Parábolas de Jesus Diego Nascimento

Parábola dos Lavradores Maus: A Rejeição de Israel e o Juízo de Deus

Parábola dos Lavradores Maus: A Rejeição de Israel e o Juízo de Deus

A parábola dos lavradores maus foi contada em um contexto bastante adverso. Aqui, os mestres da lei e os fariseus questionaram a Jesus da seguinte forma  sobre, com que autoridade ele desenvolvia seu ministério (Lucas 20:2).

O motivo disso, é que cada um deles era uma autoridade estabelecida segundo os princípios determinados pela legislação judaica. Por outro lado, Jesus não recebeu nenhuma averbação terrena para ensinar e operar milagres.

É nesse ponto que entra a parábola. Ela é uma clara resposta do Senhor a este questionamento. Ao final, Jesus declara: “Então, qual é o significado do que está escrito? ‘A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular’. (Lucas 20:17)

Jesus não apenas recebeu autoridade para desempenhar seu ministério, ele é na verdade o fundamento sobre o qual toda a autoridade e domínio do Reino de Deus se firma e desenvolve.

Portanto, leia o estudo até o final e aproveite!

Os Lavradores Maus e a Vinha

O Senhor Jesus conta esta parábola como formato de denúncia a nação de Israel. Isto porque os Senhor os chamou e cultivou com amor, como um pai faz com o filho (Lucas 20:9,10).

Os libertou das mãos de Faraó e da escravidão do Egito. Abriu o mar diante deles, os alimentou no deserto, e lhe sujeitou grandes nações inimigas para lhes dar Canaã como herança, mas mesmo assim. A nação rejeitou ao Senhor, desobedeceu Sua Palavra e adorou a outros deuses.

Ao demonstrar amor por Israel, o Senhor esperava que eles retribuíssem o carinho com devoção, santificação e obediência aos seus mandamentos.

Mas grande foi a “decepção”. Israel rejeitou as leis e os servos que verdadeiramente a representavam para seguir seus próprios caminhos (Veja Isaías 5.1 – 7).

Isto deve servir de alerta para nós. Vivemos em uma sociedade onde o ser humano é o seu próprio deus e que acredita que Deus é apenas amor, e que não punirá a desobediência.

Vemos na parábola dos lavradores maus que esse é um grande engano. Deus espera de nós a obediência e a santificação. Quando não lhe entregamos isso, somos comparados aos lavradores maus, que receberam a vinha e não a valorizaram.

A Rejeição aos Mensageiros

Na segunda parte da parábola dos lavradores maus, Jesus destaca a maneira como Israel tratou os profetas enviados para advertir a desobediência da nação (Lucas 20:11,12). Um ótimo representante desse grupo é o profeta Jeremias (Jeremias 7:25,26).

Profeta após profeta o Senhor lhes enviou com o objetivo de exortá-los a servir a Deus, mas eles não quiseram. Até que em cerca de 600 a.C Jerusalém foi sitiada pelo exército babilônico e os judeus levados como escravos para a Babilônia.

Este cativeiro durou 70 anos e em terra estrangeira, Israel deu origem a uma geração que não conheceu a Deus, praticamente.

A lição que fica para nós é a de que rejeitar a direção de Deus é algo extremamente perigoso. Vivemos dias em que temos a possibilidade de ouvir ou aprender o que quisermos da Bíblia.

Isso é bênção, mas pode ser muito perigoso. Porque podemos ser tentados a receber a “palavra de bênção”, mas sermos resistente a “palavra de repreensão”.

Sobre isso, observe o que diz o apóstolo Paulo:

Pois não deixei de proclamar-lhes toda a vontade de Deus. (Atos 20:27)

Faça parte da nossa comunidade online e tenha acesso a conteúdo exclusivo.

A pregação de Paulo, envolvia toda a vontade de Deus, não apenas partes dela. Não era só prosperidade ou pecado. Santificação ou legalismo. Mas tudo aquilo que é a vontade de Deus o apóstolo proclamava as Igrejas de sua época.

Uma grande lição é ministrada para nós aqui. Não devemos nos interessar apenas por aquilo que é “agradável no Evangelho”, mas por toda a Palavra de Deus.

Enviando o Filho Amado

Por fim, ao perceber a dureza de coração da nação de Israel, o Senhor Deus enviou seu Filho Jesus, com a intenção de que eles o recebessem e cressem na sua mensagem (Lucas 20:13,14).

Mas foi exatamente o contrário.

Na parábola dos lavradores maus, Jesus mostra como os judeus o tratariam. O rejeitaram. Desafiaram. E por fim, combinaram entre si como matá-lo. A intenção dos lavradores na parábola era ficar com toda a vinha.

Na prática, o Filho de Deus estava mostrando quão grande era a ganância religiosa das autoridades religiosas da nação de Israel. Eram tão legalistas e cegos, que não perceberam quando Deus enviou seu Filho.

E mais que isso. O espancaram, condenaram e mataram.

Por mais que a morte de Jesus na Cruz seja a nossa redenção, é um episódio do qual devemos nos envergonhar e refletir profundamente.

