marca_final-01

4 Ensinos de Jesus Para Praticarmos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Os ensinos de Jesus são todos muito profundos e revolucionários, mas a maioria deles pouco compreendidos, logo não praticados. Mas os efeitos do ensino de Jesus só poderão ser sentidos e vistos quando os praticamos.

Por isso, é muito importante que os conheçamos bem e procuremos entender a mensagem que o Senhor deseja nos comunicar para o relacionamento com Deus e com o próximo.

4 Ensinos de Jesus Revolucionários

1. SOBRE A VINGANÇA

Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa. (Mateus 5:39,40)

Jesus não está dizendo que devemos abrir mão da justiça, ele está pregando contra a vingança. O ensino de Jesus nos mostra que a justiça não deve ser feita com as próprias mãos. Em Levítico, quando o Senhor estabelece as leis civis, vemos que até os acidentes deveriam ser indenizados, mas a vingança nunca foi encorajada.

Em seu testemunho  sobre como luta contra a depressão Patrícia Batista disse o seguinte: “Eu tinha uma raiz de amargura muito grande em relação a minha mãe, e um dia eu decidi pedir perdão a ela, foi nesse ponto que minha vida começou a mudar”.

Enquanto não perdoou sua mãe ela não conseguiu seguir em frente.

Os judeus viviam sobre forte opressão política e social, os abusos eram constantes. Jesus os encoraja a não revidar o mal.

2. AMOR AO INIMIGO

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos. (Mateus 5:43-45)

O que dizem sobre o que devemos fazer, nem sempre é a verdade. Os pregadores da época havia criado sua própria doutrina, mas os ensinos de Jesus, nos trazem de volta para as Escrituras.

Sobre isso, Joel Houston disse o seguinte: “Às vezes algumas pessoas são realmente difíceis de amar, mas se eu penso em todas as razões para Deus não me amar, muda minha perspectiva”.

Quando amamos nossos inimigos, imitamos o que o nosso Pai faria em nosso lugar.

3. SOBRE A GRANDEZA 

Quando terminou de lavar-lhes os pés, Jesus tornou a vestir sua capa e voltou ao seu lugar. Então lhes perguntou: “Vocês entendem o que lhes fiz?

Vocês me chamam ‘Mestre’ e ‘Senhor’, e com razão, pois eu o sou. Pois bem, se eu, sendo Senhor e Mestre de vocês, lavei-lhes os pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros. Eu lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz. Digo-lhes verdadeiramente que nenhum escravo é maior do que o seu senhor, como também nenhum mensageiro é maior do que aquele que o enviou. Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem”. (João 13:12-17)

Os ensinos de Jesus nos mostram que o maior dentre nós, é a aquele que serve, não quem é servido. Os dons e talentos que recebemos não é para uma performance, mas sim para servir aos outros: “Um cristão é um servo prestativo de todas as coisas e sujeito a qualquer um” (Karl Barth)

A Igreja não é lugar de promoção pessoal, mas lugar de humilhação pessoal. Enquanto servimos, crescemos e promovemos crescimento.

4. SOBRE A ANSIEDADE

Dirigindo-se aos seus discípulos, Jesus acrescentou: “Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. A vida é mais importante do que a comida, e o corpo, mais do que as roupas. Observem os corvos: não semeiam nem colhem, não têm armazéns nem celeiros; contudo, Deus os alimenta. E vocês têm muito mais valor do que as aves!

Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?

Visto que vocês não podem sequer fazer uma coisa tão pequena, por que se preocupar com o restante? (Lucas 12:22-26)

Os ensinos de Jesus nos mostram que a vida é muito mais do que pagar boletos. Mais do que preocupar-se com o que comer ou vestir. A vida não é uma corrida pela moda ou prazer. A vida é bem vivida, quando o fazemos com Deus.

Em seu testemunho sobre restauração, Luís Francisco (já foi alto executivo do BNDES) disse o seguinte: “Meu único arrependimento, é ter abandonado a Deus no passado”.

A perda da minha mãe me ensinou muito sobre valorizar os bons momentos, porque um dia ela estava lá, no outro não estava mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});