Em Neemias 1, vemos a maneira como Neemias ficou sabendo da situação dos exilados, que voltaram a Judá. O cenário aqui é o seguinte, Neemias estava servindo como copeiro a Artaxerxes, o terceiro rei persa no comando após a derrota de Nabucodonosor, rei da Babilônia.

Ele também era cativo, mas como Daniel, possuía posição de destaque no reino pagão, e assumiu posição de grande confiança. Ser copeiro do rei, exigia que Neemias fosse fiel e cuidasse do bem-estar de Artaxerxes.

Contudo, mesmo servindo na corte real, ele amava e se importava com seu povo. Por isso, quando Hanani o notificou sobre a situação miserável em que os exilados estavam, Neemias ficou devastado. Ele chorou, lamentou e jejuou por dias.

Ele apresenta ao Senhor Deus uma profunda oração de humilhação, e suplica ao Senhor que seja ouvido.

Neemias é um grande exemplo de amor ao próximo. Assim como Esdras, ele não pensava apenas em si, mas se importava sinceramente com seu povo. Embora vivesse em situação confortável e notória, seu coração foi partido ao saber como seu povo sofria.

É esse o tipo de atitude que o Senhor Deus espera de nós, como cristãos. Viver ostentando e esbanjando felicidade, de forma excessiva enquanto milhões de pessoas sofrem sem ajuda, pode se configurar pecado grave contra Deus e a humanidade.

Esboço de Neemias 1:

Neemias 1.1 – 3: Notícias de Judá

Neemias 1.4 – 10: A oração de Neemias

Neemias 1.11: Ouvidos atentos

 

Neemias na Corte Persa

“Quando ouvi essas coisas, sentei-me e chorei. Passei dias lamentando, jejuando e orando ao Deus dos céus. Então eu disse: Senhor, Deus dos céus, Deus grande e temível, fiel à aliança e misericordioso com os que o amam e obedecem aos seus mandamentos…” (Neemias 1:4,5)

Lemos aqui que ele estava em Susã, a fortaleza, ou cidade real, do rei da Pérsia, onde a corte ficava geralmente estabelecida, e que ele era o copeiro cio rei. Reis e homens notáveis provavelmente achavam pomposo ser assistidos por pessoas de outras nações.

Nesse lugar na corte, ele estaria mais bem qualificado para o serviço do seu país no ofício para o qual Deus o havia designado, da mesma forma que Moisés esteve mais bem preparado para governar pelo fato de ser criado na corte de Faraó, e Davi, na corte de Saul.

Ele também teria a oportunidade mais legítima de servir a seu país por causa dos seus benefícios com o rei e os que o cercavam. Ele não está ansioso em contar-nos o grande cargo honorífico que ocupava na corte.

Somente no final do capítulo ele nos relata que era o copeiro do rei (um posto de grande confiança, bem como de honra e benefício), quando não poderia mais deixar de falar nisso, por causa da história seguinte.

Mas no início, ele apenas diz: estando eu na cidadela de Susã. Isso nos ensina a ser humildes e modestos, e cautelosos para falar das nossas promoções.

Nas providências de Deus em relação a ele, podemos observar, para o nosso consolo que quando Deus tem um trabalho a ser feito, nunca lhe faltarão ferramentas para realizá-lo.

Que em relação àqueles a quem Deus escolhe para devotar-se ao seu serviço, ele encontrará maneiras apropriadas para torná-los aptos e para chamá-los para tal.

Deus tem seu remanescente em todos os lugares; lemos sobre Obadias na casa de Acabe, santos na casa de César, e um devoto Neemias no palácio de Susã.

O Agir de Deus

Percebemos que às vezes Deus pode tornar as cortes de príncipes berçários e, às vezes, santuários para os amigos e benfeitores da causa da igreja. A averiguação afável e compassiva referente ao estado dos judeus na sua própria terra (Neemias 1.2).

Aconteceu que um amigo e parente dele veio para a corte, com alguns de Judá, por meio de quem teve a oportunidade de informar-se mais plenamente acerca do estado dos filhos do cativeiro e da situação em que Jerusalém, a cidade amada, se encontrava.

Neemias vivia tranquilo, em honra e em abundância, porém, mesmo assim, não conseguia se esquecer de que era israelita, nem livrar- se dos pensamentos dos seus irmãos em dificuldade, mas em espírito (como Moisés, Atos 7.23), ele os visitou e atentou nas suas cargas (Êxodo 2.11).

Como a distância do lugar não alienou seus sentimentos por eles (embora estivessem longe dos seus olhos, no entanto, não estavam longe do seu coração), assim a dignidade com a qual foi favorecido também não afastou os seus sentimentos por eles.

Embora fosse um homem influente, e provavelmente em ascensão, ele não achou humilhante inteirar-se acerca da situação dos seus irmãos que eram humildes e desprezados, nem se envergonhava de reconhecer seu relacionamento com eles e sua preocupação por eles. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » QUERO SER UM INSCRITO!

11 COMENTÁRIOS

  1. Paz do senhor pastor, muito bom o estudo. Já li a Bíblia toda, mas alguns livros não entendi. Resolvi lê livro por livro fazendo um estudo mais profundo. Comecei por Neemias. Que Deus continue te abençoando com muita sabedoria!!! Paz!!!!

  2. Paz pastor tem muito interesse de a prender a bíblia saber explana os vesico capítulo mais não consigo parece que minha mente trava queria muito aprede a bíblia será que vc poderia mim ajuda a entender ela melhor

  3. Parabéns meu irmão por sua dedicação ao estudo da Palavra de Deus, pois esse tempo destinado a narrativa da vida de Neemias, tem produzido no meu coração mais desejo de lutar nas guerras do Senhor. Deus continue lhe sustentando e fortalecendo seu coração para continuar semeando a boa semente que é a Palavra do Senhor.

  4. Parabéns meu querido irmão pela sua iniciativa. Os seus estudos têm sido muito edificantes. Por acaso você teria estudos sobre discipulado? Não tenho encontrado boas matérias à respeito! Os assuntos têm sido muito primário. Gostaria de ter assuntos para cristãos mais maduro na fé. Continue essa linda obra! Deus te abençoe e a sua família !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here