Em nossos dias, muitas autoridades religiosas no Brasil cometem este erro. Eles caem na tentação de achar que o povo lhes pertence, e com o tempo se tornam insensíveis aos mandamentos da Palavra de Deus.

Normalmente isso acontece, porque o desejo de manter o “poder” e o rebanho, sob a custódia deles se torna maior que o seu amor e submissão a Deus.

O Julgamento

Jesus encerra a parábola falando sobre o julgamento daqueles que rejeitaram os servos e o filho do dono da vinha (Lucas 20:15-16). E o que aconteceu foi, a vinha foi tirada deles e dada a outros.

O que isso significa?

Significa que os privilégios das promessas de Deus e sua redenção se estenderam a todo aquele que crê.

Anteriormente, a promessa de redenção era para Israel apenas, mas agora em Cristo, pessoas de todos os povos, línguas, tribos e nações podem se achegar a Deus e descansar à sombra dessa vinha e comer de seus frutos.

Ou seja, temos um Deus amoroso, porém justo. Aqueles que o desejarem receberão seu favor e presença. O contrário é verdade, aqueles que o desprezaram não provarão seu amor.

Conclusão

A parábola dos lavradores maus é uma denúncia do Senhor Jesus, contra a desobediente nação de Israel e seu sistema religioso que se tornou insensível a direção de Deus e ao seu Espírito.

Eles perderam o prazer de se sujeitar a Deus e passaram a dar maior valor aquilo que é humano, do que a aquilo que vem dos céus.

Os líderes religiosos, responsáveis pelo ensino da Lei se tornaram insensatos, cegos e gananciosos de tal forma, que quando Deus enviou seu próprio Filho, não perceberam e rejeitaram sua autoridade.

A minha oração é que o Espírito Santo nos livre de tamanho pecado. Que o nosso entendimento permaneça sensível e aberto a voz de Deus.

Por fim, eu gostaria de conhecer sua opinião. O que achou do assunto? Deixe seu comentário. Além disso, não esqueça de compartilhar este estudo com o maior número possível de pessoas.

Deus abençoe!

Sobre o autor | Website

ME SIGA NO INSTAGRAM: @diegonascimento316 INSCREVA-SE em meu Canal do YouTube: https://www.youtube.com/jesuseabibliaoficial

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

40 Comentários

  1. Marina fernandes pereira de Moura disse:

    Amém..que Deus continue te usando.

  2. Flávia Duque disse:

    A paz do Senhor Jesus, muito boa a explicação dessa parábola, eu li, e reli não estava conseguindo entender direito, continue com esse lindo trabalho, que Deus o abençoe grandemente. ???

  3. Catiane disse:

    Foi bem esclarecedor e objetivo
    Deus o abençoe e continue te usando

  4. Viviane Ganzer Gaia disse:

    Por favor, continue com esse lindo trabalho. Muitos de nós temos dificuldade de interpretação do livro sagrado, e com textos práticos como esse, ajuda muito. Deus lhe abençoe!

  5. Elaine Cristina disse:

    Muito obrigada, uma benção, muito bem explicado.

  6. Fernanda Batista do Espírito Santo disse:

    A paz do senhor Jesus Cristo
    Achei muito esclarecedor este estudo mim ajudou muito que Deus continue lhe abençoando primeira vez que entro no seu site e já de cara gostei voltarei sempre que precisar fiq na paz do senhor Jesus ?

  7. Jhonathan Ramos disse:

    Ótima explanação. Obrigado por compartilhar conosco. Deus o abençoe!

  8. Bárbara Nascimento disse:

    A Paz do Senhor Jesus!
    Agradeço ao Senhor por sua vida,e que Deus o instrua e guie cada dia mais.
    Esse seu trabalho é uma benção,nos ajuda sobre maneira.
    Seja tu uma benção.

  9. Maria Lemos disse:

    Muito bom. Que Deus o abençoe grandemente.

  10. Gislaine Kruger disse:

    Obrigada pela interpretação da parábola. Tinha entendido só partes. Foi esclarecedora e edificante. Que possamos ser servos que reverenciam e obedecem, que caminhem testemunhando em direção à santificação.

  11. Gerson disse:

    Em certa parte deste texto se diz: “Ao demonstrar amor por Israel, o Senhor esperava que eles retribuíssem o carinho com devoção, santificação e obediência aos seus mandamentos. Mas grande foi a “decepção”.

    O que? Deus esperava que eles retribuíssem o carinho? Deus esperava? Então Deus não sabia que isso iria acontecer? E o pior, Deus teve uma grande decepção? Tudo bem que decepção está entre aspas mas Deus tendo “decepção” pelo fato de não saber que isso iria acontecer? Como assim? Francamente, senhores, isso é um absurdo pois Deus é onisciente.

    • Gerson pelo teor do seu argumento posso presumir que você não estudou em Teologia uma matéria chamada antropomorfismo, onde a Bíblia atriubui a Deus sentimentos humanos para que a compreensão de quem Ele é se torne compreensível a nós.

      Por isso, há na Bíblia, por exemplo, partes em que o texto sagrado diz que Deus “se arrependeu” ou ficou “triste”.

