O pecado é o responsável pela guerra natural que existe entre a natureza humana e a vontade de Deus. Ele procura nos atrair a todo momento para os mais diversos “banquetes e prazeres” da vida na terra.

Obviamente que dizer que tudo é pecado é um grande exagero. Mesmo sendo suscetíveis a ele, é possível sim viver uma boa vida, alegre e feliz na presença de Deus.

Meu objetivo neste estudo é ir direto ao ponto!

Vamos ver como tudo começou e qual a solução para este grande mal. Portanto, se acomode bem, pegue sua bebida favorita, se desconecte de tudo e “vamo simbora”.

A Origem do Pecado

Não se pode comparar a dádiva de Deus com a consequência do pecado de um só homem: por um pecado veio o julgamento que trouxe condenação, mas a dádiva decorreu de muitas transgressões e trouxe justificação. (Romanos 5:16)

O pecado teve sua origem na transgressão de Adão e Eva, no Éden (Gênesis 3). A morte, à qual o Senhor Deus se referia, era a morte espiritual. A separação de Deus. Originalmente, Adão e Eva não morreriam. Após a transgressão mesmo tendo vivido mil anos, sua vida chegou ao fim.

Após o pecado veio a morte, como está escrito: Pois o salário do pecado é a morte… (Romanos 6:23). Como consequência da escolha errada do primeiro casal, toda a humanidade foi afetada.

Definição de Pecado na Bíblia

Jesus respondeu: “Digo-lhes a verdade: Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado. O escravo não tem lugar permanente na família, mas o filho pertence a ela para sempre. Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. (João 8:34-36)

O significado da palavra pecado no grego é amartia e significa: não ter parte, errar o alvo, errar, estar errado, errar ou desviar-se do caminho de retidão e honra, fazer ou andar no erro, desviar-se da lei de Deus, violar a lei de Deus, aquilo que é errado, uma ofensa, uma violação da lei divina em pensamento ou em ação, coletivamente – o conjunto de pecados cometidos seja por uma única pessoa ou várias. (Concordância de Strong)

De acordo com Jesus, quem vive pecando é escravo do pecado e não tem lugar na família de Deus, não importa qual seja a sua origem. Seja judeu ou gentio, se for escravo do pecado, não tem parte com o Senhor.

Contudo, Jesus Cristo possui uma das características que eu considero mais importantes na vida: Ele apresenta o problema e em seguida, a solução.

Muitos de nós reclamam, murmuram e apontam tudo que está errado, mas nenhuma solução. Jesus não é assim.

Ele apresenta a si mesmo como aquele que é poderoso para nos libertar da escravidão do pecado e nos dar salvação eterna por meio da graça de Deus.

Tipos de Pecado Citados na Bíblia

O Novo Testamento nos apresenta, através de Paulo uma lista em 1 Coríntios 6: 9 – 11:

Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus.

Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus. (1 Coríntios 6:9-11)

E o apóstolo João, nos apresenta uma outra relação em Apocalipse 21:8, onde vemos o seguinte:

Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte”. (Apocalipse 21:8)

Quais São os Pecados Listados na Bíblia?

A Bíblia fala sobre uma infinidade de pecados e formas de se pecar contra Deus. No entanto, de acordo com as listas de 1 Coríntios 6:9 – 11 e Apocalipse 21.8, temos uma ideia geral das atitudes que nos impedirão de herdar o Reino de Deus.

Segue a análise de cada um dos termos utilizados por Paulo e João, em seus escritos.

1. Imorais – no grego pornôs e significa: homem que prostitui seu corpo à luxúria de outro por pagamento, prostituto, homem que se entrega à relação sexual ilícita, fornicador. (O mesmo vale para as mulheres)

2. Idólatras – no grego eidololatres e significa: adorador de falsos deuses, idólatra, usado de qualquer pessoa, mesmo cristã, que participava de algum modo no culto dos pagãos, alguém que estava presente nas suas festas sacrificiais e comia das sobras das vítimas oferecidas, pessoa cobiçosa como um adorador de Mamom.

3. Adúlteros – do grego moichos e significa: adúltero, alguém que é infiel a Deus, descrente.

4. Homossexuais – no grego malakos e significa: mole, macio para tocar (metáfora num mal sentido), afeminado, de um rapaz que mantém relações homossexuais com um homem, de um homem que submete o seu corpo a lascívia não natural, de um homem que se prostitui.

Ou arsenokoites que significa: alguém que se deita com homem e com mulher, sodomita, homossexual.

5. Ladrões – no grego kleptes dafraudador, ratoneiro, o nome é transferido para falsos mestres, que não cuidam em instruir homens, mas abusam de sua confiança para o seu próprio ganho.

6. Avarentos – o grego pleonektes e significa: alguém ansioso para ter mais, especialmente o que pertence aos outros, ávido por ganância, cobiçoso.

7. Alcoólatras – no grego methusos e significa: bêbado, intoxicado.

8. Caluniadores – no grego loidoros e significa: blasfemador, insultador.

9. Trapaceiros – no grego harpax e significa: de rapina, voraz, um extorquiador, um ladrão.

Abaixo a análise das palavras utilizadas por João em Apocalipse 21:

1. Covardes – no grego deilos e significa: tímido, medroso (referência aqueles que se envergonham de Cristo)

2. Incrédulos – no grego apistos e significa: infiel, incrédulo (que não é confiável, desleal), descrente, sem confiança (em Deus).

