Estudo Bíblico Sobre Fé

O escritor aos Hebreus define a fé como “a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos” (Hebreus 11:1). É uma definição clássica e poderosa do cristianismo.

Por trás dela, há muitos elementos que precisamos compreender para não acontecer de sermos vítima da frustração. Há pessoas que tem a fé na medida certa, na “coisa errada”, refiro-me ao propósito de Deus.

Quem não se frustrou após um ou mais fervorosos pedidos de oração , onde receberam “não”, como resposta?

O problema é que uma análise rasa do assunto, nos levará a vários erros. Por isso, neste estudo bíblico, minha intenção é analisar os vários aspectos dessa pequena palavra poderosa em sentido.

Sendo assim, aconselho que se sente e fique confortável, se for possível. Ignore as notificações do Smartphone e se concentre. Esse mergulho vai ser profundo!

O Que é Ter Fé em Deus Segundo a Bíblia?

Antes de aprofundar o estudo da fé e seus significados, é muito importante que saibamos identificar os diversos aspectos do tema nos textos bíblicos.

Por exemplo, em Gálatas 1.23 quando os perseguidores de Paulo o acusaram, eles se referiram a fé como credo apostólico (Gálatas 1:23). Isto é, no contexto de Gálatas 1, ela é vista como uma confissão.

Já para os escritores dos Evangelhos, Jesus Cristo é o agente dessa fé. O apóstolo João, o apresenta como o objetivo principal dos seus escritos (João 20:31).

Aos Romanos, Paulo nos apresenta um outro aspecto, onde a fé é vista como elemento fundamental para nossa salvação (Romanos 3:22).

O Autor Aos Hebreus

Quando lemos o texto do autor aos hebreus, percebemos que ele reconhece as diversas faces da fé, e aprofunda o assunto (Hebreus 11:1). Mas ele principalmente a contrasta com a incredulidade.

Para isso, ele nos mostra ainda que há duas características marcantes, e como ela influencia na nossa caminhada cristã e no nosso relacionamento diário com Deus e com sua Igreja, no que se refere a segurança e certeza.

A Segurança

A palavra grega utilizada em Hebreus 11:1, para definir “fundamento” é hupostasis, e significa: ato de colocar ou estabelecer sob, algo colocado sob, base, fundação, aquilo que tem um fundamento, é firme […] (Concordância de Strong).

De acordo com a palavra hupostasis, a fé nos dá segurança real. Concreta.

Ou seja, por mais que acreditemos em algo que a princípio não pode ser visto ou tocado, a substância da fé nos assegura que as promessas de Deus vão se cumprir.

A Certeza da Fé

O agente da fé que produz certeza, está ligado à convicção interior. Isto está diretamente ligado a esperança alojada no coração e na mente do crente, que ministrada pelo Espírito Santo, não traz confusão (Romanos 8:24,25)

A fé começa e existe principalmente dentro de nós, no entanto ela é comprovada por nossa maneira de agir, falar e como se comportar. Isto acontece, porque embora seja interior ela é perceptível (2 Coríntios 4:13).

O Exemplo dos Antigos

Depois de apresentar a fé, seu significado, aspectos e importância, o escritor aos Hebreus dirige o nosso olhar ao passado com a intenção de nos fazer lembrar do estilo de vida e comportamento dos homens e mulheres que viveram e venceram fundamentados no crer (Hebreus 11:2).

A intenção dele, é nos mostrar que o elemento fundamental do crer, que é o agradar a Deus, permanece ainda em nossos dias. Alguém que vive pela fé, é alguém que com certeza está sendo notado pelo Senhor.

A Fé e o Significado da Vida

Há uma grande discussão científica e histórica sobre a origem da vida. A teoria de Darwin, apresentando o BigBan e a evolução das espécies é a visão cientifica apresentada na maioria das escolas do mundo como verdade, quando de fato não é.

Neste postulado a ciência se contradiz completamente, pois no campo cientifico algo só pode ser aceito como verdade depois que for submetido a experimento, e a teoria de Darwin, definitivamente não pode.

