Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Números 14 Estudo: A Fé de Josué e Calebe

Números 14 nos fornece um relato daquela contenda fatal entre Deus e Israel em razão da qual, por causa da murmuração e da incredulidade do povo, o Senhor jurou em sua ira que não entrariam em seu repouso.

Aqui temos o motim e a revolta de Israel contra Deus, por causa do relatório dos maus espias, v.v. 1-4. Os esforços infrutíferos de Moisés e Aarão, Calebe e Josué, para acalmar o tumulto, v.v. 5-10.

A ameaça de sua justa destruição por um Deus ofendido, v.v. 11,12. A humilde intercessão de Moisés em favor deles, v.v. 13-19. Um abrandamento do castigo em resposta à oração de Moisés.

Eles não serão todos mortos, mas a sentença é emitida e ratificada com um juramento, dada a conhecer ao povo, e repetidas inúmeras vezes: toda essa congregação deveria perecer no deserto, e nenhum deles entraria em Canaã a não ser apenas Calebe e Josué, v.v. 20-35.

A morte dos maus espias, v.v. 36-39. A repreensão feita àqueles que, mesmo assim, tentaram prosseguir, v.v. 40-45. E isso está escrito como advertência para que nós não caiamos no mesmo exemplo de incredulidade. (Henry, Matthew, Comentário do Pentateuco)

Esboço de Números 14:

Números 14.1 – 4: A murmuração dos israelitas

Números 14.5 – 10: A fé de Josué e Calebe

Números 14.11 – 19: A intercessão de Moisés

Números 14.20 – 35: A resposta de Deus

Números 14.36 – 45: A morte dos maus espias 

 

Números 14.1 – 4: A murmuração dos israelitas

1 Naquela noite toda a comunidade começou a chorar em alta voz.

2 Todos os israelitas queixaram-se contra Moisés e contra Arão, e toda a comunidade lhes disse: Quem dera tivéssemos morrido no Egito! Ou neste deserto!

3 Por que o Senhor está nos trazendo para esta terra? Só para nos deixar cair à espada? Nossas mulheres e nossos filhos serão tomados como despojo de guerra. Não seria melhor voltar para o Egito?

4 E disseram uns aos outros: “Escolheremos um chefe e voltaremos para o Egito!”

Números 14.5 – 10: A fé de Josué e Calebe

5 Então Moisés e Arão prostraram-se com o rosto em terra, diante de toda a assembleia dos israelitas.

6 Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dentre os que haviam observado a terra, rasgaram as suas vestes

7 e disseram a toda a comunidade dos israelitas: A terra que percorremos em missão de reconhecimento é excelente.

8 Se o Senhor se agradar de nós, ele nos fará entrar nessa terra, onde há leite e mel com fartura, e a dará a nós.

9 Somente não sejam rebeldes contra o Senhor. E não tenham medo do povo da terra, porque nós os devoraremos como se fossem pão. A proteção deles se foi, mas o Senhor está conosco. Não tenham medo deles!

10 Mas a comunidade toda falou em apedrejá-los. Então a glória do Senhor apareceu a todos os israelitas na Tenda do Encontro.

Números 14.11 – 19: A intercessão de Moisés

11 E o Senhor disse a Moisés: Até quando este povo me tratará com pouco caso? Até quando se recusará a crer em mim, apesar de todos os sinais que realizei entre eles?

12 Eu os ferirei com praga e os destruirei, mas farei de você uma nação maior e mais forte do que eles.

13 Moisés disse ao Senhor: Então os egípcios ouvirão que pelo teu poder fizeste este povo sair dentre eles,

14 e falarão disso aos habitantes desta terra. Eles ouviram que tu, ó Senhor, estás com este povo e que te veem face a face, Senhor, e que a tua nuvem paira sobre eles, e que vais adiante deles numa coluna de nuvem de dia e numa coluna de fogo de noite.

15 Se exterminares este povo, as nações que ouvirem falar do que fizeste dirão:

16 “O Senhor não conseguiu levar esse povo à terra que lhes prometeu em juramento; por isso os matou no deserto”.

