Ao longo da história da Igreja um dos episódios mais conhecido é o da tentação do Senhor Jesus no deserto e uma de suas clássicas respostas ao Diabo: Nem só de pão viverá o homem.

Há uma riqueza infindável nesta afirmação. Não sendo possível analisar tudo, até porquê eu não sei. Quero analisar com você algumas verdades centrais que estão implícitas nestas palavras e que muitas vezes não percebemos.

Sendo assim, quero convidar você a viajar comigo no tempo, a dois mil anos atrás, para a parte superior de um monte. Vamos chegar devagar, porque os personagens e o cenário é destacado. NÃO QUEREMOS ATRAPALHAR!

Nem Só de Pão Viverá o Homem: Submisso a Palavra

Jesus respondeu: “Está escrito”… (Mateus 4:4)

Por mais distraídos que saíamos nos trânsito pela manhã, por mais sonolentos ou cansados que estejamos, o a luz vermelha acessa no semáforo faz a maioria de nós tomar uma decisão rápida – É hora de parar!

Da mesma forma a placa “PARE”, precisamos obedecê-la, pois o menor descuido pode causar um grande desastre.

São sinais estabelecidos em uma área de nossa vida, para garantir a integridade da nossa vida e das outras pessoas, de forma que tenhamos uma boa convivência no trânsito.

O princípio de obediência seguido pelo Senhor Jesus durante a primeira tentação no deserto, foi a mesma. Quando o Diabo sussurrou –  “Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras se transformem em pães”. (Mateus 4:3) – ele ativou no Filho de Deus o mesmo que o sinal vermelho ativa em nós, um alerta.

Ao invés de consultar a legislação de trânsito, o Senhor consultou a Palavra de Deus, que estava escrita em seu coração. E rapidamente encontrou Deuteronômio 8.3:

Assim, ele os humilhou e os deixou passar fome. Mas depois os sustentou com maná, que nem vocês nem os seus antepassados conheciam, para mostrar-lhe que nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca do Senhor. (Deuteronômio 8:3)

Este é o texto completo, e faz referência ao cuidado sobrenatural do Senhor Deus com seu povo no deserto. Moisés está relembrando o povo que mais importante do que o maná que caiu do céu e a água que brotava da rocha, era a presença de Deus com eles, o tempo.

Podia faltar pão e água. Mas não podia faltar “Deus”.

Tendo esse fundamento em seu coração, o Senhor Jesus respondeu com o final do versículo – ‘Está escrito’… ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus’.

Portanto, a primeira lição que podemos tirar da declaração: Nem só de pão viverá o homem, é o fato de que precisamos estar fundamentos na Palavra de Deus. Nossas decisões, atitudes e escolhas devem passar diretamente por ela.

A Palavra de Deus deve ser para nós, como o semáforo para o motorista, a bussola para o navegante e o radar para o que voa. Quando precisarmos de direção ou quando estivermos sob pressão, devemos olhar para ela e fazer exatamente o que ela nos diz.

Muitas pessoas desprezam o Antigo testamento e sua sabedoria, mas vemos na vida do Senhor Jesus o quanto ele é rico e valioso em princípios e conselhos que nos ajudarão a vencer o mundo, o Diabo e ainda ser bem-sucedidos em todas as áreas da vida.

Nem Só de Pão Viverá o Homem: A Verdadeira Necessidade

‘Nem só de pão viverá o homem…” (Mateus 4.4)

O Brasil atingiu em julho de 2018 o incrível número de 63,4 milhões de inadimplentes. O equivalente a população da Itália. Os números superaram as marcas de 2017, que já haviam sido históricas (Fonte: Estadão)

Sabemos que no Brasil, não somos ensinados sobre gestão financeira. Não faz parte da nossa formação. As famílias, as escolas e as universidades não ‘tocam’ no assunto, na maioria das vezes.

Fica a cargo do varejo e dos bancos encher a nossa visão de boas promoções ou melhor emprego, sempre com a EXCELENTE SUGESTÃO de COMPRE ou TENHA DINHEIRO RÁPIDO.

Somos um povo que ama o status, as marcas famosas. Adoramos mostrar nas redes sociais a vida que não podemos ter.

Jesus não caiu nesta tentação!

Não somos obrigados a viver de toda sugestão mundana de consumismo. Não somos obrigados a nos submeter ao que nosso corpo terreno deseja. Podemos enumerar nossas prioridades e viver de acordo com elas.

Para Jesus Cristo, obedecer ao seu Pai era sua maior necessidade, seu corpo estava em segundo plano, mesmo estando ele sem comer a quarenta dias e quarenta noites.

Precisamos seguir este tipo de obediência. Não somos obrigados a dizer SIM’’, para tudo que nos é sugerido. Devemos exercitar nossa sensibilidade espiritual, a ponto de saber dizer ‘NÃO’ mesmo quando as necessidades parecerem mais urgentes.

Não ao Diabo, ao Mundo, as demandas da Carne e a tudo o que queira nos afastar de Deus.

Nem Só de Pão Viverá o Homem: Satisfeitos em Deus

…mas de toda palavra que procede da boca de Deus’. (Mateus 4:4)

Recentemente eu comecei uma dieta. Estava cerca de 30 quilos, acima do meu peso ideal. Não sou glutão, mas o meu trabalho e alimentação contribuíram muito para que chegasse nessa marca.

Decidi que precisava mudar, quando ao subir alguns poucos degraus ou alguns minutos com meu filho Nicolas no braço, me faziam sentir um profundo cansaço. Além da sensação permanente de que havia comido uma melancia. Nunca pensava, estava sempre com a sensação de barriga cheia.

Decidi mudar, e minha esposa Carol me ajudou. Contatei a nutricionista, mudamos toda a alimentação, passei a fazer exercícios – casa mesmo – e voilà!

Pouco tempo depois, eu já me senti muito melhor. Não atingi o peso ideal ainda, enquanto escrevo este estudo, mas sei que vou conseguir, o motivo?

Sei qual é minha real necessidade.

É exatamente esta a lição de Jesus neste ponto da tentação. Ele reconhecia sua real necessidade. Não era pão, o que ele mais precisava. Era permanecer no centro da vontade de Deus.

Me impressiona o quanto a maioria de nós não é fiel a seu propósito, na verdade, a maioria de nós nem tem um propósito.

O de Jesus era cumprir a vontade de Seu Pai e se tornar ao autor da nossa salvação. Por isso, com a ajuda do Espírito Santo, ele conseguiu se submeter a disciplina e renunciar a proposta de facilidade do adversário.

Ao dizer: Nem só de pão viverá o homem, Jesus nos dá uma direção. Ele nos mostra exatamente que caminho seguir, e como.

Eu e você precisamos de um alvo. Se ele for importante o suficiente, renunciaremos a tentação.

Conclusão

A resposta de Jesus – Nem só de pão viverá o homem – é carregada de muita riqueza e propósito. Ele nos mostra o que realmente importa e quais devem ser os nosso fundamentos.

Não podemos ser pessoas rasas. Precisamos de profundidade em Deus e em Sua Palavra. Ao longo da carreira cristã, seremos testados de diversas formas. Se não estiver claro o que queremos ou onde queremos chegar, cairemos em todo tipo de tentação.

Mas se formos cristãos carregados de propósito, seremos fortalecidos por Deus e por seu Espírito para resistir a tentação. Habilitados para um novo nível de obediência ao Senhor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here