Os doze apóstolos de Jesus foram escolhidos segundo a Soberania de Deus com o propósito bem definido de ser discipulado pelo Mestre, para comunicar ao mundo as boas novas da salvação.

Foram três anos e meio de treinamento, e é possível dizer que o projeto de Deus está sendo um sucesso. Dois mil anos depois Jesus Cristo é a pessoa mais conhecida e influente da história, em todos os tempos.

Tudo isso, graças ao maravilhoso poder de Deus, e a dedicação desse pioneiros que dispuseram suas vidas para conhecer ao Senhor mais de perto.

O Que significa Apóstolo?

A palavra “apóstolo” (Mateus 10:2) no grego é Iego e significa: dizer, falar, afirmar sobre, manter, ensinar, exortar, aconselhar, comandar, dirigir, apontar com palavras, intentar, significar, querer dizer, chamar pelo nome, chamar, nomear, gritar, falar de, mencionar.

Ou seja, o termo em si, nos mostra qual o objetivo de Jesus ao chamar seus doze discípulos. Ele queria que eles anunciassem a mensagem do Evangelho e a tornassem conhecida, por onde quer que fossem.

Qual o Nome dos Doze Apóstolos?

O registro do nome dos apóstolos de Jesus aparece em Mateus 10:2-4, e são: Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o zelote, e Judas Iscariotes.

Eles foram chamados por Jesus para o discipulado em tempo integral, e cada um deles foi encontrado em um contexto específico, não de maneira aleatória, mas segundo a vontade de Deus.

Pedro

Também conhecido como Cefas e Simão, ele era irmão de André (também apóstolo) e provavelmente trabalhava em sociedade com  Tiago e João em uma associação de pesca.

Casado, Pedro foi um dos apóstolos que mais se destacou no início da Igreja. Ele é o autor de duas cartas 1 Pedro e 2 Pedro, e provavelmente a fonte de Marcos, para escrever o Evangelho que leva seu nome.

André

Irmão de Pedro e um dos discípulos de João Batista, ele foi um dos primeiros discípulos chamados por Jesus e o responsável por apresentá-lo a Simão Pedro (João 1:40,41).

Tiago

Este também era pescador. Filho de Zebedeu e Salomé (Mateus 27:56), ele era irmão de João e primo de Jesus, pois Salomé era irmã de Maria. Tiago foi o primeiro apóstolo a se tornar um mártir por causa do Nome de Jesus, pelas mãos de Herodes (Atos 12:1,2).

João

Assim como Tiago, João também era filho de Zebedeu e Salomé e conhecido no Evangelho que leva seu nome como: o discípulo amado.

Ele se destaca na história da Igreja como o primeiro a acreditar na ressurreição de Jesus, autor de um dos Evangelhos (O único a apresentar Cristo como o Verbo de Deus), além disso, escreveu 1,2 e 3 João e a revelação de Apocalipse.

João foi o apostolo de Jesus que mais viveu, estima-se que tenha morrido com cerca de 100 anos de idade.

Filipe

Natural de Betsaida, a mesma cidade de Pedro, ele apresentou Natanael ao Senhor Jesus. Este não é mesmo Filipe evangelista, que aparece em Atos 6 como um dos diáconos da Igreja.

Bartolomeu

Também chamado de Natanael, ele era amigo de Filipe. Natural de Caná da Galiléia. Foi descrito pelo Mestre como um israelita “modelo”, alguém que era sincero em sua devoção a Deus.

Tomé

Popularmente conhecido na história do cristianismo como o apóstolo que duvidou da ressurreição de Jesus, ele se tornou um símbolo de incredulidade. Isso é claro, se o observarmos de maneira superficial e em torno do mito.

Mas a verdade é que Tomé, foi o primeiro apóstolo a se voluntariar a morrer por Jesus (João 11:16). E com relação a “duvidar da ressureição”, os termos originais nos ajudam a entender que na verdade, o que ele queria era ter certeza que os outros apóstolos não estavam falando de um charlatão, e que de fato o próprio Jesus, a quem ele conhecia havia ressuscitado (João 20:24 – 29).

Mateus

Também conhecido como Levi, este também escreveu um Evangelho que leva seu nome. Foi encontrado por Jesus, enquanto servia ao Império Romano cobrando impostos aos judeus.

Por sua atividade, ele era rejeitado e odiado pelos seus compatriotas, mas tinha um vazio profundo e um anseio de Deus que só foi preenchido quando Jesus o convocou na coletoria para ser um de seus apóstolos.

Tiago

Filho de Alfeu, ele era conhecido como Tiago, o menor. Ao que tudo indica, por causa de sua baixa estatura.

Tadeu

Conhecido como Judas Tadeu, era filho de Tiago. Mas não Tiago apóstolo, ou mesmo o autor da carta.

Simão

Conhecido como Simão, o zelote este era ex-cananita e ex-revolucionário. Os zelotes eram uma espécie de grupos radicais, extremamente nacionalista e rebeldes ao impérios romano. Ou seja, em nossos dias ele seria considerado uma espécie de terrorista.

Judas Iscariotes

Judas era natural de Quiriote, cidade localizada ao sul de Hebrom. Jesus o nomeou como o tesoureiro do grupo, algo que revelou sua personalidade gananciosa, pois ele os roubava (João 12:6).

Ele foi o responsável por entregar traiçoeiramente o Filho de Deus aos judeus, em um acordo que lhe rendeu 30 moedas de prata (Mateus 26:15).

Posteriormente, ao ver Jesus preso e torturado, ele sentiu um profundo remorso e quis devolver o dinheiro aos sacerdotes, que zombaram dele.

Dominado pela amargura, Judas se enforcou para aplacar a dor, ao contrário de Pedro, que chorou amargamente e pediu perdão.

Para Quê Jesus Escolheu os Apóstolos?

Todos estes homens, com exceção de Judas que cometeu suicídio e João, que segundo a tradição morreu de velho, foram martirizados por causa da pregação do Evangelho de Jesus.

Em Mateus 10:1, o autor nos diz que Jesus, chamando os doze apóstolos, lhes deu poder e autoridade, sobre espíritos imundos e enfermidades.

Além disso, o Senhor lhes deu instruções ministeriais que os ajudariam na expansão das boas novas e do Reino de Deus.

O Senhor Jesus desejava desenvolver um relacionamento pessoal e íntimo com seus apóstolos. Ele os chamou para Si (Marcos 3:14).

O objetivo dessa comunhão, era preparar, ensinar e ministrar experiências determinantes para o novo estilo de vida do Reino. Isso só foi possível, por causa da proximidade entre eles.

Jesus mostrou aos seus discípulos, que discipulado é muito mais que transmissão de conhecimento, mas é principalmente, relacionamento e exemplo.

O Mestre investiu tempo com qualidade na vida deles, e amou profundamente a cada um deles.

O Senhor não os chamou porque eles eram bons e estavam prontos, foi o contrário. Eles eram maus e precisavam de tratamento. A história que conhecemos deles, hoje, é o resultado da intervenção de Deus em suas vidas.

Enviados

Os apóstolos foram capacitados e enviados às pessoas. Em convivência com Jesus, eles receberam poder e autoridade para ajudar as pessoas. O propósito de Deus não era glorificá-los, mas torna-los servos de quem precisa de ajuda.

Temos a mesma incumbência hoje.

Deus tem nos dado dons e capacitações para fazer sua vontade, tudo isso, para que com a nossa vida, nós possamos abençoar as pessoas e ser usados por Deus como agentes de transformação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here