Parábola da Ovelha Perdida

A parábola da ovelha perdida é uma ilustração do gracioso amor de Deus para com o pecador. Especialmente aquele que ainda não conhece o sentido do sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário, e por causa disso vive longe de Deus.

Nesta parábola, Jesus deixa bem claro qual a intenção do bom pastor: não perder ninguém. Pois, mesmo com 99 ovelhas justas, seguras e bem cuidadas sob seu domínio ele coloca sua própria vida em risco para ir atrás daquela que se perdeu.

O contexto da Parábola

Os fariseus e os mestres da lei não se conformavam com o fato de Jesus comer com “pecadores”. Normalmente eram pobres, doentes, publicanos, pessoas que não frequentavam a sinagoga, estrangeiros.

Na parábola, Jesus mostra que Deus se importa com toda a humanidade, pois sentiu falta de uma ovelha. Justamente as pessoas que as autoridades religiosas, reputavam por pecadores eram as que mais tinham prazer em ouvir os ensinos do Filho de Deus.

O Amor Pela Ovelha Perdida

No contexto em que Cristo estava, um rebanho com cem ovelhas já era considerado suficiente para deixar o seu dono rico. Na parábola da ovelha perdida, o proprietário, ao perceber que uma de suas ovelhas havia sumido não se conforma (Lucas 15:3,4). Há uma ligação maior entre eles.

Se fosse somente a questão financeira o dono do rebanho seguiria viagem com as noventa e nove, esquecendo a ovelha que se perdeu. Mas ele não faz isso!

Jesus não menciona o motivo pelo qual a ovelha se afastou do caminho, apenas que o pastor arriscou sua vida no deserto e entre as montanhas, para encontrá-la.

É exatamente assim que Jesus como bom pastor, cuida de nós.

Nessa parábola ele enfatiza o quanto Deus nos ama, o quanto está disposto a fazer o que for necessário para que estejamos bem cuidados. Muitas pessoas se isolam, ficam depressivas, etc., por acharem que não são suficientemente amadas, que não recebem atenção dos pais, enfim.

Cristo nos ensina no exemplo da ovelha perdida, que ele se importa com todos nós perfeitamente, de forma individual e coletiva. 

A Alegria do Reencontro

Neste ponto, a parábola se torna mais intensa. O pastor encontra a ovelha e uma alegria indescritível toma conta dele (Lucas 15: 5,6).

Jesus não diz que houve questionamentos ou reclamações dirigidas aquela ovelha, sobre o fato dela ter se afastado do caminho. Nada disso!

Ao encontrá-la o bom pastor não a conduz, ele a coloca em seus ombros, aliviando seu cansaço e estresse, por estar perdida.

Em seguida, supõe-se que ele retornou as noventa e nove ovelhas que o aguardavam, e guiou todas elas ao aprisco, sendo que a ovelha perdida permaneceu em seus ombros. 

Nesta parábola, o bom pastor fica tão feliz por ter encontrado a sua ovelha, que sua atitude é compartilhar a satisfação com os seus amigos. Ele reúne amigos, vizinhos, parentes e faz o convite: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha ovelha perdida’.

O bom pastor estava, fundamentalmente feliz porque a sua ovelha perdida, foi achada. O termo “perdida” reflete muito bem a situação da humanidade nos nossos dias.

A Igreja não tem conseguido lidar com os dilemas da sociedade moderna. Seu discurso rancoroso e intolerante, muitas vezes, sem brechas para o diálogo, apenas para a imposição, tem gerado nos pecadores mais aversão ao amor de Deus e ao sacrifício de Jesus na Cruz, do que o desejo de se aproximar dele. O bom pastor nos ensina que não funciona assim.

Para Cristo não há especiais. Todos são. Todos são igualmente importantes e amados. Não importa o cargo, conhecimento, ou condição financeira. Ele nos ama!

