Bíblia de Estudo Online

Mateus 6 Estudo: Sermão da Montanha – Parte 2

Mateus 6.1 – 4: Jesus nos ensina que obras de caridade e esmola não devem ser objetos de publicidade pessoal. Ao ajudar, devemos fazê-lo de forma sincera.

Não deve haver nenhuma pretensão de impressionar ou mostrar superioridade (Ver Estudo Bíblico Sobre o Amor de Deus).

Mateus 6.5 – 8: O Senhor Jesus Cristo dá instruções precisas para a oração. Não devemos orar para mostrar que oramos.

A oração é algo da intimidade com Deus. É algo pessoal e deve ser real. É na oração que ouvimos a Deus e somos ouvidos por Ele.

Orações repetidas não surtem maior efeito. Repetir orações prontas diversas vezes não é sinal de fé mas de incredulidade.

Mateus 6.9 – 15: Jesus ensina os seus discípulos a orar e lhes apresenta a oração modelo do Pai nosso. A intenção do Mestre não era que os discípulos repetissem continuamente o Pai nosso.

O desejo de Jesus é de que os seus discípulos observem no Pai Nosso os princípios da oração ideal.

Mateus 6.16 – 18: Da mesma forma, Jesus ensina que o jejum deve ser acompanhado de discrição. As pessoas não devem saber que estamos em jejum, pelo menos todas as pessoas.

É normal que na convivência do lar uma ou outra pessoa saiba que você está jejuando por força da ocasião, mas não porque você está seu corpo está visivelmente debilitado.

Mateus 6.19 – 21: Jesus nos mostra que acumular riquezas na Terra é algo fútil. Ele nos aconselha a ajuntar riquezas no céu, onde elas jamais se perderão.

Há muitas pessoas cujo foco na vida é apenas acumular bens. A despeito de tudo elas sempre querem ter mais e mais. É sobre esse tipo de ganância que Jesus Cristo está falando.

Mateus 6.22 – 24: A sua perspectiva de ver a vida determinará o significado e as oportunidades que surgirão para você.

Se você tiver uma visão otimista provavelmente você será uma pessoa bem-sucedida. Isso, porque irá enxergar problemas como oportunidades.

Se você for uma pessoa pessimista, muito provavelmente você será uma pessoa amarga e não alcançará o sucesso, isso porque tudo o que você espera é que as coisas deem errado.

Mateus 6.25 – 34: Jesus nos mostra que a ansiedade não nos levará a lugar algum, é algo inútil. Não adianta ficar tentando resolver tudo ou dar um jeito em tudo.

Nossas necessidades não são supridas pela nossa competência, mas sim por nossa dependência de Deus.

Confiar no Senhor e lançar sobre ele toda a nossa ansiedade é caminho de descanso e segurança da alma, no qual Deus quer que vivamos (Estudo Bíblico Sobre Ansiedade: Como Vencer a Ansiedade). (Ver Mateus 5 Estudo) 

 

Mateus 6.1 – 4: Obras de justiça e esmola

1 Tenham o cuidado de não praticar suas “obras de justiça” diante dos outros para serem vistos por eles. Se fizerem isso, vocês não terão nenhuma recompensa do Pai celestial.

2 Portanto, quando você der esmola, não anuncie isso com trombetas, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, a fim de serem honrados pelos outros. Eu lhes garanto que eles já receberam sua plena recompensa.

3 Mas quando você der esmola, que a sua mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita,

4 de forma que você preste a sua ajuda em segredo. E seu Pai, que vê o que é feito em segredo, o recompensará.

Mateus 6.5 – 8: Instruções sobre a oração

5 E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa.

6 Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.

7 E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos.

8 Não sejam iguais a eles, porque o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem.

Mateus 6.9 – 15: A oração do Pai nosso

9 Vocês, orem assim: Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome.

10 Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.

11 Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia.

12 Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores.

13 E não nos deixes cairem tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.

14 Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará.

15 Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas.

Mateus 6.16 – 18: Como devemos jejuar

16 Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os outros vejam que eles estão jejuando. Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa.

17 Ao jejuar, arrume o cabelo e lave o rosto,

18 para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê em secreto. E seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.

Mateus 6.19 – 21: A administração dos bens

19 Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam.

20 Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam.

21 Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.

Mateus 6.22 – 24: A importância da perspectiva

22 Os olhos são a candeia do corpo. Se os seus olhos forem bons, todo o seu corpo será cheio de luz.

23 Mas se os seus olhos forem maus, todo o seu corpo será cheio de trevas. Portanto, se a luz que está dentro de você são trevas, que tremendas trevas são!

24 Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro.

Mateus 6.25 – 34: A ansiedade da vida

25 Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa?

26 Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?

27 Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?

28 Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem.

29 Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles.

30 Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé?

31 Portanto, não se preocupem, dizendo: “Que vamos comer?” ou “Que vamos beber?” ou “Que vamos vestir?”

32 Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas.

33 Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.

34 Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Gregório Mattos disse:

    Por gentileza, qual o texto base para esses estudos? O padrão Almeida ou a Nova tradução na linguagem de Hoje?

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.