intuito de armar-lhe uma cilada, pois Cristo lhe disse: “Não estás longe do Reino de Deus” (Marcos 12.34).

Ele só desejava saber o que o Senhor diria, estabelecendo um pequeno diálogo com Ele, a fim de satisfazer a sua curiosidade, bem como a de seus amigos.

A pergunta foi: “Mestre, qual é o grande mandamento da lei?” Uma pergunta desnecessária, sabendo-se que todas as ordens da Lei de Deus são grandiosas (Oseias 8.12), e a sabedoria que vem de cima é sem parcialidade, e sem parcialidade na Lei (Malaquias 2.9); assim, é necessário obedecer todos os mandamentos.

Porém, é verdade que existem alguns mandamentos que são os princípios dos oráculos de Deus, sendo também mais amplos e abrangentes que outros. O nosso Salvador fala das questões mais importantes da Lei (capítulo 23.23).

Qual a Intenção?

O intuito era testá-lo, ou tentá-lo. Testar não tanto o seu conhecimento, mas sim o seu julgamento. Esta era uma questão discutida entre os críticos da Lei. Alguns consideravam a lei da circuncisão como o grande mandamento; outros, a lei do sábado judeu; outros, a lei dos sacrifícios.

Tudo dependia de como eram afetados, respectivamente, e de como dedicavam o seu zelo; então eles testariam o que Cristo diria sobre essa questão, esperando incitar o povo contra ele, caso não respondesse de acordo com a opinião comum.

E se ele enaltecesse algum mandamento, eles fariam com que parecesse que Ele estivesse menosprezando os demais.

A questão era suficientemente inofensiva e parece, comparando com o texto em Lucas 10.27,28, que esse era um ponto condenado entre os doutores da lei, que o amor a Deus e ao nosso próximo é o grande mandamento e a soma de todos os outros, e que Cristo tinha aprovado esta interpretação.

Assim, ao lançarem essa pergunta ao Senhor, isto parece ter mais uma conotação insolente de querer discipulá-lo como uma criança do que o intuito malicioso de discutir com ele como um adversário. (Henry, Matthew, Comentário dos Evangelhos)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.