Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Salmos 143 Estudo: Um Coração em Pânico

No Salmos 143, o Salmista Davi nos revela que seu coração está em pânico. As adversidades são muito e não há tranquilidade ao seu redor.

Em muitos momentos de nossas vidas ficamos assim. São tantas demandas, adversários, processos, todos eles roubam nossas forças e não facilmente dão certo.

Mas Davi nos dá uma grande lição, ele ora a Deus e compartilha com o Senhor toda a sua necessidade. Ele refere-se a si como um necessitado: “Estendo as minhas mãos para ti; como a terra árida, tenho sede de ti”. Ou seja, ele está entre a vida e a morte, e o Senhor Deus é sua única esperança.

O Salmos 143 termina com um pedido: “Livra-me dos meus inimigos, Senhor, pois em ti eu me abrigo”. A vida pode ser considerada um verdadeiro campo de batalha.

Contudo, nesta grande jornada não estamos sozinhos, o Senhor é o nosso auxilio e escudo, socorro bem presente na angústia.

Esboço de Salmos 143:

Salmos 143.1 – 4: Um coração em pânico

Salmos 143.5 – 8; Com as mãos estendidas

Salmos 143.9 – 12: Livra-me dos meus inimigos

 

Salmos 143.1 – 4: Um coração em pânico

1 Ouve, Senhor, a minha oração, dá ouvidos à minha súplica; responde-me por tua fidelidade e por tua justiça.

2 Mas não leves o teu servo a julgamento, pois ninguém é justo diante de ti.

3 O inimigo persegue-me e esmaga-me ao chão; ele me faz morar nas trevas, como os que há muito morreram.

4 O meu espírito desanima; o meu coração está em pânico.

Salmos 143.5 – 8; Com as mãos estendidas

5 Eu me recordo dos tempos antigos; medito em todas as tuas obras e considero o que as tuas mãos têm feito.

6 Estendo as minhas mãos para ti; como a terra árida, tenho sede de ti. Pausa

7 Apressa-te em responder-me, Senhor! O meu espírito se abate. Não escondas de mim o teu rosto, ou serei como os que descem à cova.

8 Faze-me ouvir do teu amor leal pela manhã, pois em ti confio. Mostra-me o caminho que devo seguir, pois a ti elevo a minha alma.

Salmos 143.9 – 12: Livra-me dos meus inimigos

9 Livra-me dos meus inimigos, Senhor, pois em ti eu me abrigo.

10 Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; que o teu bondoso Espírito me conduza por terreno plano.

11 Preserva-me a vida, Senhor, por causa do teu nome; por tua justiça, tira-me desta angústia.

12 E no teu amor leal, aniquila os meus inimigos; destrói todos os meus adversários, pois sou teu servo.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.