O livro de Provérbios apresenta um novo autor, ou melhor, um novo escritor, ou uma nova pena (por assim dizer) utilizada pelo Espírito Santo, para nos dar a conhecer a vontade de Deus, pena esta que escreve como que movida pelo dedo de Deus (assim é chamado o Espírito de Deus), e trata-se de Salomão.

Da sua mão surgiu o livro de Provérbios, e os dois que o seguem, Eclesiastes e Cantares, um sermão e um cântico. Alguns acreditam que ele escreveu Cantares quando era muito jovem, Provérbios na metade da sua vida, e Eclesiastes quando já era idoso.

No título do seu cântico, ele se denomina apenas de Salomão, talvez porque o tenha escrito antes da sua ascensão ao trono, tendo sido cheio do Espírito Santo quando era jovem.

No título de seus Provérbios, ele se denomina o filho de Davi, rei de Israel, pois então governava sobre todo Israel. No título de seu livro Eclesiastes, ele se denomina filho de Davi, rei em Jerusalém, talvez porque, nesta ocasião, a sua influência tivesse diminuído sobre as tribos distantes, e ele estivesse limitado a Jerusalém.

Características do Autor de Provérbios

A respeito deste autor, podemos observar que era um rei, e filho de rei. Os autores das Escrituras, até então, eram, na sua maioria, homens de primeira classe no mundo, como Moisés e Josué, Samuel e Davi, e agora Salomão.

Mas, depois dele, os autores inspirados passaram a ser, de modo geral, profetas pobres, homens desprovidos de qualquer impressão no mundo, porque se aproximava aquela dispensação em que Deus escolheria as coisas fracas e loucas do mundo para confundir as sábias e fortes, e os pobres seriam empregados para evangelizar.

Salomão foi um rei muito rico, e seus domínios eram muito amplos, um rei de primeira grandeza, e apesar disto ele se dedicou ao estudo das coisas divinas, e foi um profeta, e filho de profeta.

Não diminui em nada os maiores principados e as potestades do mundo instruir os que estão à sua volta sobre a religião e as suas leis. Que era alguém a quem Deus dotou de dimensões extraordinárias de sabedoria e conhecimento, em resposta à oração que ele fez quando subiu ao trono.

A Oração de Salomão

A sua oração foi exemplar: “A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo”; a resposta a esta oração foi encorajadora: ele recebeu o que desejara, e todas as outras coisas lhe foram acrescentadas.

Aqui vemos o bom uso que ele fez da sabedoria que Deus lhe deu; com ela, não somente governou a si mesmo e ao seu reino, mas deu regras de sabedoria também a outras pessoas, e as transmitiu à posteridade.

Assim devemos lidar com os talentos que nos foram confiados, conforme sejam. Que ele era alguém que teve seus erros, e no final se afastou daqueles bons caminhos de Deus aos quais, no seu livro, tinha orientado outras pessoas.

Temos a história em 1 Reis 11, e é uma triste história que um autor de um livro como este acabasse como um apóstata, como foi o seu caso. “Não o noticieis em Gate”.

Que aqueles que são eminentemente úteis recebam esta advertência, para que não sejam soberbos nem se sintam completamente seguros – e todos nós devemos aprender a não pensar mal de boas instruções, ainda que as tenhamos recebido daqueles que não as puseram em prática. (Henry, Matthew, Comentário dos Livros Poéticos)

Capítulos de Provérbios:

Capítulo 1: O Objetivo das Palavras de Sabedoria

Capítulo 2: Busque a Sabedoria

Capítulo 3: A Felicidade dos Sábios

Capítulo 4: Guarde o Seu Coração

Capítulo 5: Recomendação a Fidelidade Conjugal

Capítulo 6: Sete Práticas Que Deus Abomina

Capítulo 7: O Perfil da Mulher Adúltera

Capítulo 8: O Convite da Sabedoria

Capítulo 9: A Construção da Sabedoria

Capítulo 10: Bênção Que Enriquece

Capítulo 11: A Felicidade dos Justos

Capítulo 12: Paralelo Entre o Bem e o Mal

Capítulo 13: As Escolhas dos Justos

Capítulo 14: A Sabedoria e a Tolice

Capítulo 15: Cuidado Com as Palavras

Capítulo 16: A Soberania de Deus

Capítulo 17: A Falsidade e Opressão Reprovadas

Capítulo 18: A Sabedoria e a Tolice

Capítulo 19: Melhor a Integridade Que a Tolice

Capítulo 20: Conclusões da Sabedoria

Capítulo 21: O Coração do Rei Nas Mãos do Senhor

Capítulo 22: Boa Reputação é Melhor Que Riquezas

Capítulo 23: Advertências Contra o Descontrole

Capítulo 24: Os Benefícios da Sabedoria

Capítulo 25: Benefícios da Sabedoria

Capítulo 26: O Tratamento Apropriado Aos Tolos

Capítulo 27: A Prudência é Recompensada

Capítulo 28: Advertências da Sabedoria

Capítulo 29: A Obstinação do Ímpio

Capítulo 30: As Palavras de Agur

Capítulo 31: Características da Mulher Virtuosa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here