Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Tito 1 Estudo: Recomendações de Paulo a Tito

Em Tito 1, Paulo procura dar a Tito instruções específicas para organização da Igreja em Creta. O desafio de Tito era lidar com mestres insubordinados e a perversão das pessoas da época.

Tito 1.1 – 4: Saudação 

Normalmente o apóstolo Paulo se apresenta como “servo de Cristo”, apenas na sua carta a Tito ele se apresenta como “servo de Deus” (Romanos 1.1; Gálatas 1.10; Filipenses 1.1).

Tito é para Paulo, um filho querido. Daí a referência “a Tito, meu verdadeiro filho em nossa fé comum”. Ele dá destaque a fé e conhecimento produzidos pelo novo nascimento. São superiores a tudo o que e natural por estar fundamentado na esperança da vida eterna em Jesus Cristo.

Tito 1.5 – 9: Instrução a Tito sobre os líderes da Igreja 

A vocação para o ministério deve ser confirmada pelo bom testemunho. Paulo indica a Tito quais as características que ele deve observar, antes de nomear os dirigentes da Igreja.

Pessoas desajustadas, caloteiras, gananciosas, beberrões, antipático e antissocial não podem de maneira nenhuma dirigir a Igreja de Deus.

Tito 1.10 – 14: Tito é instruído a permanecer na Palavra de Deus 

A insubordinação de alguns pode levar uma congregação a ruína. Por isso Tito 1.10 – 14, trás a instrução para permanecer na Palavra de Deus.

A perversão das pessoas de Creta havia chegado a um ponto alto. Muitos líderes pregavam por ganancia, e famílias inteiras estavam sendo arrastadas por eles.

Tito é instruído a combatê-los de forma enérgica com a genuína Palavra de Deus.

Tito 1.15,16: A diferença entre os puros e impuros

Paulo encerra Tito 1, dizendo a Tito que puros e impuros têm pontos de vista bem diferentes. Isto por causa, da mente de cada um.

Os puros têm a mente de Cristo (1 Coríntios 2:16) e o Espírito Santo os leva, a pensar nas coisas do alto (Filipenses 4:8).

Em contrapartida, os impuros estão com a mente corrompida. Não conseguem discernir, perfeitamente a justiça de Deus.

A Incumbência de Tito

“Paulo, servo de Deus, e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus, e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade”. (Tito 1.1)

“Paulo”, um nome gentio adotado pelo apóstolo dos gentios (Atos 13.9,46,47). Os ministros se ajustam mesmo em relação a questões pequenas, para poderem ser mais bem aceitos em seu trabalho.

Quando os judeus rejeitaram o evangelho, e os gentios o receberam, não ouvimos mais falar do seu nome judeu, Saulo, mas somente do seu nome romano, Paulo, “…servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo.

Aqui ele é descrito por sua relação com Deus e seu ofício: Servo de Deus, não somente no sentido geral, como homem e cristão, mas especialmente como ministro, servindo a Deus no evangelho de seu Filho (Romanos 1.9).

Essa é uma grande honra. A glória dos anjos é que “…todos eles são espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação” (Hebreus 1.14).

Paulo é descrito mais especificamente como ministro principal, apóstolo de Jesus Cristo, alguém que tinha visto o Senhor e foi imediatamente chamado e comissionado por Ele, além de ter recebido sua doutrina dele.

Apenas Servos

Os apóstolos de Jesus Cristo, que foram chamados para espalhar e propagar sua religião, eram também nesse sentido servos de Deus. Eles não anunciaram nada que não estivesse em harmonia com as verdades e deveres da religião natural.

O cristianismo que pregavam tinha a função de esclarecer e reforçar esses princípios naturais, bem como propagá-los e acrescentar o que era conveniente e necessário para a mudança do estado degenerado e rebelde do homem.

Portanto, os apóstolos de Jesus Cristo eram servos de Deus, “…segundo a fé dos eleitos de Deus”. A doutrina deles harmonizava com a fé de todos os eleitos desde o princípio do mundo e deveria ser propagada e promovida.

Existem os eleitos de Deus (1 Pedro 1.2) e neles o Espírito Santo opera uma fé divina preciosa, adequada àqueles que são escolhidos para a vida eterna (2 Tessalonicenses 2.13,14).

A Fé é o Princípio da Santificação

A fé divina não está baseada em raciocínios falíveis e opiniões prováveis, mas na Palavra infalível, a própria verdade, que é segundo a piedade, de uma natureza e tendência piedosa, pura, e que purifica o coração do crente.

De acordo com esse sinal, julgue as doutrinas e os espíritos – se são de Deus ou não. O que é impuro e prejudicial à verdadeira piedade e religião prática não pode ser de origem divina.

Toda verdade do evangelho visa à piedade, ensinando e fomentando reverência e temor a Deus e obediência a Ele. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Ricardo Pires disse:

    Diego, que maravilha ! Eu e minha esposa ouvimos sempre a palavra via Youtube, na voz de Cid Moreira, e depois pegamos a Biblia de estudos e nos aprofundamos. Mas hj resolvi pesquisar na web, e te encontrei, e fiquei mais feliz em saber que és de João Pessoa. Somos cariocas mas estamos aqui desde 1990. Atualmente membros da Cidade Viva. Então Deus te ilumine e parabéns pela iniciativa.

    • Que bênção!

      Exatamente Ricardo, eu e minha esposa Carol moramos em João Pessoa e somos membros da Primeira Igreja Batista, Pr. Estevam Fernandes. Estou muito feliz por ter encontrado o jesuseabiblia.com.

      Admiro e respeito muito o trabalho da Cidade Viva, é uma Igreja inspiradora.

      Grande abraço,
      Deus abençoe!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});