Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Mateus 24 Estudo: Os Sinais do Fim

Mateus 24.1 – 14: Os discípulos de Jesus perguntam ao Senhor quando será o fim dos tempos. A partir disso o Senhor começa a mostrar quais sinais antecederão tais fatos.

24.15 – 22: Antes que venha o fim o Senhor Jesus anuncia que grandes tribulações atingirão Jerusalém e toda a Terra de uma maneira geral. 

Mateus 24.23 – 31: Nos últimos dias aparecerão falsos Cristos. É imprescindível que o nosso discernimento espiritual esteja maduro.

Precisamos diferenciar as muitas vozes dos últimos dias para sabermos seguir a direção de Deus.

24.32 – 36: Jesus utiliza o exemplo de recursos naturais para mostrar que devemos estar alertas. Ele mostra que assim como é possível perceber quando a figueira está prestes a dar frutos, é possível perceber o final dos tempos.

Mateus 24.37 – 44: Jesus Cristo fala mais uma vez sobre como será a sua volta. Dessa vez ele fala que será um evento mundial. Algo que será registrado ao mesmo tempo em todo o mundo.

Mateus 24.45 – 51: As informações que nos são dadas neste capítulo devem nortear a nossa vida e as nossas decisões.

Quero dizer que são eventos que não podemos perder de vista. É muito importante que sejamos fiéis a mensagem do Evangelho e tementes a Deus.

Esboço de Mateus 24:

Mateus 24.1 – 14: Os sinais do fim

Mateus 24.15 – 22: A grande tribulação

Mateus 24.23 – 31: A volta de Jesus

Mateus 24.32 – 36: A lição da figueira

Mateus 24.37 – 44: A volta do Filho do Homem

Mateus 24.45 – 51: Parábola do empregado fiel

 

O Início das Dores

“Jesus respondeu: “Cuidado, que ninguém os engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo! ’ e enganarão a muitos. Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares. Tudo isso será o início das dores”. (Mateus 24:4-8)

Aqui Cristo prediz o aparecimento de enganadores. Ele começa com um aviso: “Acautelai-vos, que ninguém vos engane”. Eles esperavam ouvir quando essas coisas aconteceriam, esperavam ser aceitos para participar desse segredo.

Mas esse aviso serve para refrear a sua curiosidade: “O que isto interessa a vocês?

Cuidem dos seus deveres, sigam-me e não se deixem convencer a deixar de me seguir”. Aqueles que são mais curiosos a respeito dos assuntos secretos que não lhes dizem respeito são mais facilmente impressionáveis pelos enganadores (2 Tessalonicenses 2.3).

Os discípulos, quando ouviram que os judeus, seus mais inveterados inimigos, seriam destruídos, poderiam estar correndo o risco de um excesso de segurança.

“Não”, diz Cristo, “vocês estão mais expostos de outras maneiras”. Os enganadores são inimigos mais perigosos à igreja do que os perseguidores.

Os Falsos Profetas

Três vezes, nesse sermão, ele menciona o aparecimento de falsos profetas, o que era uma predição da ruína de Jerusalém. Aqueles que mataram os verdadeiros profetas foram, com justiça, deixados para ser enganados pelos falsos profetas.

E aqueles que crucificaram o verdadeiro Messias, foram deixados para ser ludibriados e destruídos pelos falsos Cristos e Messias imaginários.

O aparecimento deles seria a ocasião da divisão do povo em partidos e facções, o que tornaria a sua destruição mais fácil e rápida; e o pecado dos muitos que eram deixados de lado por eles ajudou a completar a medida.

Um teste para os discípulos de Cristo, que, portanto, estava de acordo com a sua situação de experiência, “para que os que são sinceros se manifestem”. A respeito desses enganadores, observe aqui: Os pretextos sob os quais eles apareceriam.

Satanás age maliciosamente quando aparece como um anjo de luz; o pretexto de um bem maior é, frequentemente, o que encobre o mal maior.

Fingindo Ser Bom

Apareceriam “falsos profetas” (v.v 11-24). Os enganadores fingiriam ter inspiração divina, uma missão imediata e um espírito de profecia, quando tudo isso era uma mentira.

Assim eles tinham sido anteriormente (Jeremias 23.16; Ezequiel 13.6), como havia sido predito (Deuteronômio 13.3). Alguns pensam que os enganadores aqui indicados eram pessoas que tinham se estabelecido como professores na igreja, e tinham conquistado reputação por sê-lo, mas posteriormente traíram a verdade que tinham ensinado e se voltaram para o erro.

E de pessoas assim, o perigo é ainda maior, porque elas são mais insuspeitas. Um falso traidor nas tropas pode causar mais mal que mil arquinimigos de fora. (Henry, Matthew, Comentário dos Evangelhos)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Felix Sabado Jofrisse disse:

    Muito obrigado pela explicacao

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.