Provérbios - Bíblia de Estudo Online

Em Provérbios 15 temos algumas preciosas lições práticas para uma vida feliz e pacífica. A primeira delas é com relação à nossa resposta diante de uma agressão verbal.

O sábio nos diz que a resposta “branda”, isto é, suave, delicada, desvia a ira. Muda de direção, tira o foco.

Não são poucas as vezes em que até estamos calmos, mas a maneira como somos tratados por palavras nos fazem perder a paciência.

Mas o que este livro nos ensina, é que a vida feliz é o resultado de uma série de boas escolhas. É preciso pensar no longo prazo.

Quando palavras malditas quiserem tirar sua paz, responda de maneira calma. Sinta o amor de Deus ser derramado em seu coração. Ele é poderoso para gerar em nós aquilo que ainda não existe.

No versículo 4, a língua saudável é comparada a árvore de vida. Ou seja, ao invés de matar ela produz bons frutos. Devemos escolher ser estas pessoas.

Com uma língua saudável, a oração dos retos são agradáveis ao Senhor, por isso, são ouvidos.

No versículo 13, o sábio declara que o coração alegre deixa o nosso rosto mais bonito e agradável. Vemos tantas pessoas ranzinzas, mal-humoradas, sempre. Nunca sorriem, e muitas delas dizem que são cristãs.

É uma grande contradição com o ensino bíblico. O coração satisfeito e alegre reflete diretamente na satisfação do nosso rosto.

Por fim, destaco o versículo 16. Nele o sábio nos diz que é melhor ter pouco com temor a Deus, do que muito onde há muita confusão, tumulto, desordem, perturbação, enfim.

A paz deve ser o juiz da nossa vida. Sendo assim, antes de qualquer coisa, devemos julgar se a nossa decisão levará a paz. Isso não significa ausência de dificuldade, significa que mesmo em dificuldade você tem paz.

Esboço de Provérbios 15:

15.1,2: Cuidado com as palavras

15.3 – 13: Justos e ímpios

15.14 – 24: A Sabedoria e a Tolice

15.25 – 33: O tratamento com o justo e o ímpio 

 

Provérbios 15.1,2: Cuidado com as palavras

1 A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira.

2 A língua dos sábios torna atraente o conhecimento, mas a boca dos tolos derrama insensatez.

Provérbios 15.3 – 13: Justos e ímpios

3 Os olhos do Senhor estão em toda parte, observando atentamente os maus e os bons.

4 O falar amável é árvore de vida, mas o falar enganoso esmaga o espírito.

5 O insensato faz pouco caso da disciplina de seu pai, mas quem acolhe a repreensão revela prudência.

6 A casa do justo contém grande tesouro, mas os rendimentos dos ímpios lhes trazem inquietação.

7 As palavras dos sábios espalham conhecimento; mas o coração dos tolos não é assim.

8 O Senhor detesta o sacrifício dos ímpios, mas a oração do justo o agrada.

9 O Senhor detesta o caminho dos ímpios, mas ama quem busca a justiça.

10 Há uma severa lição para quem abandona o seu caminho; quem despreza a repreensão morrerá.

11 A Sepultura e a Destruição estão abertas diante do Senhor; quanto mais os corações dos homens!

12 O zombador não gosta de quem o corrige, nem procura a ajuda do sábio.

13 A alegria do coração transparece no rosto, mas o coração angustiado oprime o espírito.

Provérbios 15.14 – 24: A Sabedoria e a Tolice

14 O coração que sabe discernir busca o conhecimento, mas a boca dos tolos alimenta-se de insensatez.

15 Todos os dias do oprimido são infelizes, mas o coração bem disposto está sempre em festa.

16 É melhor ter pouco com o temor do Senhor do que grande riqueza com inquietação.

17 É melhor ter verduras na refeição onde há amor do que um boi gordo acompanhado de ódio.

18 O homem irritável provoca dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão.

19 O caminho do preguiçoso é cheio de espinhos, mas o caminho do justo é uma estrada plana.

20 O filho sábio dá alegria a seu pai, mas o tolo despreza a sua mãe.

21 A insensatez alegra quem não tem bom senso, mas o homem de entendimento procede com retidão.

22 Os planos fracassam por falta de conselho, mas são bem-sucedidos quando há muitos conselheiros.

23 Dar resposta apropriada é motivo de alegria; e como é bom um conselho na hora certa!

24 O caminho da vida conduz para cima quem é sensato, para que ele não desça à sepultura.

Provérbios 15.25 – 33: O tratamento com o justo e o ímpio

25 O Senhor derruba a casa do orgulhoso, mas mantém intactos os limites da propriedade da viúva.

26 O Senhor detesta os pensamentos dos maus, mas se agrada de palavras ditas sem maldade.

27 O avarento põe sua família em apuros, mas quem repudia o suborno viverá.

28 O justo pensa bem antes de responder, mas a boca dos ímpios jorra o mal.

29 O Senhor está longe dos ímpios, mas ouve a oração dos justos.

30 Um olhar animador dá alegria ao coração, e as boas notícias revigoram os ossos.

31 Quem ouve a repreensão construtiva terá lugar permanente entre os sábios.

32 Quem recusa a disciplina faz pouco caso de si mesmo, mas quem ouve a repreensão obtém entendimento.

33 O temor do Senhor ensina a sabedoria, e a humildade antecede a honra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here