Tiago meio-irmão de Jesus Cristo, escreveu a carta com o objetivo de encorajar os crentes judeus que enfrentavam várias provações que punham sua fé à prova, para corrigir crenças errôneas a respeito da natureza da fé salvífica e para exortar e instruir os leitores concernente ao resultado prático da sua fé na vida de retidão e nas boas obras.

Esta epístola trata de uma ampla variedade de temas relacionados à verdadeira vida cristã. Tiago exorta os crentes a suportarem com alegria as suas provações e a tirarem proveito delas, exorta-os a resistirem às tentações, a serem praticantes da Palavra e não apenas ouvintes e a demonstrarem uma fé ativa, e não uma profissão de fé vazia.

Adverte solenemente contra o pecado de uma língua indomável, a sabedoria carnal, a conduta pecaminosa, a vida presunçosa, e a riqueza egocêntrica. Tiago encerra ressaltando a paciência, a oração e a restauração dos desviados.

Capítulos

Capítulo 1: O Comportamento do Cristão

Capítulo 2: A Fé é Confirmada Pelas Obras

Capítulo 3: O Poder da Língua e a Sabedoria

Capítulo 4: Guerras e o Relacionamento Com Deus

Capítulo 5: Juízo de Deus e a Volta de Jesus

 

Detalhes da Carta de Tiago

O autor dessa epístola não foi Tiago, filho de Zebedeu; pois ele foi morto por Herodes (Atos 12) antes de o cristianismo ter conquistado tanto terreno entre os judeus da dispersão como está implícito aqui.

Mas foi outro o Tiago, que era primeiro meio-irmão de Cristo, e um dos doze apóstolos (Mateus 10.3). Ele é chamado de coluna (Gálatas 2.9), e essa epístola dele não pode ser disputada, sem se perder uma pedra fundamental.

É chamada de epístola geral, porque (como alguns pensam) não foi dirigida a uma pessoa ou igreja particular, mas uma do tipo que chamamos de carta circular.

Outros pensam que é chamada geral para distingui-la das epístolas de Inácio, Barnabé, Policarpo e outros que eram famosas em épocas primitivas, mas não geralmente recebidas na igreja, e por conta disso não eram canônicas, como esta.

Eusébio nos conta que esta epístola “era geralmente lida nas igrejas com as outras epístolas universais”. Tiago, nosso autor, era chamado de o justo, em virtude de sua grande piedade.

Um Exemplo

Ele era um exemplo eminente daquelas virtudes que ele requer dos outros. Ele foi tão reverenciado por sua justiça, moderação e devoção, que Josefo, o historiador judaico, registra isso como uma das causas da destruição de Jerusalém: “Que Tiago foi martirizado nela”.

Isso é mencionado na esperança de evocar a maior consideração possível por aquilo que é escrito por um homem tão santo e excelente. O tempo em que essa epístola foi escrita é incerto.

O propósito dela foi censurar os cristãos por sua grande degeneração tanto na fé quanto nas suas maneiras, e impedir que se difundissem as doutrinas libertinas que ameaçavam a destruição de toda a piedade prática.

Era também a intenção especial desse autor da epístola despertar a nação judaica para o sentimento de importância e proximidade daqueles julgamentos que estavam vindo sobre eles; e apoiar todos os verdadeiros cristãos no caminho do seu dever, nas calamidades e perseguições que enfrentariam.

As verdades colocadas são muito significativas e devem ser mantidas; e as regras para a prática, como afirmadas aqui, são tais que devem ser observadas em nossos tempos como em épocas anteriores. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

9 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom . Deus abençoe .
    eu so achei que poderia ser mais profundo teve questões que fiquei com dúvida .
    Mas des de já parabéns e que Deus cresça cada vez mais seu ministerio em nome de Jesus

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here