A Parábola das Dez virgens é uma das mais famosas do Senhor Jesus e também é cheia de muitas lições práticas e ricas que devemos aplicar ao nosso dia a dia, visto que ela aborda a volta do Senhor Jesus e o nosso dever de estar preparados.

Convido você a ler o estudo até o final e conferir as quatro preciosas lições que esta parábola traz consigo. Tudo certo? Aperte os cintos e VEM!

1. Cinco Prudentes e Cinco Insensatas

A primeira coisa que precisamos saber sobre a Parábola das Dez Virgens, é que nela haviam cinco insensatas e cinco prudentes, como está escrito em Mateus 25:2-4.

O texto nos diz que as insensatas pegaram suas candeias, contudo, não levaram óleo extra, enquanto que as prudentes levaram.

Com isso Jesus nos mostra que existem dois grupos de seguidores: os prudentes e os insensatos. Os prudentes são aqueles que se preparam para o encontro com noivo, enquanto que os insensatos são aqueles que não o fazem.

Na cultura judaica, após o casamento, o noivo conduzia a noiva direto para sua nova casa. Jesus não se preocupa em dizer onde esse encontro aconteceria, mas ele aconteceria.

As virgens partiram para esse lugar para encontrar o noivo, elas só não sabiam em que momento ele chegaria. Contudo, elas sabiam que podia anoitecer e precisariam de candeias para clarear a escuridão.

As prudentes, além de levarem suas candeias, levaram também óleo extra para o caso de alguma emergência, mas as insensatas não tiveram o mesmo cuidado.

Precisamos estar focados em desenvolver um relacionamento sincero e profundo com o Senhor Jesus. Há muitas distrações ao nosso redor e muitas vezes as pessoas estão achando que Deus é um bobão, um paizão idiota que vai deixar que façamos tudo o que queremos, e mesmo assim, sejamos herdeiros do reino dos céus.

Essa parábola deixa muito claro que não é assim que acontece. Se não estivermos preparados, vamos ficar de fora.

2. As Dez Virgens e o noivo

O segundo relato que a Parábola das Dez Virgens nos faz é sobre a aproximação do noivo, conforme nos mostra Mateus 25:5-9.

Neste trecho da Escritura vemos que o noivo demorou a chegar e todas ficaram com sono e adormeceram. Quando chegou a meia-noite, ouviu-se um grito avisando que o noivo estava se aproximando e que as noivas deveriam sair ao seu encontro.

Há quem critique o fato delas terem adormecido, mas o problema não foi esse, porque todas dormiram. Elas estavam cansadas de um longo dia de preparação.

As virgens acordaram e pegaram suas candeias e as insensatas sensação pediram as prudentes um pouco do seu óleo, para suas candeias. As prudentes responderam que não podiam fazer isso, porque não tinham o suficiente para todas. Contudo, lhes deram a ideia de sair e procurar para comprar.

Precisamos estar preparados e dar conta da nossa própria vida diante de Deus. Estamos inseridos em um contexto onde as pessoas estão muito preocupadas com a vida das outras pessoas e esquecendo de olhar para suas próprias vidas.

As insensatas não focaram em suas necessidades, não colocaram seu objetivo em primeiro lugar. Já as prudentes focaram!

Elas queriam encontrar o noivo e fizeram tudo o que foi necessário para que isso acontecesse com sucesso.

Se queremos entrar no Reino dos Céus precisamos focar nisso!

Esse deve ser nossa maior preocupação e o Senhor Jesus falou sobre isso, ao dizer: “buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça”. Não podemos viver no cristianismo como se isso fosse algo de pouco valor. 

3. O noivo chegou

O terceiro relato que a Parábola das Dez Virgens nos apresenta é sobre a chegada do noivo, conforme nos mostra Mateus 25:10-12.

O texto nos diz que saindo as insensatas para comprar o óleo, chegou o noivo. As virgens que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial e a porta foi fechada.

Passado um tempo, vieram também as outras e pediram ao noivo para que a porta fosse aberta. Mas ele respondeu que não as conhecia.

Essa é uma sentença muito séria!

Muitos cristãos ouvirão essas palavras naquele grande, onde o Senhor Jesus dirá: “não conheço você, não sei quem você”. E replicarão: “mas Senhor, passei a vida inteira na igreja, estava lá todo domingo. Senhor eu dizimei, ofertei!

Mas Jesus dirá: “olha, eu não sei quem você, não o conheço!”

Precisamos de prudência e dedicação!

Não merecemos o céu, nossas obras não podem conquistar um lugar no céu. Contudo, a santificação, o foco, a dedicação a Deus e a sua Palavra, são frutos de uma conversão real, só os remidos herdarão Reino dos Céus.

4. Pode ser a qualquer momento

O último relato que a Parábola das Dez Virgens nos faz, é que o Senhor Jesus alertou para o fato de que a Sua volta pode acontecer a qualquer momento, como está escrito em Mateus 25:13.

Onde somos exortados a vigiar, porque o dia e a hora em que isso acontecerá não estão reveladas, ou seja, é algo completamente imprevisível. Por isso mesmo, devemos estar atentos!

Quando o Noivo chegou, as Noivas já estavam dormindo, tanto as prudentes como as insensatas, mas esse não foi o problema. O problema é que nem nem todas estavam esperando preparadas.

Precisamos estar preparados para a volta do Senhor Jesus a qualquer momento. Perceba que, enquanto você lê este estudo, Ele pode voltar!

Por isso que precisamos estar preparados!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here