Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Neemias 5 Estudo: Escassez e Problemas Sociais

Em Neemias 5, novos problemas aparecem. Não podemos ser ingênuos e acreditar que a obra de Deus se desenvolverá sem desafios, pelo contrário devemos estar prontos para enfrentá-los. Foi exatamente isso que Neemias fez.

O contexto social de Jerusalém estava em ruínas. O povo, em sua maioria não tinha o suficiente para viver dignamente, ou seja os resquícios do cativeiro eram evidentes na economia.

Além disso, provavelmente eles estavam enfrentando um período de falta de chuvas, pois havia pouco trigo, ou seja a agricultura estava comprometida (Ver Ageu 1.9 – 11).

No meio disso tudo, haviam alguns judeus com melhor condição econômica, que estavam emprestando dinheiro aos seus compatriotas, com altos juros. Quando eles não podiam pegam seus filhos e filhas e vendiam como escravos.

Ao saber disso, Neemias ficou profundamente indignado e como sempre, se posicionou para resolver a questão de maneira definitiva. 

Ele reuniu uma assembleia e primeiramente repreendeu publicamente os credores. Repugnando sua atitude e lhes envergonhando.

Deu seu próprio exemplo, como governador da província, Neemias possuía inúmeros direitos. Ele abriu mão de todos eles para que o povo não sofresse opressão financeira.

Por fim, ele estabelecesse as novas regras de financiamento e determina a devolução dos bens, dos filhos e dos juros pago pelo povo.

A assembleia que ouviu a proposta disse: Amém! Inclusive os credores reprovados. Eles se comprometeram a fazer exatamente o proposto.

O capítulo encerra com as palavras de Neemias descrevendo seu procedimento como homem, cidadão e líder. Em sua oração percebemos o seu amor por Deus e por seu povo: “Lembra-te de mim, ó meu Deus, levando em conta tudo o que fiz por este povo”.

A minha oração é para que Deus levante líderes justos e íntegros como Neemias, em todas as nações da Terra.

Esboço de Neemias 5:

Neemias 5.1 – 6: Escassez e problemas sociais

Neemias 5.7 – 13: A indignação de Neemias

Neemias 5.14 – 19: Neemias, exemplo a ser seguido

 

Descontentes

“Ora, o povo, homens e mulheres, começou a reclamar muito de seus irmãos judeus. Alguns diziam: “Nós e nossos filhos e filhas somos numerosos; precisamos de trigo para comer e continuar vivos”. (Neemias 5:1,2)

Parece que a queixa foi feita a Neemias em uma época quando ele tinha a sua cabeça e mãos tão cheias quanto possível com a construção do muro; no entanto, percebendo que era uma causa justa, não a rejeitou como inoportuna.

Ele não repreendeu os peticionários, nem se irritou com eles, pelo fato de o perturbarem quando viam que estava muito ocupado, um erro de que, com frequência, os homens de negócios são culpados; nem adiou a audiência da causa ou os procedimentos necessários até que estivesse mais folgado.

O caso requeria uma intervenção rápida, e, por essa razão, ele esforçou-se para considerar essa situação, sabendo que, mesmo construindo muros tão altos e fortes, a cidade não poderia estar segura enquanto abusos como esses fossem tolerados.

Irritado

“Quando ouvi a reclamação e essas acusações, fiquei furioso”. (Neemias 5:6)

Observe o método que Neemias usou para corrigir essa injustiça que era tão ameaçadora para o povo. Ele muito se enfadou.

Neemias expressou seu descontentamento com a situação, como algo muito sério. Convém aos magistrados mostrar-se indignados com o pecado, para que, por meio da indignação, eles sejam estimulados a agir, e pelas expressões dela, outros possam ser dissuadidos do mal.

Ele considerou consigo mesmo (Neemias 5.7). Dessa forma, parece que sua ira não foi excessiva, mas mantida dentro dos limites, de modo que, embora seu espírito fosse afrontado, ele não disse ou fez qualquer coisa de forma precipitada.

Como Repreender?

Antes de repreender os nobres, ele considerou consigo mesmo o que dizer, quando e como. Repreensões devem ser dadas com grande consideração, para que o que é bem intencionado não seja mal interpretado pela forma errada do tratamento.

As repreensões da correção são o caminho da vida (veja Provérbios 6.23). Mesmo os sábios perdem o benefício de sua sabedoria às vezes pelo fato de não considerarem consigo mesmos e não tomarem tempo para meditar.

Ele pelejou com os nobres e com os magistrados, que eram os homens ricos, e cujo poder talvez os tornava tanto mais ousados na opressão. Mesmo nobres e magistrados, se fizerem o que é mal, devem ser advertidos pelas pessoas certas. Que ninguém ache que sua dignidade os coloca acima de reprovação. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Ismenia menezes disse:

    Comparando Neemias com os dias de hoje, a que posicionamento podermos ter com relação as igrejas?

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});