O remorso é algo muito presente na vida da maioria de nós. Sempre que cometemos um erro, ele aparece. É muito parecido com o arrependimento e muitas vezes essa  diferença sutil pode nos colocar em um lugar muito sombrio de onde a nossa alma jamais consegue sair. 

Há pelo menos cinco verdades sobre o remorso que precisamos conhecer, e quero conversar com você sobre elas neste estudo.

A primeira coisa que precisamos saber é o seu significado. Remorso significa: inquietação, abatimento da consciência que percebe ter cometido uma falta, um erro, arrependimento, remordimento. (Fonte: GOOGLE)

Esses aspectos, fazem com que ele tem uma particularidade muito negativa se não tomarmos cuidado. Esse remordimento interior, é característico de alguém que fica toda hora se culpando, mas, que não gera uma libertação de uma consciência que percebe ter cometido uma falta.

Ao contrário do arrependimento pleno, que faz com que você se arrependa, sinta o peso do seu erro e tome uma nova atitude, o remorso  gera essa inquietação e remordimento interior, mas não promove uma nova atitude. Por isso que muitas vezes ele é tão pernicioso. 

1. O Remorso Matou Judas – Mateus 27:3

A primeira verdade que precisamos saber sobre o remorso é que foi ele quem matou Judas, conforme está escrito em Mateus 27:3.

No momento que Judas toma consciência do que fez, é dominado pelo remordimento interior e devolve aos sacerdotes o valor que tinha recebido para entregar Jesus. 

Ao contrário de Pedro que chorou amargamente e se arrependeu e sentiu pesar, Judas e saindo dali, foi se enforcar. Normalmente o remorso não deseja arrependimento diante de Deus, mas deseja de se livrar da culpa por suas próprias mãos. 

Ele é muito comum nas pessoas que são muito legalistas, que acham ter de resolver as questões de sua vida por si só. Esse mal ataca também, as pessoas auto suficientes e Judas é um exemplo disso.

Depois de trair e vender Jesus ele achou que não havia mais jeito para, então resolveu se enforcar, ao contrário de Pedro que se arrependeu. 

Logo, ele mais mata do que produz vida. Por isso precisamos ter o cuidado de quando cometermos um erro, não fazer o que Judas fez: sentir remorso. Precisamos de arrependimento para mudar a nossa atitude.

E se pecar de novo?

Arrependa-se novamente. Procure em Deus força e dependa dEle. Esse é o segredo, que faz toda a diferença, para restauração, a saber, a dependência de Deus. 

2. Gerado por atos de bondade – Romanos 12:20

A segunda verdade sobre o remorso é que ele pode ser gerado em outras pessoas por meio de atos de bondade, conforme Romanos 12:20 nos mostra.

O senhor Jesus nos ensinou que quando nossos inimigos nos tratassem mal, com injustiça, nossa resposta a eles deveria ser com atos de bondade. 

E quando agimos assim, é possível que o remorso seja gerado neles, acrescentando brasas vivas sobre suas consciências. Não é algo simples!

Porque em nossos dias as pessoas estão cada vez mais insensíveis a atos de bondade, mas esses podem gerar remordimento na pessoa que lhe oprime, persegue, que trata mal.

Os frutos dos filhos de Deus devem ser atos de bondade, independente da resposta que a pessoa vai dar, nossa resposta de bondade a um ato de maldade pode gerar remorso na vida daqueles que agiram com malignidade contra nós.

Então, o Senhor Jesus nos aconselha a agir dessa forma.  

3. Provocado pela pregação – Atos 2:27

A terceira verdade sobre o remorso é que ele pode ser provocado pela pregação, como mostra Atos 2:37. Quando as pessoas ouviram a pregação de Pedro sobre o fato de eles terem crucificado Jesus e que precisavam de arrependimento, perguntaram – o que nós faremos?

O remorso sempre chegou ao coração deles, mas aqui, no formato de arrependimento sincero. Isso é provocado pela pregação do evangelho, que deve nos confrontar e nos colocar no nosso lugar, de pecadores que precisam de Deus.

Não se disponha a ouvir apenas pregações de auto ajuda, de crescimento pessoal. Embora, como eu já disse várias vezes a bíblia é um livro de crescimento espiritual pleno, não existe outro como ela.

4. Quando “tocamos” no ungido – 1 Samuel 24:5

A quarta verdade sobre o remorso é que quando tocamos no ungido do Senhor podemos senti-lo, como está escrito em I Samuel 24:5.

Davi ficou inquieto, com remordimento interior, se martirizando porque havia cortado a ponta da orla do manto do rei Saul.

É o que devemos sentir quando falamos mal das autoridades instituídas,  dos nossos pastores e líderes, das pessoas que estão instituídas sobre a casa de Deus, dos governos, dos sistemas que governam a nossa nação, quando injuriamos as pessoas e nossas palavras promovem mais morte do que vida.

Quando tocamos nos ungidos do Senhor o remorso deve bater a nossa porta, o remordimento, a inquietação.  Quando Davi tocou a ponta da veste de Saul, sentiu o coração partir, o coração pesar. 

Que Deus nos dê um coração sensível a todas essas coisas para conhecer sua vontade e viver o seu amor. E que o nosso coração não seja insensível para fazer o que achamos que devemos fazer, falar o que achamos que devemos falar, não!

Que Deus nos dê moderação em tudo.

5. Vindo de Deus produz vida – 2 Coríntios 7:10

A quinta verdade sobre o remorso é que vindo de Deus ele produz vida, como lemos em 2 Coríntios 7:10. A tristeza, segundo Deus produz justiça, dedicação, prazer serviço, arrependimento, nos aperfeiçoa, tira fardos, nos coloca em um caminho de volta para Deus e não de volta para o pecado.

Quando ele vem de Deus produz vida. Quando o Espírito Santo ministrar ao seu coração essa tristeza, não se endureça. Não siga pelo caminho dos insensíveis a Deus, pelo caminho dos incrédulos e ímpios. 

Siga pelo caminho daqueles que amam a Deus, daqueles que se dedicam ao Senhor. Porque a tristeza, segundo Deus, produz vida. Quanto mais perto de Deus, quanto mais sensíveis a voz de Deus, mais vida teremos.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here