O Que É Holocausto? - Estudo Bíblico

Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento a palavra holocausto possui aplicação profunda. Ela normalmente está ligada ao nosso culto, devoção e amor a Deus.

No Antigo Testamento o holocausto assumia a posição de reintegração a presença de Deus, perdão, substituição. Já no Novo Testamento, Jesus é o nosso sacrifício supremo, Ele é o responsável por termos acesso a Deus novamente.

Este é um tema muito empolgante, portanto, neste estudo bíblico eu pretendo lhe mostrar:

1. O Que é Holocausto?

2. Qual a diferença entre Holocausto e Sacrifício?

3. Como Era Feito o Holocausto no Antigo Testamento?

4. O Que é Holocausto para Deus em Nossos Dias? 

Leia até o final, pois eu tenho certeza que vai ser benção na sua vida. 

Qual a diferença entre Holocausto e Sacrifício?

Antes de analisar as palavras em português, vejamos o significado da palavra holocausto em hebraico. É Ìolah ou Ìowlah e quer dizer: oferta queimada, subida, escada, degraus.

De acordo com os significados e origem das palavras, elas praticamente têm o mesmo sentido no contexto bíblico. Observe nas imagens abaixo:

Holocausto Significado - O Que é Holocausto

 Fonte: Google

Sacrificío Significado - O Que É Holocausto

Fonte: Google

Portanto, ao abordar esse tema no contexto bíblico, essas duas palavras são praticamente sinônimas.

Como Era Feito o Holocausto no Antigo Testamento?

Ele deveria seguir as regras estabelecidas pelo Senhor Deus e dadas a Moisés, quando esteve a sós com o Senhor pelo período de quarenta dias e quarenta noites.

O holocausto normalmente era oferecido como oferta pelo pecado, culpa e gratidão a Elohim.

Havia regras para tudo. Desde os utensílios, a hora, as pessoas, as vestes, o local, os instrumentos, o animal, enfim, tudo era regulado pela Lei do Holocausto para que não fosse oferecido algo que fosse indigno da Glória e Excelência de Deus.

O Holocausto dos Ricos

De acordo com a Lei dos Holocaustos, cada um oferecia ao Senhor aquilo que estava dentro de suas possibilidades (Levítico 1:1-4). No caso de alguém rico, com muitas posses era inadmissível que ele apresentasse algo irrelevante para Deus.

O sacrifício que o Senhor exigia era proporcional aos bens de cada um. Contudo a qualidade do holocausto era inegociável, deveria ser “um macho sem defeito” (Levítico 1:3).

O ofertante deveria entregar ao Senhor o melhor dos seus bens, em uma demonstração clara de gratidão, submissão e amor a Deus por tudo o que Ele havia feito por amor aquela família.

O holocausto deveria ser feito “à entrada da Tenda do Encontro para que seja aceito pelo Senhor” (Levítico 1:3). A ideia aqui era mostrar a indignidade do ofertante em entrar na presença de Deus.

Seus pecados, limitações e incredulidade, deveriam ser reconhecidas por meio dessa distância. O fato de não poder passar da entrada da Tenda, mostra que o nosso Deus é Santo e nós pecadores.

Ali, à entrada da Tenda, na presença dos sacerdotes, o ofertante deveria colocar as mãos sobre a cabeça do animal. A intenção era a de transferir seus pecados e os de sua família para aquele holocausto (Levítico 1:4).

Dessa forma, o animal seria como propiciação.

A importância da Fumaça e do Sangue

O sacrifício deveria ser feito pelos sacerdotes, isto é, por representantes legais do Deus, considerados aptos para ser o mediador dessa oferta.

Eles assumiam a “administração” de todo o processo. Com isso, eles pegavam o sangue do animal e o derramavam sobre o altar, como símbolo de expiação pela alma, já que no sangue está a vida do animal (Levítico 1:5).

Os sacerdotes esquartejavam o animal e preparavam o altar, com lenha e fogo. Todos os pedaços e também as vísceras do holocausto deviam ser arrumadas e não jogadas, sobre a lenha do altar (Levítico 1:6-8).

Ao ser consumido pelo fogo, o holocausto seria para Deus uma oferta de aroma agradável. Obviamente que o simbolismo deve ser fortemente considerado. Pois o Senhor não “cheirava” literalmente a fumaça (Levítico 1:13).

Contudo, o valor e o significado do processo possuía alta estima para Deus, quando feito de maneira correta e sincera.