A Alegria do Bom Pastor

Jesus encerra a parábola da ovelha perdida dando uma resposta fenomenal aos fariseus. Ele destaca o amor de Deus e a oportunidade de redenção dada a toda a humanidade (Lucas 15:7).

Ele destaca que a alegria sentida pelo bom pastor, não é a expressão exata de como Deus se sente. A alegria experimentada por Ele é ainda maior.

Não apenas o Senhor Deus se alegra, todos os seus servos celestiais se regozijam ao ver um pecador arrependido. Nada é tão especial quanto uma alma perdida, ser encontrada.

Deus Ama Mais aos Pecadores?

O Sentido da afirmação de Jesus é para enfatizar o quanto Deus se “preocupa” com quem ainda não O conhece. A visão aqui pode ser exemplificada da seguinte forma: digamos que todos nós estamos enfrentando um naufrágio. Duzentas pessoas caíram na água, sendo que 199 já estão seguras em um barco.

Com quem os salva-vidas estão mais preocupados neste momento?

  • Com a vítima que ainda está na água?
  • Com as pessoas que estão no barco?

Qual você acha que é a resposta certa?

A resposta de número 1, evidentemente. A preocupação dos salva-vidas foca a necessidade maior. Ou seja, se a pessoa não for tirada da água ela vai morrer, enquanto as outras podem estar com frio, fome, assustadas, etc. Em relação a quem ainda está na água todas as outras necessidades são secundárias, pois o que está em jogo é a vida.

Na parábola o princípio é o mesmo. Não é que Deus ame menos o justo. A parábola enfatiza a necessidade do perdido, pois o que está em jogo é a sua alma em relação ao inferno, isso certamente merece toda a nossa atenção.

Conclusão

Na parábola da ovelha perdida o Senhor Jesus destaca a importância de alguém que ainda não conhece o amor de Deus. Ele ilustra a capacidade e atenção dele para com a humanidade. Exemplificando que é semelhante a um pastor que deixa 99 ovelhas, para ir buscar uma que está perdida.

Isso nos mostra que todos somos igualmente amados e importantes. No entanto, há uma necessidade de maior atenção para com aqueles que ainda não desfrutam de um relacionamento real com o Senhor, não importando qual seja sua cor, classe social ou opção sexual. O amor de Deus deseja alcançá-lo (a).

Deixe seu comentário. Compartilhe com seus parentes e amigos.

Deus abençoe!

17 COMENTÁRIOS

  1. Sim. Ele está certo! Jesus ama a TODO PECADOR. Essa parábola da ovelha perdida trás esse ensinamento de que o Senhor ama a todos mas sua maior atenção esta sobre aquele pecador que se encontra longe de sua presença. Os que estão dentro do aprisco já estão salvos. O amor de Deus por nós independe do estilo de vida que vivemos, classe social, etnia, opção sexual. Seu amor NÃO FAZ DISTINÇÃO E É INCONDICIONAL. JESUS É LINDOOOOOOO !!!!

      • Deus ama o pecador e abomina o pecado. Esta visão condenadora da igreja é que faz com que estes não venham em busca de arrependimento. O amor de Deus alcança à todos, e não há arrependimento sem o convencimento do Espirito Santo.
        Então, o Senhor diz, venha como está… Ele é quem limpará as nossas vestes.
        Sim, independente de opção sexual, raça, cor, ou pecado que tenha cometido seja ele qual for, Deus sempre está disposto a perdoar um coração arrependido e a mudar histórias.
        Ótimo estudo, do começo ao fim!
        Deus o abençoe.

  2. BOA TARDE MEU AMADO!
    SÓ A TITULO DE MELHOR COMPREENSÃO.
    NA SUA INTERPRETAÇÃO DA PARÁBOLA DE JESUS QUEM SERIA:
    SIMBOLICAMENTE
    O PASTOR,
    A OVELHA PERDIDA,
    AS 99 OVELHAS?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here