Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Números 16 Estudo: Corá, Datã e Abirão – os Rebelados

A data da história contida em Números 16 é completamente incerta. Provavelmente estes motins ocorreram depois da sua saída de Cades-Barnéia, depois que se haviam estabelecido (se é que posso dizer isto) e voltaram a peregrinar pelo deserto, e começaram a considerar aquele como o lugar onde deveriam se estabelecer.

Imediatamente depois da entrega de novas leis, segue-se a história de uma nova rebelião, como se o pecado aproveitasse a oportunidade dos novos mandamentos para tornar-se excessivamente pecaminoso.

Aqui temos uma ousada e perigosa rebelião, contra Moisés e Arão, por Corá, Datã e Abirão, v.v. 1-15. Corá e seus cúmplices disputam o sacerdócio com Arão, v. 3.

Moisés reage a eles e apela a Deus para uma decisão na controvérsia, v.v. 4-11. Datã e Abirão discutem com Moisés, e se recusam a obedecer aos seus chamados, levando-o a entristece-se muito, v.v. 12-15.

Um solene comparecimento diante de Deus dos pretendentes ao sacerdócio, obedecendo à ordem, e uma aparição pública da glória do Senhor, que teria consumido toda a congregação, se Moisés e Arão não tivessem intercedido, v.v. 16-22.

A decisão da controvérsia, e o esmagamento da rebelião, pela extirpação dos rebeldes. Os que estavam em suas tendas foram enterrados vivos, v.v. 23-34.

Os que estavam à porta do Tabernáculo foram consumidos pelo fogo (v. 35), e seus incensórios preservados para um memorial, v.v. 37-40. Uma nova insurreição do povo, v.v. 41-43.

Deus interrompeu a insurreição, com uma praga, v. 45. Arão interrompeu a praga, oferecendo incenso, v.v. 46-50. A maneira e o método de registrar esta história mostram que a agitação deve ter sido muito grande. (Henry, Matthew, Comentário do Pentateuco)

Esboço de Números 16:

Números 16.1 – 11: Corá, Datã e Abirão

Números 16.12 – 22: A insolência dos traidores

Números 16.23 – 34: O juízo de Deus

Números 16.35 – 40: Fogo do Senhor

Números 16.41 – 50: Uma nova rebelião 

 

Números 16.1 – 11: Corá, Datã e Abirão

1 Corá, filho de Isar, neto de Coate, bisneto de Levi, reuniu Datã e Abirão, filhos de Eliabe, e Om, filho de Pelete, todos da tribo de Rúben,

2 e eles se insurgiram contra Moisés. Com eles estavam duzentos e cinquenta israelitas, líderes bem conhecidos na comunidade e que haviam sido nomeados membros do concílio.

3 Eles se ajuntaram contra Moisés e Arão, e lhes disseram: “Basta! A assembleia toda é santa, cada um deles é santo, e o Senhor está no meio deles. Então, por que vocês se colocam acima da assembleia do Senhor?”

4 Quando ouviu isso, Moisés prostrou-se com o rosto em terra.

5 Depois disse a Corá e a todos os seus seguidores: Pela manhã o Senhor mostrará quem lhe pertence e fará aproximar-se dele aquele que é santo, o homem a quem ele escolher.

6 Você, Corá, e todos os seus seguidores deverão fazer o seguinte: peguem incensários

7 e amanhã coloquem neles fogo e incenso perante o Senhor. Quem o Senhor escolher será o homem consagrado. Basta, levitas!

8 Moisés disse também a Corá: Agora ouçam-me, levitas!

9 Não lhes é suficiente que o Deus de Israel os tenha separado do restante da comunidade de Israel e os tenha trazido para junto de si a fim de realizarem o trabalho no tabernáculo do Senhor e para estarem preparados para servir a comunidade?

10 Ele trouxe você e todos os seus irmãos levitas para junto dele, e agora vocês querem também o sacerdócio?

11 É contra o Senhor que você e todos os seus seguidores se ajuntaram! Quem é Arão, para que se queixem contra ele?

Números 16.12 – 22: A insolência dos traidores

12 Então Moisés mandou chamar Datã e Abirão, filhos de Eliabe. Mas eles disseram: Nós não iremos!

13 Não lhe basta nos ter tirado de uma terra onde há leite e mel com fartura para matar-nos no deserto? E ainda quer se fazer chefe sobre nós?

14 Além disso, você não nos levou a uma terra onde há leite e mel com fartura, nem nos deu uma herança de campos e vinhas. Você pensa que pode cegar os olhos destes homens? Nós não iremos!

15 Moisés indignou-se e disse ao Senhor: “Não aceites a oferta deles. Não tomei deles nem sequer um jumento, nem prejudiquei a nenhum deles”.

16 Moisés disse a Corá: Você e todos os seus seguidores terão que apresentar-se amanhã ao Senhor, você, eles e Arão.

17 Cada homem pegará o seu incensário, nele colocará incenso e o apresentará ao Senhor. Serão duzentos e cinquenta incensários ao todo. Você e Arão também apresentarão os seus incensários.

