marca_final-01

Salmos 43 Estudo: Faze-me justiça, ó Deus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Os salmos 43 é um complemento do Salmo 42. Os dois abordam praticamente o mesmo tema: socorro para alma angustiada. Nestes dois salmos, somos convidados a esperar em Deus com a expectativa de que dias melhores virão.

A mensagem no Salmo 43 continua com o pedido agoniado do Salmista, que suplica a Deus que lhe ajude em meios a opressão dos ímpios.

Vemos uma alma ansiosa pela presença de Deus, querendo Ele por perto, para sempre. Este anseio se cumpre em Jesus (João 17:3).

O Filho de Deus nos dá a revelação perfeita de quem é o Pai e cria um relacionamento constante entre a nossa alma e Deus, isso através da presença permanente do Seu Espírito Santo, na vida dos crentes.

Em Cristo, temos profunda intimidade com Deus. Somos satisfeitos nEle. A sensação de desamparo e abandono não deve nos dominar. Por que o Senhor está por perto.

A esperança final do Salmista, é a de que haverá redenção para sua alma. Ele conversa com sua alma e lhe pergunta qual o motivo de seu sofrimento.

Ele encerra declarando profeticamente para si mesmo, que confia que dos seus lábios, Deus ainda ouvirá louvores. O seu Salvador, agirá e o livrará da aflição.

Podemos ter a mesma segurança. Não precisamos nos desesperar. Se a nossa casa está fundamentada sobre a rocha. As tempestades virão, os ventos soprarão, mas continuaremos de pé.

O Salmos 43 e o amparo de Deus

A oração do salmista é baseada na confiança de que Deus era sua segurança (Salmos 43.2). No entanto, visto que Deus era de fato Sua Fortaleza ele estava preocupado com sua aflição, porque sua sensação era a de que Deus o havia rejeitado.

A vingança de seus inimigos provocando-o viria pelo fato de o salmista ser levado em segurança a Jerusalém para adorar.

Então, ele orou para que a luz de Deus e a verdade o guiasse para a habitação de Deus, a montanha sagrada.

Isso se refere a Jerusalém, onde o tabernáculo de Davi e mais tarde o templo de Salomão foram erguidos.

“Luz” representava entendimento e vida, e “verdade” representava a fiel Palavra de Deus pela qual o escritor de salmos encontraria orientação.

Ele esperou as manifestações de Deus por direção.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});