A Bíblia nos apresenta Deus, como criador de todas as coisas e a origem da vida. Para entendermos esse ponto de vista, dependemos da fé (Hebreus 11:3).

É certo que em nossos dias com o avanço da ciência e da tecnologia, as afirmações cientificas e históricas feitas pela Bíblia podem ser apresentadas como verdades além da religião e da fé.

De toda forma, para entendimento sadio e aceitação total, a fé continua sendo determinante. Porque em algum momento algumas perguntas surgirão e a ciência não conseguirá mais responder, mas pela fé estas verdades continuarão sendo entendidas.

Sendo assim, não podemos racionalizar completamente a fé. Ela deve sim, nos pontos permitidos, mas de maneira geral a segurança e a certeza, permanecem nascendo dentro de nós com base no que não é visível.

A Fé e a Vitória Sobre o Mundo

O cristão que tem uma conversão real e desenvolve um relacionamento sincero com Jesus Cristo, é nascido de Deus. Como consequência desse novo nascimento, a fé implantada em seu interior pelo Espírito Santo o conduzirá a uma vida vitoriosa sobre o Diabo e o pecado (1 João 5.4).

Ou seja, uma fé sadia em Jesus Cristo, mesmo quando é submetida as mais severas provações, não se entrega ou desiste. Ela permaneça firme e resiliente em seu propósito de permanecer em Deus e com Ele, não importa o que aconteça.

Os Milagres

Por fim, há o aspecto da fé no que se refere a realização do extraordinário, dos milagres. No exemplo da figueira, o Senhor Jesus nos mostra que aquilo que for pedido em oração e crendo, alinhado ao propósito de Deus nos será concedido (Mateus 21:21,22).

Muitas pessoas têm se frustrado neste ponto, primeiro porque não creem sinceramente, depois, porque pedem desesperadamente por algo que não está no centro da vontade de Deus.

Por exemplo, eu e Carol perdemos o nosso primeiro filho. Ele não chegou a nascer, algo que foi extremante difícil e doloroso de suportar.

Lembro que várias das minhas orações durante a adolescência e mesmo depois de casado, era que os meus filhos não morressem no ventre. Eu sei que essa é a soberana vontade de Deus para o ser humano.

Contudo, o Senhor Deus tem os seus caminhos, e na sua soberania, ele permite que situações ocorram em nossas vidas, sem a menor explicação. De toda forma, o nosso posicionamento de fé, deve ser o de confiar.

Neste caso, eu prefiro esperar até o fim pelo milagre, do que alimentar a incredulidade. Prefiro receber um não a fé, do que o sim da incredulidade.

Agradando a Deus

Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam. (Hebreus 11:6)

Muitos cristãos no Brasil estão preocupados com o que vestir, comer e o dia que devem guardar como descanso, em contrapartida são completamente incrédulos. Dominados pelo medo e o pecado, se tornaram fariseus religiosos ao invés de crentes  sinceros.

Em poucas palavras o escritor aos Hebreus nos diz como devemos ser agradáveis a Deus: Crendo! (Hebreus 11:6).

Esse crer, implica em amá-lo com nossa obediência a Sua palavra e na maneira como amamos ao próximo. Ou seja, está muito além do ir a Igreja e dos ritos religiosos.

Não que a liturgia, os símbolos e os elementos visíveis do crer, não sejam importantes. Mas não são o determinante. Determinante são as nossas atitudes relacionadas a prática de fé.

Conclusão

A fé é o elemento mais importante do nosso relacionamento com Deus. Através dela somos capazes de compreender os vários aspectos do “crer” e entender a origem da vida e como devemos nos comportar diante das adversidades e da expectativa de um futuro melhor.

Sem o desenvolvimento de uma fé sadia em Jesus Cristo, jamais seremos agradáveis a Deus. Por outro lado, desenvolvendo-a experimentaremos o sobrenatural e o melhor de Deus para nossa vida.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here