      O problema com suas palavras, na minha visão, não é o fato de você não saber do que está falando, é a sua arrogância em meio a ignorância, algo que é muito característico em muitos cristãos brasileiros, onde eles não só não sabem do que estão falando, como são soberbos.

      Algo que vai completamente de encontro ao conselho do sábio em provérbios, onde para crescer em sabedoria, precisamos ser humildes.

      Meu conselho a você: seja mais humilde e estude mais.

  12. Claudinei C Nunes disse:

    Muito edificante a sua palavra, não entendia esta passagem mas com sua explicação, hoje consigo entender.
    Deus continue te abençoando.

  13. Marielli disse:

    Muito bom o estudo, deu para esclarecer muito, pois, assim que li essa parábola, fiquei com muitas dúvidas, confesso que não a entendi bem. Aí foi quando, ao pesquisar, achei esse estudo e foi muito esclarecedor para mim. Que Deus abençoe!

  14. Anônimo disse:

    Muito linda mensagem eu agora entendi o que Jesus queria dizer a respeito da parábola ! Muito bem explicado ! O tempo que estamos vivendo é igual como está na parábola ! Obrigado pelo esclarecimento!

  15. Iasmin disse:

    Estudo muito edificante, de grande serventia para reflexão.

  16. Suley disse:

    Adorei seu site e seus post.

  17. Anônimo disse:

    Excelente interpretação da parábola. Muito esclarecedora. Deus continue abençoando e edificando sua vida.

  18. Anônimo disse:

    Um dia a vinha vai sair da mão deles

  19. Elisiane Castilho disse:

    Maravilhosa explicação, muito edificante. Adorei.

  20. Rosicleide de Jesus Santos disse:

    Amei a explicação,abriu a minha mente,em respeito a palavra de Deus.

  21. Lediane da Silva Ribeiro disse:

    A paz do senhor, adorei a explicação, estava estudando esse livro de Matheus e precisava de uma explicação de fácil entendimento. Obrigada

  22. Anônimo disse:

    Muito edificante. Parabéns!

  23. Diogo Freitas disse:

    Fui muito edificado com sua explicação. Que Deus o abençoe.

  24. Anônimo disse:

    Boa é essa leitura que me fez eu entender o significado da palavra,Bendito seja o nome santo do Senhor que morreu por mim a quem eu sirvo com todo o meu fervor e minha alma Deus seja louvado Amém.

  25. Anônimo disse:

    Foi muito esclarecedor, e é precisamente isso que temos vindo a ver. Deus deixou de ser o centro das atenções, agora todo aquele que prega acha-se deus até amaldiçoam aqueles que saem dos seus ministérios, estão mas preocupados com bens materiais.

  26. Dalila Souza. disse:

    maravilhoso muito edificante

  27. SILVIO CESAR BAPTISTA disse:

    Muito boa explicação…para pergunta do irmão a respeito aos judeus, o sacrifício de animais não é feito mais pois eles não tem templo, e por esse motivo ficam se lamentando (muro das lamentações) só vão voltar a sacrificar animais no Reino do anti Cristo segundo as profecias de Daniel, construirá o seu templo Dniel 9.27

  28. JORGE ELIAS DE FRANÇA LIMA disse:

    FOI MUITO BEM EXPLICADA ESTA PARÁBOLA. A MINHA PERGUNTA É : OS JUDEUS APÓS A MORTE DE JESUS
    AINDA CONTINUARAM A SACRIFICAR ANIMAIS, VISTO QUE O VÉU DO TEMPLO FOI RASGADO ? OS JUDEUS
    PERCEBERAM ISSO?

  29. Ivo de Melo e Silva Viveiros disse:

    Muito bom, muito claro e muito forte, estou sem palavras. Continue seu trabalho, Deus abençoe você e família!

  30. presbitero miguel disse:

    estou gostando muito desse estudo que o senhor lhe abençoe

  31. Luís Antônio Stracci disse:

    O que eu achei foi que dois

    acontecimentos muito importante aconteceu, que mudou toda os planos de Deus para comos Judeus que recusaram não só o Filho de Deus Jesus, mas também a Salvação
    E outro acontecimento muito importante para nós dois que a Salvação se estendeu para todo o mundo e todos os povos da terra inclusive nos Aleluia Aleluia Glórias a Deus

  32. raulino disse:

    muito bom nos levando a refletir como devemos estar na presença de DEUS firmes e obdientes a sua palalvra em todo envangelho

  33. Cleomar Silva Santos disse:

    Muito bom, gosto muito do rico ensino da palavra de Deus… Obrigado.. Deus os abençoe!

  34. Josimar disse:

    A paz do Senhor Jesus, agradeço a Deus pela sua vida,pois tem passado esse estudo abençoado e abençoando nossas vidas. Que Deus continue vos usando .

  35. Eddy Fratino disse:

    Bom dia a paz . Achei muito esclarecedor. Bênção do céu.

  36. Glaucia disse:

    Muito forte esse ensino temos muito que aprender e que a nossa vontade de obedecer sejar maior do que a vontade de desobedecer em nome de Jesus

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});