17 Mas agora, que a força do Senhor se manifeste, segundo prometeste:

18 “O Senhor é muito paciente e grande em fidelidade, e perdoa a iniquidade e a rebelião, se bem que não deixa o pecado sem punição, e castiga os filhos pela iniquidade dos pais até a terceira e quarta geração”.

19 Segundo a tua grande fidelidade, perdoa a iniquidade deste povo, como a este povo tens perdoado desde que saíram do Egito até agora.

Números 14.20 – 35: A resposta de Deus

20 O Senhor respondeu: Eu o perdoei, conforme você pediu.

21 No entanto, juro pela glória do Senhor que enche toda a terra,

22 que nenhum dos que viram a minha glória e os sinais milagrosos que realizei no Egito e no deserto, e me puseram à prova e me desobedeceram dez vezes —

23 nenhum deles chegará a ver a terra que prometi com juramento aos seus antepassados. Ninguém que me tratou com desprezo a verá.

24 Mas, como o meu servo Calebe tem outro espírito e me segue com integridade, eu o farei entrar na terra que foi observar, e seus descendentes a herdarão.

25 Visto que os amalequitas e os cananeus habitam nos vales, amanhã deem meia-volta e partam em direção ao deserto pelo caminho que vai para o mar Vermelho.

26 Disse mais o Senhor a Moisés e a Arão:

27 Até quando esta comunidade ímpia se queixará contra mim? Tenho ouvido as queixas desses israelitas murmuradores.

28 Diga-lhes: Juro pelo meu nome, declara o Senhor, que farei a vocês tudo o que pediram:

29 Cairão neste deserto os cadáveres de todos vocês, de vinte anos para cima, que foram contados no recenseamento e que se queixaram contra mim.

30 Nenhum de vocês entrará na terra que, com mão levantada, jurei dar-lhes para sua habitação, exceto Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num.

31 Mas, quanto aos seus filhos, sobre os quais vocês disseram que seriam tomados como despojo de guerra, eu os farei entrar para desfrutarem a terra que vocês rejeitaram.

32 Os cadáveres de vocês, porém, cairão neste deserto.

33 Seus filhos serão pastores aqui durante quarenta anos, sofrendo pela infidelidade de vocês, até que o último cadáver de vocês seja destruído no deserto.

34 Durante quarenta anos vocês sofrerão a consequência dos seus pecados e experimentarão a minha rejeição; cada ano corresponderá a cada um dos quarenta dias em que vocês observaram a terra.

35 Eu, o Senhor, falei, e certamente farei essas coisas a toda esta comunidade ímpia, que conspirou contra mim. Encontrarão o seu fim neste deserto; aqui morrerão.

Números 14.36 – 45: A morte dos maus espias

36 Os homens enviados por Moisés em missão de reconhecimento daquela terra voltaram e fizeram toda a comunidade queixar-se contra ele ao espalharem um relatório negativo;

37 esses homens responsáveis por espalhar o relatório negativo sobre a terra morreram subitamente de praga perante o Senhor.

38 De todos os que foram observar a terra, somente Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, sobreviveram.

39 Quando Moisés transmitiu essas palavras a todos os israelitas, eles choraram amargamente.

40 Na madrugada seguinte subiram para o alto da região montanhosa, e disseram: “Subiremos ao lugar que o Senhor prometeu, pois cometemos pecado”.

41 Moisés, porém, disse: Por que vocês estão desobedecendo à ordem do Senhor? Isso não terá sucesso!

42 Não subam, porque o Senhor não está com vocês. Vocês serão derrotados pelos inimigos,

43 pois os amalequitas e os cananeus os enfrentarão ali, e vocês cairão à espada. Visto que deixaram de seguir o Senhor, ele não estará com vocês.

44 Apesar disso, eles subiram desafiadoramente ao alto da região montanhosa, mas nem Moisés nem a arca da aliança do Senhor saíram do acampamento.

45 Então os amalequitas e os cananeus que lá viviam desceram, derrotaram-nos e os perseguiram até Hormá.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.