18 Assim, cada um deles pegou o seu incensário, acendeu o incenso, e se colocou com Moisés e com Arão à entrada da Tenda do Encontro.

19 Quando Corá reuniu todos os seus seguidores à entrada da Tenda do Encontro, incitando-os contra Moisés e Arão, a glória do Senhor apareceu a toda a comunidade.

20 E o Senhor disse a Moisés e a Arão:

21 “Afastem-se dessa comunidade para que eu acabe com eles imediatamente”.

22 Mas Moisés e Arão prostraram-se com o rosto em terra, e disseram: “Ó Deus, Deus que a todos dá vida, ficarás tu irado contra toda a comunidade quando um só homem pecou?”

Números 16.23 – 34: O juízo de Deus

23 Então o Senhor disse a Moisés:

24 “Diga à comunidade que se afaste das tendas de Corá, Datã e Abirão”.

25 Moisés levantou-se e foi para onde estavam Datã e Abirão, e as autoridades de Israel o seguiram.

26 Ele advertiu a comunidade: “Afastem-se das tendas desses ímpios! Não toquem em nada do que pertence a eles, senão vocês serão eliminados por causa dos pecados deles”.

27 Eles se afastaram das tendas de Corá, Datã e Abirão. Datã e Abirão tinham saído e estavam em pé, à entrada de suas tendas, junto com suas mulheres, seus filhos e suas crianças pequenas.

28 E disse Moisés: Assim vocês saberão que o Senhor me enviou para fazer todas essas coisas e que isso não partiu de mim.

29 Se estes homens tiverem morte natural e experimentarem somente aquilo que normalmente acontece aos homens, então o Senhor não me enviou.

30 Mas, se o Senhor fizer acontecer algo totalmente novo, e a terra abrir a sua boca e os engolir, junto com tudo o que é deles, e eles descerem vivos ao Sheol, então vocês saberão que estes homens desprezaram o Senhor.

31 Assim que Moisés acabou de dizer tudo isso, o chão debaixo deles fendeu-se

32 e a terra abriu a sua boca e os engoliu juntamente com suas famílias, com todos os seguidores de Corá e com todos os seus bens.

33 Desceram vivos à sepultura, com tudo o que possuíam; a terra fechou-se sobre eles, e pereceram, desaparecendo do meio da assembleia.

34 Diante dos seus gritos, todos os israelitas ao redor fugiram, gritando: “A terra vai nos engolir também!”

Números 16.35 – 40: Fogo do Senhor

35 Então veio fogo da parte do Senhor e consumiu os duzentos e cinquenta homens que ofereciam incenso.

36 O Senhor disse a Moisés:

37 Diga a Eleazar, filho do sacerdote Arão, que apanhe os incensários dentre os restos fumegantes e espalhe as brasas, porque os incensários são santos.

38 Os incensários dos homens que pelo seu pecado perderam a vida serão batidos em forma de lâminas e servirão de revestimento do altar, pois foram apresentados ao Senhor e se tornaram sagrados. Que sejam um sinal para os israelitas.

39 O sacerdote Eleazar juntou os incensários de bronze que tinham sido apresentados pelos que foram consumidos pelo fogo. Os incensários foram batidos e serviram de revestimento do altar,

40 como o Senhor tinha dito por meio de Moisés. Isso foi feito como memorial para os israelitas, a fim de que ninguém que não fosse descendente de Arão queimasse incenso perante o Senhor, para não sofrer o que Corá e os seus seguidores sofreram.

Números 16.41 – 50: Uma nova rebelião

41 No dia seguinte toda a comunidade de Israel começou a queixar-se contra Moisés e Arão, dizendo: “Vocês mataram o povo do Senhor”.

42 Quando, porém, a comunidade se ajuntou contra Moisés e contra Arão, e eles se voltaram para a Tenda do Encontro, repentinamente a nuvem a cobriu e a glória do Senhor apareceu.

43 Então Moisés e Arão foram para a frente da Tenda do Encontro,

44 e o Senhor disse a Moisés:

45 “Saia do meio dessa comunidade para que eu acabe com eles imediatamente”. Mas eles se prostraram com o rosto em terra;

46 e Moisés disse a Arão: “Pegue o seu incensário e ponha incenso nele, com fogo tirado do altar, e vá depressa até a comunidade para fazer propiciação por eles, porque saiu grande ira da parte do Senhor e a praga começou”.

47 Arão fez o que Moisés ordenou e correu para o meio da assembleia. A praga já havia começado entre o povo, mas Arão ofereceu o incenso e fez propiciação por eles.

48 Arão se pôs entre os mortos e os vivos, e a praga cessou.

49 Foram catorze mil e setecentos os que morreram daquela praga, além dos que haviam morrido por causa de Corá.

50 Então Arão voltou a Moisés, à entrada da Tenda do Encontro, pois a praga já havia cessado.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});