O Holocausto de Classe Média e Pobres

Nosso Deus é inclusivo e não injusto, mas não abre mão da liberalidade e do culto. Mesmo os de condição financeira limitada, deveriam participar dos holocaustos oferecidos ao Senhor como oferta e propiciação pelo pecado (Levítico 1:10-17).

O processe era praticamente o mesmo, o que mudava era o sacrifício. Aqui seria um cordeiro ou cabrito, para a classe média e aves, como pomba e rolinha, para os pobres.

Devemos lembra que quando José e Maria, mãe de Jesus foram apresentá-lo no Templo, essa foi a oferta deles: “e para oferecer um sacrifício, de acordo com o que diz a Lei do Senhor: “duas rolinhas ou dois pombinhos”. (Lucas 2:24)

Em Nossos Dias?

As referências de Efésios 5:1,2 e 1 Pedro 2:5, são um resumo de tudo aquilo que é holocausto para Deus em nossos dias, mas antes de falar disso, voltemos ao passado.

Devemos lembrar que os rituais do Antigo Testamento, de alguma forma apontavam para Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo.

Ou seja, Jesus é o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! (João 1:29). Ele é a nossa Páscoa, a nossa redenção. A propiciação pelos nossos pecados. O sangue de Jesus é o que nos purifica de todo o pecado, como diz o apóstolo João em 1 João 1.7.

Com isso, ao olhar para os holocaustos da Antiga Aliança, devemos ter em mente que eles apontavam para o Cordeiro Jesus.

Agora, voltando para as referências de 5:1,2 e 1 Pedro 2:5, nós somos sacrifícios agradáveis a Deus quando guardamos os seus mandamentos e vivemos em amor, para servir ao Senhor e ao próximo.

Holocausto nos comunica entrega. Consumo!

Devemos nos deixar consumir por Deus e pelo fogo espiritual do Seu Santo Espírito. Pois dessa forma, daremos muitos e muitos frutos ao Senhor e no contexto onde estamos inseridos.

Jesus Cristo e o Novo e Vivo Caminho

Se antes os sacrifícios eram oferecidos à entrada da Tenda, por causa da indignidade do ofertante, em Cristo essa realidade é completamente alterada.

O sacrifício perfeito de Jesus na Cruz, abriu para nós – seus irmãos e sacerdotes – o caminho a presença santa de Deus (Hebreus 10:18-21).

Mas não é um caminho como o da antiga aliança, é um caminho novo e vivo. Isto significa que agora, não há apenas acesso a presença de Deus. Há comunicação. Relacionamento. Nós somos ouvidos por Deus e ouvimos a Deus.

Não há mais escala de merecimento. Todos os que se achegam ao Senhor, por meio de Seu Filho, têm acesso a essa porta.

Conclusão

No Antigo Testamento o holocausto era uma forma distante de se relacionar com Deus e receber perdão, redenção e graça.

No Novo Testamento a perspectiva é completamente alterada. Jesus passa a ser o Cordeiro do Holocausto e oferece um sacrifício perfeito a Deus, em favor da humanidade e não apenas de uma só pessoa.

Enquanto que na Antiga Aliança o sacrifício possuía características particulares, na Nova Aliança ele é universal (João 3:16). O Cordeiro Jesus ofereceu um sacrifício perfeito por toda a humanidade. 

Nos nossos dias, devemos encarar a nós mesmos “como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus”. Não há mais a necessidade de oferecermos o corpo de animais ao Senhor, mas sim a nossa própria conduta, dedicação e amor ao Senhor e ao seu Reino.

Então, o que você achou? Gostou deste estudo? Tem alguma dúvida? Deixe seu comentário e compartilhe sua opinião com o mundo. E não esqueça de compartilhar com seus amigos, parentes e o maior número de pessoas possível.

Deus abençoe!

14 COMENTÁRIOS

  1. Meu irmão ótimo estudo eu amei muito obrigado por ter aberto mais ainda a minha mente sobre este estudo. Que Deus abençoe a tudo aqui que você faz para o reino.

  2. Caro Irmão Diego graça e paz!
    Tremendo e abençoado o estudo em questão, me edificou e me esclareceu bem o conceito de Holocausto e Sacrifício. Vou aproveitá-lo para compartilhar com os jovens no acampamento do próximo feriado.
    Deus te abençoe sempre.

  3. Amei o estudo sobre holocausto e sacrifício, pois nos mostra como nós no dia de hoje devemos nos comportar de maneira que sejamos agradável a DEUS, pois Ele nos deu seu filho JESUS em oferta para morrer por nós. Graças a DEUS temos livre acesso a sua presença pois no antigo testamento não era assim. Glórias a DEUS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here