marca_final-01

Prisioneiros Inconscientes dos “PRAZERES”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Muitos de nós estamos vivendo em uma prisão, como prisioneiros inconscientes, mas muitas vezes nem sabemos ao certo aquilo que nos prende. 

“O smartphone é tão viciante quanto uma máquina caça-níqueis. E o caça-níqueis, é o jogo que mais causa dependência: vicia de 3 a 4 vezes mais rápido que outros tipos de aposta”. (Tristan Harris)

Observe que a prisão pode estar muito próximo a nossa vida. Pode estar ao alcance da nossa mão.

Cuidado para que você não se torne uma vítima dele, tornando-se um (a) prisioneiro(a) dele porque a cadeia que esse aparelho gera nas nossas vidas desencadeia muitas outras áreas da vida. 

Nosso Deus tem a nossa atenção

Em Êxodo 20:3-5 vemos que o nosso deus ele tem a nossa atenção, ou seja, aquilo que é Deus na nossa vida vai receber o melhor da nossa atenção. 

Aquilo que adoramos recebe a nossa atenção!

Não é novidade para ninguém que o Senhor Deus exige de nós um coração consagrado, entregue inteiramente a Ele. Mas, nos nossos dias a Consagração ou o culto ao senhor Deus tem sido dividido ou disputado por uma série de coisas que estão ao nosso redor. 

Muitos de nós cristãos estão apegados a idolatria a objetos, a imagens, a pessoas, mas há muitos outros tipos de idolatria que são muito mais perigosas e mais silenciosas do que esse tipo, fazendo de nós prisioneiros inconscientes. 

Dessa forma, para que eu e você identifiquemos isso na nossa vida basta que saibamos que aquilo que é Deus na nossa vida recebe o melhor da nossa atenção. 

O nosso Deus tem nosso respeito e reverência. Perceba que o Senhor Deus diz “não terás outros Deuses além de mim”, ou seja, atenção e exclusividade. 

Muitas vezes, nós não estamos intencionalmente prestando o culto às coisas, mas inconscientemente sim! Através do tempo que dedicamos a ela, da forma com que nos relacionamos com ela,  da dependência que muitas vezes demonstramos a ela. 

Há pessoas que não conseguem mais viver sem seus smartphones. Isso é uma forma de idolatria, porque aquilo que é Deus na nossa vida recebe nosso respeito e reverência!

Perceba que muitas pessoas não conseguem dormir se o celular estiver desligado,  mas conseguem dormir sem orar, levantar na manhã seguinte e seguir sua vida sem conversar com Deus. 

O nosso culto é tão sensacional porque ele se revela nos nossos hábitos. Aquilo que é Deus na minha e na sua vida vai se revelar no nosso dia a dia. 

Não podemos permitir que nada se torne obsessão em nossa vida! Cuidado, para que O Senhor não perca o lugar de Senhor!

Nossos filhos como sacrifício ( Ezequiel 16.20) 

Em Ezequiel 16.20 Deus pergunta ao profeta “não foi suficiente o mal que vocês fizeram a vocês mesmos? Vocês agora estão fazendo isso com seus filhos?”

O fato é que a nossa idolatria e prisão inconsciente está muitas vezes afetando os nossos filhos, e como prisioneiros inconscientes estamos pegando os nossos filhos e os entregando como sacrifício a nossa prisão. 

Observe as seguintes estatísticas:

“Segundo especialistas, crianças que passam muito tempo usando aparelhos eletrônicos, como celular, tablet e computador apresentam o maior comportamento sedentário, fator de risco para obesidade e no futuro doenças cardiovasculares e diabetes”

Sean Parker, um dos fundadores e primeiro CEO disse o seguinte: “Só Deus sabe o que estamos fazendo com cérebro das nossas crianças”. 

Muitas vezes eu e você como pais cristãos levamos os nossos filhos para igreja a vida inteira. Mas, de repente essa criança, começa a não querer mais Deus, mas como é criança nós “obrigamos”.

Aí, ela se torna adolescente, e começam os embates e questionamentos. E quando esse adolescente vai à igreja com coração indiferente, pois, ele não quer Deus e está indo “obrigado por seus pais”. 

Porém, um dia vai se tornar adulto e ele não quer mais Deus! 

Essas estatísticas nos mostram que inconscientemente nosso estilo de vida de prisioneiros fez dos nossos filhos um sacrifício ao nosso estilo de vida idólatra. 

Como prisioneiros inconscientes oferecemos a eles tablets, smartphones, videogames, entregando dessa forma nossos filhos de “mão beijada” a esses Ídolos e com isso matamos Deus no coração deles. 

Em Juízes os israelitas permitiram dentro de suas casas muitos baalins, pequenos ídolos, que faziam parte da família. E, o povo de Deus passou a adorá-los a servi-los e cultuá-los. 

Muitas vezes as tecnologias ou tantas outras coisas tem assumido esse lugar de Senhor na nossa vida. O nosso estilo de vida tem roubado o coração dos nossos filhos. 

Por isso, CUIDADO para que você não esteja oferecendo seu filho como sacrifício para os ídolos, antes  que o coração dele seja consagrado ao Senhor!

A atuação da besta (Apocalipse 13: 4-8) 

Em Apocalipse 13: 4-8, a besta é uma representação do absoluto. As pessoas, a multidão que vive sobre seu domínio observa a besta e diz que ninguém jamais poderá pará-la. 

Se prestarmos atenção aos nossos dias é exatamente a mensagem de incredulidade que a mídia de uma forma geral, o sistema de corrupção, a ganância,  o ceticismo europeu o tem dito acerca de Jesus. 

Dizendo que Jesus não tem a menor chance diante da nossa incredulidade, diante deste mundo blasfemo.  

Uma outra coisa que lemos no texto é que ela abriu a boca para blasfemar contra Deus. Nunca se viu em toda a história da humanidade um levante tão profano contra Deus como nos nossos dias.  

Seja em estilo de vida, em chamar de certo aquilo que é errado, em violação dos princípios morais cristãos. 

A besta foi dado poder para guerrear contra o Santos. Eu e você, como Cristãos, somos tidos como alienados, estamos vivendo debaixo dessa oposição. 

Prisioneiros inconscientes estão sob essa espécie de domínio. O mesmo domínio que a besta tem sobre aqueles que o adoram (v. 8), assim o tem a prisão que está cercando a humanidade nos nossos dias.

Porém, o domínio da besta é temporário. E, eu e você precisamos perseverar até o fim, porque o Senhor é rei absoluto sobre todas as coisas. 

Então, como vencer tudo isso? Como não se deixar dominar por essa prisão?

“Fazendo morrer” (Colossenses 3:4-6) 

A Santificação é o processo que nos manterá livre dessa escravidão. 

Se você não quiser ser mais um escravo deste mundo nessa prisão inconsciente, santifique sua vida por meio da oração, da palavra e do relacionamento com o Senhor Deus.

É necessário voltar-se para as escrituras, para o Evangelho, seguir Jesus e os seus princípios, tomar diariamente a sua cruz e seguir a Jesus. 

Não se deixe dominar pela natureza humana ou pelos seus impulsos, busque sempre viver o estilo de vida baseado no que a palavra de Deus diz. 

Sendo assim, um estilo de vida santificado é o único caminho que eu e você podemos trilhar para que não sejamos mais prisioneiros inconscientes de uma prisão que tem dominado a humanidade. 

SONY DSC

Sobre o Autor

Instagram:@diegonascimento316

YouTube: Canal do Jesus e a Bíblia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});