Números - Bíblia de Estudo Online

Em Números 24 vemos a indignação de Balaque contra Balaão, pelo fato de ter pago caro, para que ele amaldiçoasse a Israel, mas por três vezes ele abriu a boca e os abençoou.

Balaão justificou, dizendo que mesmo que Balaque lhe desse toda sua riqueza, ele não conseguiria fazer isso, porque não era capaz de ultrapassar os desígnios do Senhor.

Percebemos isso na vida de Jó. O Diabo o acusou de servir a Deus por interesse, porque tudo ia muito bem em sua vida. Então, o Senhor permitiu que Satanás tocasse em sua vida, mas lhe proibiu de tirar-lhe a vida. E assim foi.

Pois bem, ninguém pode ultrapassar os desígnios de Deus, ir além daquilo que Ele determinou. Sua Soberania permanece para sempre, em toda a Terra.

Vemos em Balaque e Balaão, que Deus age e cuida de nós, mesmo quando não temos ciência do que está acontecendo. O povo de Israel não tinha a menor noção do que se passava, mas o cuidado do Senhor estava operando em suas vidas.

Algo que o povo, por sua incredulidade e insensibilidade espiritual, jamais conseguiu perceber.

Esboço de Números 24:

24.1 – 9: Balaão abençoa Israel pela terceira vez

24.10 – 14: O protesto de Balaque

24.15 – 25: A profecia de Balaão 

 

Números 24.1 – 9: Balaão abençoa Israel pela terceira vez

1 Quando Balaão viu que agradava ao Senhor abençoar Israel, não recorreu à magia como nas outras vezes, mas voltou o rosto para o deserto.

2 Então viu Israel acampado, tribo por tribo; e o Espírito de Deus veio sobre ele,

3 e ele pronunciou este oráculo: Palavra de Balaão, filho de Beor, palavra daquele cujos olhos veem claramente,

4 palavra daquele que ouve as palavras de Deus, daquele que vê a visão que vem do Todo-poderoso, daquele que cai prostrado e vê com clareza:

5 Quão belas são as suas tendas, ó Jacó, as suas habitações, ó Israel!

6 Como vales estendem-se, como jardins que margeiam rios, como aloés plantados pelo Senhor, como cedros junto às águas.

7 Seus reservatórios de água transbordarão; suas lavouras serão bem irrigadas. O seu rei será maior do que Agague; o seu reino será exaltado.

8 Deus os está trazendo do Egito; eles têm a força do boi selvagem. Devoram nações inimigas e despedaçam seus ossos; com suas flechas os atravessam.

9 Como o leão e a leoa eles se abaixam e se deitam, quem ousará despertá-los? Sejam abençoados os que os abençoarem, e amaldiçoados os que os amaldiçoarem!

Números 24.10 – 14: O protesto de Balaque

10 Então acendeu-se a ira de Balaque contra Balaão, e, batendo as palmas das mãos, disse: Eu o chamei para amaldiçoar meus inimigos, mas você já os abençoou três vezes!

11 Agora, fuja para a sua casa! Eu disse que lhe daria generosa recompensa, mas o Senhor o impediu de recebê-la.

12 Mas Balaão respondeu a Balaque: Eu bem que avisei aos mensageiros que você me enviou:

13 “Mesmo que Balaque me desse o seu palácio cheio de prata e de ouro, eu não poderia fazer coisa alguma de minha própria vontade, boa ou má, que vá além da ordem do Senhor, e devo dizer somente o que o Senhor disser.”

14 Agora estou voltando para o meu povo, mas venha, deixe-me adverti-lo do que este povo fará ao seu povo nos dias futuros.

Números 24.15 – 25: A profecia de Balaão

15 Então pronunciou este seu oráculo: Palavra de Balaão, filho de Beor, palavra daquele cujos olhos veem claramente,

16 daquele que ouve as palavras de Deus, que possui o conhecimento do Altíssimo, daquele que vê a visão que vem do Todo-poderoso, daquele que cai prostrado, e vê com clareza:

17 Eu o vejo, mas não agora; eu o avisto, mas não de perto. Uma estrela surgirá de Jacó; um cetro se levantará de Israel. Ele esmagará as frontes de Moabe e o crânio de todos os descendentes de Sete.

18 Edom será dominado; Seir, seu inimigo, também será dominado; mas Israel se fortalecerá.

19 De Jacó sairá o governo; ele destruirá os sobreviventes das cidades.

20 Balaão viu Amaleque e pronunciou este oráculo: “Amaleque foi o primeiro entre as nações, mas o seu fim será destruição”.

21 Depois viu os queneus e pronunciou este oráculo: Sua habitação é segura, seu ninho está firmado na rocha;

22 todavia, vocês, queneus, serão destruídos quando Assuros levar prisioneiros.

23 Finalmente pronunciou este oráculo: Ah, quem poderá viver quando Deus fizer isto?

24 Navios virão da costa de Quitime subjugarão Assur e Héber, mas o seu fim também será destruição.

25 Então Balaão se levantou e voltou para casa, e Balaque seguiu o seu caminho.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here