marca_final-01

Decida Amar Como Jesus Amou

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Amar é uma decisão e isso se vê na questão de que o amor é um mandamento. Ou seja, eu e você precisamos decidir amar como Jesus amou.  

As pessoas nos nossos dias estão amando virtualmente. 

De acordo com Cristiano Nabuco de Abreu, Coordenador do grupo de dependência Tecnológica do Hospital das Clínicas da USP, “está havendo um sequestro da atenção, da consciência, da perspectiva de você se conectar com o mundo a sua volta. Uma epidemia de distração.”

Ou seja, a nossa mente está sendo cada vez mais sequestrada para uma realidade alternativa, uma realidade virtual, mas o senhor Jesus nos chama para amar as pessoas de fato e de verdade.

Por que devemos decidir amar como Jesus amou?

 

1. Jesus amava pessoas ( João 11.5) 

Em João 11:5 fica claro que Jesus homem amava pessoas e se relacionava com elas.  Jesus amava Marta, alguém que tinha dificuldade em acreditar em sua divindade. 

Todas as vezes que Marta encontra Jesus, precisa ser chamada atenção. Na primeira vez, chamou a atenção dela porque ela foi fazer tudo só não quis parar para ouvir. Depois da ressurreição de Lázaro ela fica meio incrédula. 

Jesus sempre teve de lidar com essa dificuldade de acreditar de Marta mas, a Bíblia diz Ele a amava. Com isso, o Senhor Jesus nos ensina que precisamos amar pessoas apesar dos seus defeitos e até mesmo apesar das suas incredulidades. 

Veja que Jesus conviveu com Judas e Tomé e os amou até o fim. Ele comeu com publicanos e pecadores sem se tornar um publicano e pecador. 

Agora pense, se eu e você em alguma área da nossa vida em que nós temos uma virtude temos dificuldade de conviver com outra pessoa que tem defeitos naquela área imagine Jesus que é todo bondade, todo perfeito. Mas, mesmo assim Ele amou pessoas. 

Não podemos esperar que as pessoas sejam perfeitas conosco, enquanto somos imperfeitos. 

2. Jesus ama até o fim (João 13:1) 

Eu e você precisamos amar as pessoas até o fim porque Jesus Amou até o fim (João 13:1). O amor de Jesus não estava condicionado a circunstância, ele amava até o fim. Jesus não amou Judas até que Judas traiu. Jesus amou Judas até o fim! Não foi Jesus que fez Judas tirar sua própria vida: foi o seu remorso. 

Se ele se voltasse em arrependimento Jesus o receberia assim como recebeu Pedro.  O amor de Jesus não era um amor circunstancial.

Eu e você amamos circunstancialmente os nossos relacionamentos serão rasos. 

Não podemos amar pessoas de forma circunstancial. Não podemos amar as pessoas só naquele momento em que ela pode nos dar alguma coisa. 

Vamos amar as pessoas de forma voluntária, só porque é um irmão em Cristo ou porque é um ser humano. Fazendo isso estaremos exercitando o segundo grande mandamento.  

A melhor forma de proteger suas emoções é decidindo amar., sem expectativa de retorno, só porque são pessoas. 

Ame sem expectativa! Sei que não é a coisa mais fácil do mundo, mas  você precisa realmente querer. Pois, quando você quer fica mais fácil. Quando você decide amar apesar de qualquer coisa, então você protege suas emoções e cumpre o mandamento.

3. Nossa referência de amor (João 13:34)  

Em João 13:34 o Senhor Jesus nos exorta a amar uns aos outros. Devemos amar como Jesus não como Judas. Pois. Jesus ama do começo ao fim.

Judas não Judas namoro circunstancialmente ele achou que Jesus poderia libertar a Palestina da opressão do império romano e enquanto ele vivia em Jesus essa possibilidade ele o amor quando ele se decepcionou disso então ele deixou o mestre e o Vendeu por 30 moedas de prata 

Ao olhar para nosso irmão devemos querer amá-lo. Você deve ser intencional nisso! Deve decidir querer amar as pessoas apesar dos seus erros ou dos seus contrapontos em relação a minha vida ou a minha pessoa. 

Nós estamos vivendo uma crise nisso. Precisamos decidir amar como Jesus amou!

Mesmo Cristãos, estamos vivendo extremamente divididos: às vezes por uma opinião, por uma forma de batizar, de se vestir ou até a forma de dar a paz do Senhor, enfim, nós estamos erguendo uma série de barreiras entre nós mesmos. 

Mas, o mandamento é este: “Amem-se uns aos outros como eu os amei”. A referência de amor é o Senhor Jesus e não as pessoas. 

Então, se você não sabe como amar olhe para Jesus. 

4. Um reflexo de Deus (João 17:23) 

Eu e você devemos ser um reflexo de Deus no que se refere ao amor veja o que diz João 17:23. 

A presença de Jesus em nossa vida nos fará um espelho do seu amor.  Quando é que o mundo vai perceber que nós somos autênticos na nossa fé: por meio da unidade, cada um de nós vivermos de forma unida. 

E com isso, não estou dizendo que devemos concordar teologicamente em todos os aspectos. Isso é praticamente impossível nos nossos dias.

Mas amor não se produz apenas quando temos um único pensamento, no sentido de concordar em tudo, mas quando queremos promover a unidade, quando somos intencionais em amar as pessoas que estão ao nosso redor.

Decida amar como Jesus amou!

Ao longo da vida na igreja, particularmente tenho visto amor de Deus se manifestar através dos meus irmãos. A igreja continua sendo a porta do céu. 

O maior exemplo de que amamos a Jesus é a unidade. Muitas vezes nós somos tentados abandonar a unidade, de fato é muito desafiador. Mas, precisamos ser intencionais na unidade. 

Na sua igreja promova unidade. Seja amigo das pessoas. Ame as pessoas. Acolha as pessoas. Pois, quando eu e você promovemos a unidade nós somos um reflexo de Deus.

SONY DSC

Sobre o Autor

Instagram:@diegonascimento316

YouTube: Canal do Jesus e a Bíblia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});