A Parábola do Servo Fiel e do Infiel é uma alerta sobre como devemos lidar com a Palavra de Deus e as recomendações de obediência que ela nos faz. A ilustração de Jesus traz dois personagens principais, a quem ele chama de servo fiel e o outro a quem ele chama de servo infiel.

Pois bem, minha intenção neste estudo bíblico, é analisar os principais pontos da Parábola do Servo Fiel e do Servo Infiel e fazer aplicações práticas para os nosso dias.

Sendo assim, fique confortável. Pegue sua bebida favorita. Ignore as notificações do celular e “BORA”!

Uma Pergunta Interessante

Pedro perguntou: “Senhor, estás contando esta parábola para nós ou para todos? ” (Lucas 12:41)

A parábola do Servo Fiel e do Servo Infiel, é subsequente a parábola do servos vigilantes. E a pergunta de Pedro é muito pertinente neste contexto.

A questão é que desde o versículo 22 de Lucas 12, que o Senhor Jesus se refere aos seus discípulos. Pensando nisso, ao ouvir a Parábola dos Servos Vigilantes a curiosidade de Pedro é valiosa. Queira ele saber se Jesus se referia a grande multidão ou se mesmo entre os 12 discípulos, havia alguém que não estava preparado?

Começa a Parábola do Servo Fiel

O Senhor respondeu: “Quem é, pois, o administrador fiel e sensato, a quem seu senhor encarrega dos seus servos, para lhes dar sua porção de alimento no tempo devido?

Feliz o servo a quem o seu senhor encontrar fazendo assim quando voltar. Garanto-lhes que ele o encarregará de todos os seus bens. (Lucas 12:42-44)

O Senhor, dono de muitos servos ou escravos, estava prestes a partir de viagem e pergunta a si mesmo quem seria capaz de em sua ausência ter a responsabilidade e competência de cuidar dos seus outros servos e garantir que toda a propriedade continuasse funcionando bem.

A pessoa capaz de fazer isso, é um servo fiel.

A promessa de Deus para este tipo de servo, é a de que quando o Senhor voltar lhe honrará e o promoverá, isto é, mais servos e mais bens estarão debaixo de sua administração.

Observe que Jesus não responde diretamente a pergunta de Pedro, sobre se a parábola dos servos vigilantes era ou não uma referência aos 12. A ideia que o Filho de Deus nos dá é a de que, não apenas os doze discípulos, mas todos os cristão devem ser fiéis no seu procedimento.

E o Servo Infiel

Mas suponham que esse servo diga a si mesmo: ‘Meu senhor se demora a voltar’, e então comece a bater nos servos e nas servas, a comer, a beber e a embriagar-se. O senhor daquele servo virá num dia em que ele não o espera e numa hora que não sabe, e o punirá severamente e lhe dará um lugar com os infiéis. (Lucas 12:45,46)

Neste ponto da Parábola do Servo Fiel e do Infiel, Jesus apresenta o outro tipo de servo. Aquele que não ama ao Senhor nem aos seus companheiros de serviço.

Encarregado do cuidado com a propriedade e os outros trabalhadores, ele pensa consigo mesmo, de maneira maliciosa e egoísta: Meu senhor se demora a voltar’, e então comece a bater nos servos e nas servas, a comer, a beber e a embriagar-se.

Ao supor que o Senhor não voltaria rapidamente, ele agiu de maneira perversa e irresponsável. Passou a se divertir maltratando os outros trabalhadores e se tornou glutão e beberrão.

Contudo, Jesus adverte que o Senhor voltará repentinamente e punirá o servo infiel.

Servo Fiel e o Infiel: Recompensas

“Aquele servo que conhece a vontade de seu senhor e não prepara o que ele deseja, nem o realiza, receberá muitos açoites.

Mas aquele que não a conhece e pratica coisas merecedoras de castigo, receberá poucos açoites. A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido”. (Lucas 12:47,48)

O Senhor Jesus entra na última parábola do servo fiel e do infiel, apresentando a recompensa de cada tipo de servo.

Aquele que conhecendo a vontade de seu Senhor, agiu de maneira contrária e desobediente as recomendações, será severamente punido. Em contrapartida, aquele que não conheceu a vontade de seu Senhor e cometeu erros, será punido, no entanto haverá menor rigor. Isso acontece porque a ignorância nunca é total.

Por fim, o Senhor Jesus diz que a cobrança será proporcional as oportunidades. Isto é, no julgamento serão levados em conta: dons, inteligência, oportunidades, tempo, saúde, enfim.

A conclusão da Parábola do Servo Fiel e do Infiel, nos leva a supor que haverá níveis de sofrimento no inferno, bem como níveis de glória no céu. De qualquer forma, como acontecerá é uma incógnita.

Conclusão

A parábola do Servo Fiel e do Infiel é o início de um esclarecimento feito ao apóstolo Pedro, sobre a Parábola dos Servos Vigilantes. O Senhor os mostra que todos – e não alguns cristãos – devem estar atentos e ser obedientes a vontade do Senhor.

Devemos viver com a possibilidade de que o Senhor voltará a qualquer momento e que para sermos recolhidos à glória do Reino de Deus, devemos estar vivendo sob a sua vontade.

Muitos cristãos vivem de maneira indolente, preguiçosa e desobediente. Contudo, nesta parábola o Senhor Jesus nos faz o alerta de que este é um jeito perigoso de se viver.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here