Provérbios 22 Estudo: Boa Reputação é Melhor Que Riquezas

Ter um bom nome (cf. 3:4; Eclesiastes 7:1), isto é, uma reputação honrosa por causa do bom caráter, deve ser muito mais valorizado do que ter muita riqueza (Provérbios 22:1). As riquezas são inúteis (ver Provérbios 1:19; 10: 2, 13:11) se, ao obtê-las, alguém arruinar seu caráter.

Os pobres são mencionados várias vezes neste capítulo (vv. 2, 7, 9, 16, 22). Uma pessoa pode adquirir riqueza (v. 1), mas isso não o separa completamente dos pobres, pois ambos são criaturas cujo Criador (cf. 14:31) é o SENHOR.

Deus, portanto, está preocupado com todos, independentemente do seu status econômico (22:2).

Este verso é repetido em 27:12, e um pensamento semelhante é declarado em 14:16. Este é outro contraste entre o prudente (‘ārûm,’ perspicaz no bom sentido ‘; veja os comentários em 12:23) e o simples (peṯî,’ ingênuo, não-instruído ‘).

Um está ciente do perigo e sabiamente o evita (cf. 22: 5); o outro pode ver o perigo, mas não se esforça para evitá-lo, por isso sofre por isso. Isso é ilustrado em 7: 7–23. (1)

Esboço de Provérbios 22:

22.1 – 16: Um bom nome é melhor que riquezas

22.17 – 21: Preste atenção!

22.22,23: Advertência contra a opressão

22.24,24: Conselhos sobre a prudência

22.26 – 29: Cuidado ao ser fiador 

Provérbios 22.1 – 16: Um bom nome é melhor que riquezas

1 A boa reputação vale mais que grandes riquezas; desfrutar de boa estima vale mais que prata e ouro.

2 O rico e o pobre têm isto em comum: o Senhor é o Criador de ambos.

3 O prudente percebe o perigo e busca refúgio; o inexperiente segue adiante e sofre as consequências.

4 A recompensa da humildade e do temor do Senhor são a riqueza, a honra e a vida.

5 No caminho do perverso há espinhos e armadilhas; quem quer proteger a própria vida mantém-se longe dele.

6 Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles.

7 O rico domina sobre o pobre; quem toma emprestado é escravo de quem empresta.

8 Quem semeia a injustiça colhe a maldade; o castigo da sua arrogância será completo.

9 Quem é generoso será abençoado, pois reparte o seu pão com o pobre.

10 Quando se manda embora o zombador, a briga acaba; cessam as contendas e os insultos.

11 Quem ama a sinceridade de coração e se expressa com elegância será amigo do rei.

12 Os olhos do Senhor protegem o conhecimento, mas ele frustra as palavras dos infiéis.

13 O preguiçoso diz: “Há um leão lá fora!” “Serei morto na rua!”

14 A conversa da mulher imoral é uma cova profunda; nela cairá quem estiver sob a ira do Senhor.

15 A insensatez está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a livrará dela.

16 Tanto quem oprime o pobre para enriquecer-se como quem faz cortesia ao rico, com certeza passarão necessidade.

Provérbios 22.17 – 21: Preste atenção!

17 Preste atenção e ouça os ditados dos sábios, e aplique o coração ao meu ensino.

18 Será uma satisfação guardá-los no íntimo e tê-los todos na ponta da língua.

19 Para que você confie no Senhor, a você hoje ensinarei.

20 Já não lhe escrevi conselhos e instruções,

21 ensinando-lhe palavras dignas de confiança, para que você responda com a verdade a quem o enviou?

Provérbios 22.22,23: Advertência contra a opressão

22 Não explore os pobres por serem pobres, nem oprima os necessitados no tribunal,

23 pois o Senhor será o advogado deles, e despojará da vida os que os despojarem.

Provérbios 22.24,24: Conselhos sobre a prudência

24 Não se associe com quem vive de mau humor, nem ande em companhia de quem facilmente se ira;

25 do contrário você acabará imitando essa conduta e cairá em armadilha mortal.

Provérbios 22.26 – 29: Cuidado ao ser fiador

26 Não seja como aqueles que, com um aperto de mãos, empenham-se com outros e se tornam fiadores de dívidas;

27 se você não tem como pagá-las, por que correr o risco de perder até a cama em que dorme?

28 Não mude de lugar os antigos marcos que limitam as propriedades e que foram colocados por seus antepassados.

29 Você já observou um homem habilidoso em seu trabalho? Será promovido ao serviço real; não trabalhará para gente obscura.

 

Referências:

Buzzell, S. S. (1985). Proverbs. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 952). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here