marca_final-01

O Deus das Pequenas Coisas da Vida

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Servimos a um grande e poderoso Deus, que opera segundo a sua sabedoria e vontade. Mas Ele é também o Deus das pequenas coisas. Quem em sua grandeza, utiliza coisas que ninguém percebe, desprezíveis e insignificantes, para confundir as grandes (1 Coríntios 1:27-29).

O Deus das pequenas coisas está a procura de pessoas que lhe deem o espaço necessário para trabalhar em suas vidas e se revelar através de sua humildade.

Humilhe-se diante do Senhor, e espere para ver os resultados!

4 VERDADES sobre o Deus das pequenas coisas

1. Um começo pequeno

Então o Senhor me falou: “As mãos de Zorobabel colocaram os fundamentos deste templo; suas mãos também o terminarão. Assim saberão que o Senhor dos Exércitos me enviou a vocês. “Pois aqueles que desprezaram o dia das pequenas coisas terão grande alegria ao verem a pedra principal nas mãos de Zorobabel”. (Zacarias 4:8-10)

Não se precipite, todo começo é pequeno em relação ao final. O mais importante é que você permaneça no propósito pelo tempo que for necessário, até que ele se torne grande.

Na verdade, no início, você já precisa visualiza-lo como sendo grande, pois como disse C. H Spurgeon: “Não há nada pequeno em Deus”.

Sendo assim, permaneça no Deus das pequenas coisas. Permaneça firme em Jesus. 

2. Um pequeno adorador

Sou pequeno e desprezado, mas não esqueço os teus preceitos. A tua justiça é eterna, e a tua lei é a verdade. Tribulação e angústia me atingiram, mas os teus mandamentos são o meu prazer. (Salmos 119:141-143)

É melhor ser um pequeno adorador, que alguém “grande” e incrédulo. É melhor ser alguém humilhado, perto de Jesus, que alguém grandioso a quem Ele não conhece.

O Deus das pequenas coisas não precisa de alguém imponente ou cheio de habilidades para o Seu propósito. Como disse Hudson Taylor: “Não são os grandes homens que transformam o mundo, mas sim os fracos e pequenos nas mãos de um grande Deus”.

O salmista era pequeno, mas tinha prazer no Senhor. Era um pequeno adorador!

3. Pequeno, mas confiante

“Não tenham medo, pequeno rebanho, pois foi do agrado do Pai dar-lhes o Reino”. (Lucas 12:32)

Pequenos aos olhos do mundo, mas herdeiros do Reino dos céus. A confiança que precisamos para viver, vem de Deus, não de nós mesmos.

Sendo pequenos nEle, damos o espaço que é preciso para que o Deus das pequenas coisas seja grande em nós, como disse Robinson Cavalcante: “A missão da Igreja é manifestar aqui e agora a maior densidade possível do Reino de Deus que será consumado ali e além”.

O Reino pertence as pequenas ovelhas de Jesus.

4. O pequeno quarto do milagre

Vamos construir lá em cima um quartinho de tijolos e colocar nele uma cama, uma mesa, uma cadeira e uma lamparina para ele. Assim, sempre que nos visitar ele poderá ocupá-lo”. (2 Reis 4:10)

A sunamita construiu um pequeno quarto para o homem de Deus, aquilo se tornou o seu milagre. Pequenas atitudes para o Deus das pequenas coisas, são o início de grandes resultados.

A generosidade humilde da sunamita foi onde seu milagre começou. Como disse Thomas Watson: “O coração humilde é o trono de Deus quanto à sua presença em graça; o céu é seu trono quanto à presença em glória”.

Um pequeno quarto de oração consagrado ao Deus das pequenas coisas, é o lugar mais importante da sua vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});