3. Depravados – no grego bdelusso e significa: tornar-se odioso, ser detestável, abominável, ir-se por causa do mau cheiro (metáfora: odiar, detestar)

4. Assassinos – no grego phoneus e significa: assassino, criminoso, homicida.

5. Imoralidade Sexual – no grego pornos e significa: homem que prostitui seu corpo à luxúria de outro por pagamento, prostituto, homem que se entrega à relação sexual ilícita, fornicador. (O mesmo vale para as mulheres)

6. Feitiçaria – no grego pharmakeus alguém que prepara ou usa remédios mágicos, feiticeiro.

7. Idólatras – no grego eidololatres e significa: adorador de falsos deuses, idólatra, usado de qualquer pessoa, mesmo cristã, que participava de algum modo no culto dos pagãos, alguém que estava presente nas suas festas sacrificiais e comia das sobras das vítimas oferecidas, pessoa cobiçosa como um adorador de Mamom.

8. Mentirosos – no grego pseudes e significa: mentiroso, enganador, falso.

Consequências do Pecado

(…) o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte”. (Apocalipse 21:8)

O amor ao pecado possui inúmeras consequências graves, mas principalmente a morte eterna e a separação perpétua de Deus.

Ainda nesta vida, o pecado é o responsável, na maioria dos casos por: morte prematura, divórcio, aborto, enfermidades, transtornos familiares graves, dívidas, depressão, suicídio, etc.

É uma chaga grave que acompanha a nossa humanidade, mas que ganha muito mais força em nossas escolhas erradas – baseada numa vida longe de Deus – do que na influência do Diabo.

A boa notícia é que Jesus se tornou homem, viveu entre nós, fez a vontade de Deus, derrotou o Diabo, e entregou sua vida na cruz do Calvário para nos dar a oportunidade de redenção eterna.

É Possível Viver Sem Pecar?

Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós. (1 João 1:8-10)

Há quem acredite que é, mas não, NÃO É POSSÍVEL VIVER SEM PECAR.

De acordo com o apóstolo João, quando pensamos que não temos pecado, estamos chamando a Deus de mentiroso, indiretamente.

Mas João nos consola ao dizer que se confessarmos nossos pecados, Ele é poderoso para nos purificar de toda iniquidade.

Há Pecados Piores Que Outros?

Se alguém vir seu irmão cometer pecado que não leva à morte, ore, e Deus lhe dará vida. Refiro-me àqueles cujo pecado não leva à morte. Há pecado que leva à morte; não estou dizendo que se deva orar por este. Toda injustiça é pecado, mas há pecado que não leva à morte. (1 João 5:16,17)

Há alguns bons cristãos que acreditam que não – Não existe essa de pecadinho e pecadão, pecado é pecado – dizem. Contudo, é possível perceber que em seu ensino, João faz distinção, quando ele diz que há pecados que levam a morte e outros não, como se houvesse um mais grave que o outro.

O termo grego que ele utiliza para isso é thanatos e significa: a morte do corpo, no sentido mais amplo, a morte, incluindo todas as misérias que se originam do pecado, e inclui a morte física como a perda de uma vida consagrada a Deus e abençoada por ele na terra, e é seguida pela descida ao inferno.

O que na verdade ele está querendo dizer é que não devemos orar por quem morreu na prática do pecado. Isso mesmo, se a pessoa morreu sem Cristo – João diz, não adianta mais orar.

No entanto, se a pessoa vive na prática do pecado, longe de Deus, ore por ela com o objetivo de que o Senhor a restaure.

E Com Relação as Consequências?

Bem, aí é outra história!

O pecado pode até ter a mesma carga espiritual, mas as consequências são variáveis. As consequências de um assassinato são muitos maiores que a avareza, por exemplo. Obviamente que o contexto deve ser analisado.

Portanto, é preciso ter muito cuidado com as escolhas que fazemos. O perdão de Deus é poderoso para nos restaurar mas muitas consequências permanecem para a vida toda.

Qual a Solução Para o Pecado?

Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais aqueles que recebem de Deus a imensa provisão da graça e a dádiva da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo. (Romanos 5:17)

No início deste estudo bíblico, vimos que a entrada do pecado no mundo se deu através da vida de Adão e Eva. Por meio deles, nós herdamos a carga genética espiritual do pecado.

Todavia, a morte e ressurreição de Jesus promoveram a restauração da possibilidade de relacionamento com Deus.

Essa comunhão pode ser restabelecida por meio do arrependimento sincero, da conversão. Confessando a Jesus os nossos pecados e crendo nele como Senhor e Salvador de nossas vidas, somos perdoados e recebemos o selo do Espírito Santo.

Ele nos capacitará para viver a nova vida em Cristo e nos aperfeiçoará, até a sua vinda.

Conclusão

O pecado é o elemento espiritual mais nocivo a existência humana. Ele é uma espécie de buraco negro que nos puxa para longe de Deus, através da satisfação da natureza humana.

Suas formas são diversas e as consequências também, por isso é muito importante que sejamos guiados pelo Espírito, para que não vivamos como escravos do pecado mas como servos de Deus, sujeitos à sua vontade.

Não esqueça de deixar seu comentário e compartilhe com seu parentes e amigos.

Deus abençoe!

9 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom estudo sobre o pecado! À uma colocação que gostaria de declarar: Já ouvi pregações, de que o único pecado imperdoável, é o pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo. Esse pensamento ou declaração sobre esse (pecado); que citei é verdadeira?

  2. Porque a versão Almeida, menciona no livro de Lucas, 23:43 quando Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. Sendo que; aquele que disse tais palavras não morreu naquele dia que Jesus morreu?

  3. Gloria a Deus, optima explicacao e conteudo. É necessario que o pecado seja pregado nas igrejas! Mas pelo visto prega- se sobre a proteccao e promessas! Mas o verdadeiro caminho a salvacao ( arrependimento) tem sido menos falado. Deus te abencoe e espero que o Senhor continue te usando cada vez mais. Amem

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here