No Salmos 1, o Salmista começa o livro apresentado de maneira bastante objetiva, a diferença entre a pessoa que teme a Deus – isto é, que obedece a Sua Palavra – e a pessoa que não teme.

Ele mostra que a pessoa que ouve a voz de Deus e despreza o conselho dos ímpios, ou seja, que não ouve a voz da cobiça, do adultério, do furto, da mentira, enfim, a voz do Diabo, é feliz.

Os ímpios aqui, são todos aqueles que não temem a Deus e não tem prazer em Sua Palavra. O prazer deles está no pecado, e ver outras pessoas seguindo este caminho lhes dá satisfação.

Ao contrário deles, o justo tem prazer na Lei do Senhor. Este, investe tempo e recursos para aprender a Palavra de Deus. A promessa é de que sua vida será prospera e ele desfrutará de paz, independente das circunstâncias.

Perceba que o justo é plantado junto as correntes de água. Ou seja, mesmo na época da seca, da escassez, ele continua frutífero. O justo, como é apresentado no Salmos 1, tem alegria, paz e prosperidade independente das circunstâncias.

“Não é o caso dos ímpios!”, diz o salmista. Por mais que tenha bens, saúde e prosperidade, ele não possui intimidade com Deus.

Isto, por si só, é motivo de grande ruína. “Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?” (Marcos 8:36)

A prosperidade do ímpio é fútil, passageira, “São como palha que o vento leva”. No Dia do Julgamento os ímpios estarão perdidos, não saberão o que fazer, pois não conhecem a Deus.

Já o justo, tem a bênção e aprovação de Deus. Seus caminhos e atitudes alegram o coração de Deus. A vida do justo é limpa e sem corrupção. O Senhor pode contemplar todos os seus passos.

Por isso, no Dia do Julgamento o justo estará confiante. O seu relacionamento com Deus se estenderá por toda a eternidade. Sua alegria será eterna.

Esboço do Salmos 1:

Salmos 1.1 – 3: Feliz quem teme a Deus

Salmos 1.4,5: O destino dos ímpios

Salmos 1.6: O caminho do justo e do ímpio

 

Salmos 1.1 – 3: Feliz quem teme a Deus

1 Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores!

2 Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite.

3 É como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera!

Salmos 1.4,5: O destino dos ímpios

4 Não é o caso dos ímpios! São como palha que o vento leva.

5 Por isso os ímpios não resistirão no julgamento, nem os pecadores na comunidade dos justos.

Salmos 1.6: O caminho do justo e do ímpio

6 Pois o Senhor aprova o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios leva à destruição!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here