marca_final-01

O Evangelho e a Cultura – Igreja Centrada

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nessa parte do livro Igreja Centrada vai nos mostrar como o avivamento genuíno, fundamentado no evangelho é feita dentro de cada cultura. 

Ele mostra alguns princípios e atitudes bíblicas que podem ser usados por qualquer um de nós. Prrincipalmente, por pastores e líderes para aplicação e pregação do evangelho em cada contexto.

Então, vamos lá!

Estamos estudando a terceira parte do livro, que ele chama de contextualização do Evangelho. E, por se tratar de uma parte muito grande e rica, exploraremos  quatro pontos.

Primeiro, ele aborda a visão Bíblica da contextualização. Nesse ponto, apresenta como precisamos perceber o evangelho dentro de cada cultura.

Sem desvalorizar o evangelho ou sem tornar o evangelho adaptável. Mantendo o evangelho como sagrado, mas aplicando de forma correta a cada contexto.

Nesse ponto, ele nos mostra como cada cultura revela a soberania e a glória de Deus, como diz a bíblia em Romanos em 1:20. 

Dessa forma como igreja, como ministros e representantes do Senhor Jesus temos que ter  uma mentalidade aberta. No sentido de perceber que o Senhor, nosso Deus deseja comunicar o Evangelho a todas as culturas, as pessoas de todo mundo. 

Segundo lugar a motivação da contextualização. Aqui, ele vai nos mostrar porque é  importante que nós estejamos apresentando o evangelho de forma compreensível a cada cultura, como fez Paulo em 1 Coríntios 9:19 a 23.

O apóstolo Paulo conseguiu se encaixar em cada um dos contextos, para dentro de cada contexto conseguir pregar o Evangelho, ser eficaz na pregação e ganhar o maior número possível de pessoas. 

Com isso, podemos concluir que cada cultura tem a sua própria percepção sobre Deus e sobre salvação. E, que no íntimo cada ser humano, cada cultura e cada contexto compreende que Deus existe e que precisa ter um relacionamento com Ele.

Em terceiro lugar, como colocar os dois primeiros pontos em prática. Precisamos entender a necessidade de cada um e a revelação de Deus (1 Coríntios 1:22)

É muito importante que eu e você não estejamos valorizando demais coisas da cultura que são completamente desprezíveis.

Pois, existem questões que são meramente culturais.  E, o que nos justifica é a morte e ressurreição do Senhor Jesus.

Então, entender cada cultura e a compreensão exata do Evangelho, do Poder do evangelho para que essa aplicação seja feita dentro de cada contexto é, o segredo para que mais pessoas sejam alcançadas pelo evangelho. 

Por fim, ele utiliza o exemplo do apóstolo Paulo, para mostrar a pregação dele a diferentes públicos (Atos 13, 14, 17, 20, 21, 24 e 26).

Para cada um desses públicos um público Paulo fez uma apresentação diferente em relação ao evangelho. Mas, no final ele vai conduzir todos estes públicos a Jesus Cristo. 

Paulo deixa Jesus em evidência, mas utiliza linguagens específicas a cada um!

Deus se rompeu na história para conquistar a nossa salvação. Então, como cristãos, servos e filhos é seu dever procurar entender o contexto de cada uma das pessoas.

E assim, a pregação do evangelho será natural e eficaz. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.