Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Provérbios 3 Estudo: A Felicidade dos Sábios

Em Provérbios 3, vemos um dos mais excelentes capítulos de todo este livro, tanto em argumentos para nos persuadir a sermos religiosos, quanto em orientações para isto.

Nós devemos ser constantes em nosso dever, porque este é o caminho para a felicidade (v.v. 1-4). Nós devemos viver uma vida de confiança em Deus, porque este é o caminho para sermos salvos (v. 5).

Nós devemos conservar o temor a Deus, porque este é o caminho para ser saudável (v.v. 7,8). Nós devemos servir a Deus com nossas propriedades, porque este é o caminho para ser rico (v.v. 9,10).

Nós devemos suportar aflições, porque este é o caminho para obter o bem por meio delas (v.v. 11,12). Nós devemos nos esforçar para obter a sabedoria, porque este é o caminho para obtê-la, e para ganhar, por meio dela (v.v. 13-20).

Nós devemos sempre nos governar pelas regras da sabedoria, da justa razão e da religião, porque este é o caminho para estar sempre tranquilo (v.v. 21-26).

Nós devemos fazer tudo o que pudermos por nossos próximos, e não feri-los nem prejudicá-los, porque, conforme os homens sejam justos ou injustos, caridosos ou não, humildes ou soberbos, também receberão de Deus (v.v. 27-35).

De tudo isto, fica evidente a tendência que a religião tem de tornar os homens abençoados e fazer deles grandes bênçãos. (Henry, Matthew, Comentário dos Livros Poéticos)

Esboço de Provérbios 3:

Provérbios 3.1 – 6: Porque devemos amar os mandamentos

Provérbios 3.7 – 12: Tema ao Senhor e evite o mal

Provérbios 3.13 – 20: A felicidade dos sábios

Provérbios 3.21 – 26: A excelência da Sabedoria

Provérbios 3.27 – 35: Prática da justiça e da bondade 

 

Provérbios 3.1 – 6: Porque devemos amar os mandamentos

1 Meu filho, não se esqueça da minha lei, mas guarde no coração os meus mandamentos,

2 pois eles prolongarão a sua vida por muitos anos e lhe darão prosperidade e paz.

3 Que o amor e a fidelidade jamais o abandonem; prenda-os ao redor do seu pescoço, escreva-os na tábua do seu coração.

4 Então você terá o favor de Deus e dos homens, e boa reputação.

5 Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento;

6 reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.

Provérbios 3.7 – 12: Tema ao Senhor e evite o mal

7 Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema o Senhor e evite o mal.

8 Isso lhe dará saúde ao corpo e vigor aos ossos.

9 Honre o Senhor com todos os seus recursos e com os primeiros frutos de todas as suas plantações;

10 os seus celeiros ficarão plenamente cheios, e os seus barris transbordarão de vinho.

11 Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor nem se magoe com a sua repreensão,

12 pois o Senhor disciplina a quem ama, assim como o pai faz ao filho de quem deseja o bem.

Provérbios 3.13 – 20: A felicidade dos sábios

13 Como é feliz o homem que acha a sabedoria, o homem que obtém entendimento,

14 pois a sabedoria é mais proveitosa do que a prata e rende mais do que o ouro.

15 É mais preciosa do que rubis; nada do que você possa desejar se compara a ela.

16 Na mão direita, a sabedoria lhe garante vida longa; na mão esquerda, riquezas e honra.

17 Os caminhos da sabedoria são caminhos agradáveis, e todas as suas veredas são paz.

18 A sabedoria é árvore que dá vida a quem a abraça; quem a ela se apega será abençoado.

19 Por sua sabedoria o Senhor lançou os alicerces da terra, por seu entendimento fixou no lugar os céus;

20 por seu conhecimento as fontes profundas se rompem, e as nuvens gotejam o orvalho.

Provérbios 3.21 – 26: A excelência da Sabedoria

21 Meu filho, guarde consigo a sensatez e o equilíbrio, nunca os perca de vista;

22 trarão vida a você e serão um enfeite para o seu pescoço.

23 Então você seguirá o seu caminho em segurança, e não tropeçará;

24 quando se deitar, não terá medo, e o seu sono será tranquilo.

25 Não terá medo da calamidade repentina nem da ruína que atinge os ímpios,

26 pois o Senhor será a sua segurança e o impedirá de cair em armadilha.

Provérbios 3.27 – 35: Prática da justiça e da bondade

27 Quanto lhe for possível, não deixe de fazer o bem a quem dele precisa.

28 Não diga ao seu próximo: “Volte amanhã, e eu lhe darei algo”, se pode ajudá-lo hoje.

29 Não planeje o mal contra o seu próximo, que confiantemente mora perto de você.

30 Não acuse alguém sem motivo, se ele não lhe fez nenhum mal.

31 Não tenha inveja de quem é violento nem adote nenhum dos seus procedimentos,

32 pois o Senhor detesta o perverso, mas o justo é seu grande amigo.

33 A maldição do Senhor está sobre a casa dos ímpios, mas ele abençoa o lar dos justos.

34 Ele zomba dos zombadores, mas concede graça aos humildes.

35 A honra é herança dos sábios, mas o Senhor expõe os tolos ao ridículo.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});